quarta-feira, 26 de julho de 2017

PIRATARIA, PLÁGIOS, COVERS E PARÓDIAS...

O Plágio acontece quando algúém copia parte considerável de uma música, de forma voluntária ou deliberada. Existem casos famosos de plágios na música. Uma das mais célebres foi do cantor escocês Rod Stewart, que plagiou a música "Taj Mahal" do Jorge Ben Jor pra fazer o megahit "Da ya Think I'm sexy".
Na época Stewart admitiu que pode ter se inspirado na música de Benjor, pois sempre ouvia música brasileira. Pagou pelo processo de plágio e reverteu o dinheiro para causa humanitária e ficou tudo bem. 


NOSSA SENHORA APARECIDA e DO ROSÁRIO

Existem também apropriações pouco comentadas por causa do respeito religioso. A música tema de "Nossa Senhora Aparecida" foi adaptada em diversas cidades, inclusive na minha Alvinópolis. Foi adaptada para N. S do Rosário e virou até Hino da cidade.



COVERS, TUDO BEM...

Desde os bailes de antes de antigamente existem conjuntos e bandas que tocam os sucessos dos grandes artistas populares. A maioria procura tocar o mais próximo possível dos originais. 

COLAGENS TAMBÉM

O RAP,o HIP HOP, são gêneros que abusam de colagens, que utilizam samplers, trechos de músicas de outras inseridos na batida, criando uma música mosaico, híbrida, borg. 


PARÓDIAS, VÁ LÁ...

Parece que os artistas não se importam. É muito raro alguém reclamar. Fiquei sabendo que há pouco tempo o Humberto Guessinger do Engenheiros mandou que tirassem do ar uma paródia feita com uma música deles em uma rádio jovem de uma capital. Mas na maioria das vezes o pessoal até gosta, pois acaba dando um up na versão original.

MAS PIRATEAR JINGLE É FEIO

O sujeito pegar uma criação sua e refazer, sem dar a mínima satisfação é pirataria. É errado por parte de quem copia e também por parte de quem contrata. Muitas vezes é o próprio cliente que pede pro arranjador "eu quero só que vc dê uma atualização, pois gosto do jingle antigo". Só que tem os direitos autorais. Eu faço jingles há anos. Quando o cliente quer obter a propriedade intelectual da obra não tem problema nenhum. Em algumas situações, já cedi os direitos de forma definitiva para alguns clientes, mediante negociação e pagamento, tudo na forma legal, oficial, documentada e tudo. Vamos trabalhar com ética, pessoal. Não vamos furar os olhos dos companheiros. Isso vale para os clientes também... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário