quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

O NERD E O CAIPIRA...


Enquanto isso naquele corgo...

- Moço. Sabe onde tem sinal? Meu 4G tá caindo direto.
- Sei não, sô minino. Eu não uso esses telefones muderno não.
- Não acredito. O sr não tem celular?
- Eu não. Não preciso desses trem não. E pra pescar não precisa de celular não viu sô menino?
- Não acredito. Mas como vocês se comunicam aqui?
- Uai. Que nem nós nos comunica a muitos anos. A gente tem uns gritos, uns assovios.
- Que maneiro. Tem sinais de fumaça também?
- Não. Fumaça nós não fazemos assim não. Nada de fogo nas matas...
- Isso é bom.
- E ocê? Por acaso isso é roupa de pescaria? Esse tênis, essa camisa chique e esse cabelo espetado? Parece que levou um susto.
- Isso é estilo. Pra que eu tinha de estar de chinelo de dedo e sem camisa? Pelo menos estou protegido.
- Já sei. Você é um daqueles merds né? Eu ouvi falar no rádio que esses merds estão na moda, que só vivem nesses tal de celular o dia inteiro.
- Merd só se for o senhor. Eu sou é um NERD, com muito orgulho. Mas me conta uma coisa. Como vocês conseguem viver sem tecnologia aqui?
- Mas quem falou que não temos?
- Ah véi. Não goza com a minha cara. Aqui não tem tecnologia nenhuma.
- Você é que acha. Tudo que vocês da cidade fazem é imitar a natureza.
- Mas como assim?
- Veja esse inseto ali na água. Com que ele se parece?
- É uma libélula. Se parece com um helicóptero né?
- Pois é. E os aviões não parecem com os passarinhos?
- Mas aí é outra coisa.
- Outra coisa nada.
- Dê mais exemplos...
- Pra construir prédios, ocês imitaram o cupinzeiro e as caixa de abelha. Pra fazer submarino, imitaram a baleia. Pra fazer o radar, imitaram o Morcego.
- E a internet?
- Imitaram os galos. Todo dia quando o sol vai nascendo os galo cantam e os cantos dos galos dão uma volta no planeta inteiro. Eles se comunicam uns com os outros. É a rede galática.
- Tá bom. O senhor não tem internet aqui...mas sabe o que é pelo menos?
- Já me falaram sim.
- Pois é. Com a internet você pode ir a qualquer lugar do mundo num segundo, ver os costumes de cada lugar, ouvir suas músicas...
- Obrigado mas não me interessa não. Prefiro ouvir os passarinhos ao vivo, os bichos  sentir o vento, o cheiro das coisas reais.
- O senhor não tem medo de ficar pra trás?
- De jeito nenhum. Até prefiro...
- Mas não é possível. Prefere ficar pra trás?
- Mas é claro. As vezes ficar pra trás é bão. Tem gente que tá ino pro buraco e nem tá sabendo...  
- Bom. Acho que já tá na minha hora...chega de pescar.
- Pegou alguma coisa?
- Pior é que não. Nem 3G tá pegando aqui. Assim não dá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário