sexta-feira, 10 de julho de 2015

ORAÇÃO HUMANA

Ó pai celestial, protegei-nos dos chacais que nos espreitam.
Dê-nos visão de Raio-X, para enxergarmos os corações de pedra, de gelo ou negros de ódio.
Livrai-nos da fartura artificial, do desperdício, da insanidade do consumo paranoico.
Dê-nos mais energia e criatividade para sobrevivermos aos tempos de privações.
E que essas privações nos ajudem a valorizar o que temos e nos façam mais previdentes e austeros.
Não deixeis que a crise que não é nossa se estabeleça em nossas mentes.
Proteja-nos dos talibãs de direita e de esquerda que tentam nos convencer
de que suas lógicas obtusas são expressão da razão.
Nos livre do pessimismo conveniente, que tem como único objetivo criar um clima negativo para desestabilizar quem está no comando.
Nos livre também do otimismo artificial, criado para nos convencer de que o que vai mal, vai bem.
Nos dê o poder de enxergar o que há por trás das propagandas feitas para maquiar a verdade.
Nos conceda sabedoria e discernimento para não cairmos nas tentações da politicagem destrutiva, azedando até o que é justo e bom..
Que consigamos enxergar as campanhas de destruição em curso, engenharias abissais, napalm de palavras, que dilacera reputações e deixa terra arrasada. 
Nos dê força e potência moral para resistirmos as tentações das propostas indecorosas.
Livre-nos das maçãs podres, dos corruptos e corruptores cheios de cortesia e educação, que esperam a hora certa para nos transformar em cúmplices.
Dê-nos senso da realidade, para nos engajarmos nas boas causas, no combate as injustiças, sem egoísmos, sem contaminações ideológicas ou sectárias.
Que possamos enxergar todos os seres que vivem na terra como irmãos, como companheiros de viagem nessa enorme e pequenina nave azul chamada terra.
Peço-lhe humildemente, meu Deus, que sejamos mais sábios, menos propensos a acatar as influências alheias, firmes nas convicções, mas humildes para mudar de ideia quando percebermos que estamos errados, tolerantes para aceitarmos o diferente, humanos para aceitarmos nossa pequenez, nossa grandiosa insignificância.
Rogo-lhe meu Deus, que é negro, branco, amarelo, moreno e verde,que é para os brasileiros, nigerianos e albaneses,para os humanos, animais, plantas e minerais, para o éter e para o nada. Faça-nos instrumentos da vossa paz e amor e dignos de sermos chamados de humanos. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário