sexta-feira, 2 de outubro de 2015

VÍCIOS


Enquanto isso naquela clínica de recuperação:

- Estamos aqui mais uma vez reunidos, para que cada um possa expressar o seu problema, primeira ação terapêutica para que possamos controlar os vícios a que somos acometidos. Quem quiser se expressar que fique à vontade. Você quer falar?
- Sim. Devo confessar: sou um viciado. Comecei com um por dia e hoje preciso de no mínimo 6 para me satisfazer. É um de manhã quando acordo, outro por volta das 10 horas, outro as 2 da tarde. As 5 é essencial. As 8 é pra encarar a noite. E as 11 é pra dormir. Já tentei mas não consigo diminuir. Em determinada ocasião, consegui diminuir para apenas 2 por dia. mas com o tempo voltei ao consumo anterior. Não sei mais o que fazer. Preciso de ajuda. Para os alcoolatras tem o AAA. Para outros vícios tem as clínicas, mas ainda não criaram a associação dos comedores de pãozinho de sal anônimos. 
- Uma salva de palmas para o nosso irmão. A confissão é um passo importante para conseguirmos a cura. Vamos ao próximo...você aí que levantou a mão... 
- Sou um viciado em coca-cola. Já vi milhares de filmes e textos horríveis, verdadeiro terror comercial anticoke. É coca-cola pra desentupir pia, pra tirar ferrugem, pra lavar trator e até com rato dentro. Os nutricionistas, os comunistas, o pepsistas, todos unidos movendo campanhas colossais e recomendando distância da diabólica bebida símbolo do capitalismo. Mas não adianta. Não fico sem coca-cola de jeito nenhum. Principalmente na hora do almoço para aquele orgasmático arroto ( politicamente incorreto, mas delicioso). E tem de ser daquela de rótulo vermelho. Nada de Light ou zero. Com gelo e limão é a bebida mais refrescante do mundo. Com run, vira cuba libre. Com Vodka vira guerra fria. Com bala mentos vira atentado. 
- Uma salva de palmas para o irmão. Alguém mais quer falar? Você...
- Bom, eu tenho vícios corriqueiros como ler no trono, andar no meio fio, tomar 3 garrafas de café por dia, também sou viciado em batata frita. 
- Palmas para ele pela coragem de se expressar. Ser viciado não é nem pecado nem crime. Pode até não ser recomendável, mas não mata ninguém. Alguém mais quer falar?
- Eu agradeço a Deus por meus vícios, que são até lights se comparados a alguns vícios muito mais destrutivos.
- Alguém mais quer falar? Você de terno e gravata...
- Eu sou um político e fiquei viciado em propina. Já tentei parar, mas sempre aparece um empreiteiro oferecendo pixulecos e tenho terríveis recaídas. 
- Posso falar também? Fiquei viciado em fofocas e calúnias. Já tentei parar, mas não consigo. A língua coça e quando vejo, já estou futricando de novo.
- Esse vício é muito danoso. Costuma dar câncer na língua.
- Posso falar também? Estou viciada em facebook e whatsapp. Não consigo ficar um segundo sem conferir as novidades.
- É um vício que vampiriza o tempo. O pior dos vícios modernos. Mais uma salva de palmas para todos que tem a coragem de expressar suas fraquezas. Você aí. Quer falar também? 
- Minha situação é pior. Eu trabalhava no circo e fazia números incríveis. Fiquei viciado em comer giletes. Depois parou de dar ibope e me viciei em engolir espadas. Proibiram o número e me tornei palhaço. Fiquei viciado no riso da platéia e em roubar mulher dos outros. 
- E você? É viciado em que?
- Eu sou PMDB e sou viceado no poder. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário