sexta-feira, 18 de março de 2016

PARANÓIA !


- Triiiim!...Triiiim!
- Alô..
- Oi, amor...
- Oi.
- Só oi?
- É um oi normal
- Uhn...não gostei desse oi ...
- Bobagem. É um oi como outro qualquer.
- Não é não. Seus ois antes eram mais calorosos.
- Impressão sua.
- Você está esquisito. O que aconteceu?
- Nada. Tá tudo tranquilo.
- Você não me ama mais?
- Não é isso.
- Ô Jorge Augusto. O que está acontecendo. Você está muito formal.
- Eu converso com você pessoalmente.
- Pessoalmente? Que história é essa? Não tinha essas bobagens com a gente.
- Não tire conclusões precipitadas.
- Já sei. Você está fazendo amor com a sua mulher, né? Tá bem com ela...
- Não é isso. Vamos nos encontrar pessoalmente que eu te falo.
- Ah não. Esse negócio de encontrar pessoalmente só acontece quando a pessoa vai terminar com a outra. É isso?
- Não.
- Ah não! Tá muito esquisito. O que foi, Jorge Augusto. Você tá muito estranho.
- Eu preciso te falar algumas coisas, mas tem de ser pessoalmente.
- Espere um pouco. Já sei. Você virou gay. Ah não. Não é possível que eu tava com um amante gay esse tempo todo e não suspeitei.
- Nada disso, vamos nos encontrar pra conversar...eu insisto.
 - Só me responda uma coisa: você me ama?
- Ranran
- Mas como assim ranran?
- Ranran quer dizer ok.
- Ok? Eu te pergunto se me ama e você diz ok? Isso não é amor.
- Pessoalmente eu te explico.
- Essa conversa tá muito sinistra. Se você não me disser o que está acontecendo nós vamos terminar é agora. Não dá pra continuar com alguém que tem segredos pra mim...
- Ô sua tonta. Você não está entendendo?
- Ah...já sei...é uma pegadinha né? Eu adoro pegadinhas...eu adoro pegada...adoro quando você me pega por trás e...
- Por favor...pare.
- Pare por que? Já sei...você está ficando excitado, né?
- Pare. Não é pegadinha. É sério. Você precisa ser mais cuidadosa.
- Mas como assim?
- Nossos telefones estão grampeados. Os telefones de todo mundo estão grampeados. A privacidade morreu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário