quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

O BLOCO DOS MAGISTRATOS

Enquanto isso naquela ponte...

- Olá.
- Oi.
- Vim aqui na ponte pra fazer algo que não quero que as pessoas vejam.
- Eu também.
- Então você fica com esse lado da ponte que eu fico do lado de cá.
- Tá bom então.
- Mas peraí. Você veio até a ponte pra mijar?
- Sim. Qual o problema? E você?
- Inacreditável. Como é que um cara pode usar uma ponte dessas pra mijar. Que nojeira.
- Mas você veio fazer o que aqui?
- Vim suicidar, seu burro. Dar fim na minha vida.
- Ah pelo amor de Deus. Não faça isso de jeito nenhum.
- Por que. Não vai me fazer aquele velho discurso de que sempre existe uma segunda chance, de que é covardia, que minha alma vai pro inferno direto...
- Não é isso. Só não quero que pule no rio. Já tá uma poluição danada, tem lama disso e daquilo...e você tem cara de ser um desses caras que se droga com um monte de remédios. Vai matar os peixes.
- Mas você não tem nenhuma sensibilidade? Não consegue se condoer da dor de um ser humano desesperado?
- Eu não estou é conseguindo mijar. Quer olhar pro outro lado por favor?
- Era só essa que me faltava. Eu vou pular.
- Não! Não pule.
- Eu vou pular. Minha situação é complicada, sem esperanças.
- Calma. Milagres acontecem. Além do mais, tem maneiras mais inteligentes de se matar. Faça turismo nos Estados Unidos e pule no Grand Canyon. Que tal pular dentro de um vulcão?
- Será?
- Mas é claro. Você só vai ter de adiar um pouco. Eu te aconselho a fazer o seguinte. Curta o carnaval nesses 4 dias  e depois você pensa o que fazer...
- É. Pensando bem. Mas você é o que? É advogado?
- Que nada. KKK. Eu sou trabalhador da prefeitura. Isso que estou vestindo é minha fantasia de carnaval. Saio no Bloco dos Magistratos. O povão se veste de doutor.
- É mesmo? Não brinco carnaval há muitos anos?
- Uai. Então venha comigo. Você já está de terno e gravata mesmo.
- E Vou mesmo. Tome aqui. Tenho até uma garrafinha de cachaça de Curvelo.
- Não é veneno né?
- Pelo contrário. Eu queria tomar uma boa cachaça pra levar uma boa lembrança desse mundo cruel.
- Então vamos cair na folia...é só botar os dedinhos pra cima que a magia acontece...

E os dois entraram no cordão do carnaval e saíram brincando pela rua cheia de gente.  Pelas últimas notícias que tivemos, o nosso herói ex suicida caiu no carnaval, arrumou uma namorada que morava em portugal, apaixonou-se, mudou com ela para a terrinha, montaram  uma empresa, ficaram ricos e ele conseguiu pagar todas as suas pendências. Já o trabalhador da prefeitura continua saindo no Bloco dos Magistratos até hoje. É doutor em alegria. *O Rio foi canalizado, a ponte foi demolida e hoje existe um viaduto no lugar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário