terça-feira, 3 de janeiro de 2017

CONSELHOS DO MESTRE


Enquanto isso, aquele discípulo consultava o mestre sobre as perspectivas para o futuro.

DISCÍPULO - Mestre, o que devo fazer para ser feliz?
MESTRE – É simples. Não se deixe atrofiar.
DISCÍPULO - Como assim não atrofiar, mestre?
MESTRE - O que a gente não usa atrofia. É uma lei universal
DISCÍPULO – Mas o que devemos fazer então?
METRE - Beije, chupe, morda, tateie, sinta o arrepio, se entregue ao cio da pele, sinta o sangue correndo nas veias, respire e inspire os aromas do mundo, transe, viva as delícias do sexo, pratique seu esporte preferido, toque um instrumento, nade, dance, use as potencialidades do seu corpo. E use sua mente fantástica, consulte suas memórias, viaje até o futuro e volte, conecte-se com o divino, medite, faça alongamentos, penteie os cabelos, ouça músicas, sinta a música, faça arte, faça parte, use-se e interaja com os afins.
DISCÍPULO - Mas mestre. Isso tudo exige que a gente desacelere. Como fazê-lo nesse mundo dominado pelo capitalismo e pelo consumo frenéticos?
MESTRE – Vivendo melhor com menos. Preenchendo o tempo com coisas mais prazerosas
DISCÍPULO – Mas não dá, mestre. Tudo que a gente faz custa dinheiro. A gente tem de trabalhar continuamente pra suprir as necessidades da família, da sociedade. E ainda temos essa crise que não acaba...
MESTRE – Mas ainda assim é necessário você parar e se beliscar, lembrar que está vivo.Usar-se não custa nada. Correr, caminhar, namorar, observar a natureza, as paisagens, respirar o ar puro sai de graça. Não é incrível isso? O espetáculo do por do sol é de graça.
DISCÍPULO - Tudo bem mestre. Mas como nos livrar da tecnologia digital que a cada dia nos torna mais ociosos e sedentários?
MESTRE – Mas você não precisa de se livrar da tecnologia. Deve usar a tecnologia mais avançada do planeta.
DISCÍPULO -Mas que tecnologia seria essa?
MESTRE - O seu próprio corpo. Use-o com responsabilidade. E agradeça a Deus, que lhe disponibilizou um equipamento tão sofisticado.
DISCÍPULO - Mas usando-o a gente evita a atrofia?
MESTRE - Sim. O que vc não utiliza vira estria, muxiba, ferrugem, vira pensamento fossilizado.

DE REPENTE UMA VOZ INTERROMPE A CONVERSA

- Amor, amor...
- Anhh...o que aconteceu?
- Você estava sonhando e falando sozinho...falando umas coisas estranhas...
- Ah é? não liga pra isso não...vem cá.
- Amor...que disposição é essa...vc andava meio devagar.
- É que assim eu não deixo o trem atrofiar...
- Enfiar aonde? Vai com calma, hein amor...que sonho foi esse? Eu gostei...aiiii....

Nenhum comentário:

Postar um comentário