quinta-feira, 2 de julho de 2015

JOSÉ MANGABA



Enquanto isso naquela prefeitura...

- Sr. Prefeito. Tem um senhor aí querendo falar com o senhor.
- Ele está agendado?
- Não. Mas ele diz que o senhor o conhece bem, que já fez alguns trabalhos pro senhor.
- E qual é o nome dele?
- É um nome engraçado. Parece que é José Mangaba.
- Mas não é possível. Você tem certeza?
- Sim. 
- Mas que estranho. Eu já paguei ele a muito tempo.
- Engraçado, prefeito. Todo mundo saiu da prefeitura. Parece que o povo tem medo desse sujeito. Ele é algum pistoleiro?
- Muito pior, Dona Graça. Ele é curandeiro, baixa uns espíritos, ele é profeta, adivinha as coisas e os trabalhos dele são certeiros. Aqui! Diga pra ele que eu não estou.
- Mas prefeito. Ele sabe que o senhor está aqui. Eu já falei pra ele.
- Minha nossa senhora. O que esse homem tá querendo?
- Quer que eu vá lá e pergunte a ele?
- Não...não. Faz o seguinte. Manda ele entrar.

A SECRETÁRIA  MANDOU O ZÉ MANGABA ENTRAR NO GABINETE

- Mas que satisfação encontrá-lo, prefeito. Viu como deu tudo certinho?
- Pois é, seu Mangaba. A satisfação é minha. Realmente conseguimos nos eleger.
- Você lembra quando apareceu com uma pesquisa onde só tinha 5% e eu fiz um trabalho e vc começou a subir 10% por semana até vencer a eleição?
- Lembro sim. E o senhor foi remunerado direitinho, né? O Alemão não te entregou o dinheiro?
- Claro, claro. Entregou sim. Tudo certinho.
- O senhor quer tomar um cafezinho, seu Mangaba?
- Obrigado, seu prefeito. Mas eu vou direto no assunto...
- Mas em que posso lhe servir?
- Sabe o que é que é? Estou precisando de uma patrola pra fazer um lago no meu terreno, sabe? Pra botar uns patos, um barquinho...
- Mas seu Mangaba. Eu não posso disponibilizar o equipamento da prefeitura para obras de particulares.
- Olha, seu Prefeito. O que eu tô pedindo não é muito. 
- Seu Mangaba. Eu não posso fazer isso, senão a oposição cai em cima de mim.
- Então tá bom. Eu vou embora. Mas o senhor vai se arrepender.
- Eu sinto muito. E passe bem...

NISSO A SECRETÁRIA ENTRA NA SALA

- Seu Prefeito. Tem uma outra pessoa querendo falar com o senhor. Ele vem de Belo Horizonte e está com uma notificação para o senhor.
- Mande ele entrar...
- Senhor Prefeito. Não vou me alongar muito. A partir de amanhã o senhor não estará mais aqui na prefeitura. Velho lhe avisar que amanhã cedo um processo de impeachment contra o senhor estará sendo impetrado, sem possibilidades de reversão. Nós descobrimos tudo, senhor prefeito. 
- Mas pelo amor de Deus. Só me faltava essa. Espere um minuto por favor. Dona Graça?
- Pois não senhor prefeito...
- O José Mangaba está aí ainda?
- Está tomando café lá na cozinha.
- Diga a ele pra me aguardar que estou indo lá.
- Por favor sr...
- Fernando.
- Por favor senhor Fernando. Vou me ausentar por um minuto apenas. Retorno num segundo.

O PREFEITO RUMOU PRA COZINHA

- José Mangaba. Foi você quem jogou essa praga né?
- O que aconteceu?
- Foi você sair e chegou um urubu querendo me derrubar...
- É o destino, senhor prefeito. Você é generoso com o destino e ele devolve pra você.
- Tá certo então. Quantos tratores você quer lá no seu terreno? Vou mandar fazer a lagoa pra você.
- Muito obrigado, sr prefeito. Deus lhe pague, viu. Quando você chegar no seu gabinete, as coisas vão se ajeitar.

O PREFEITO VOLTOU PARA O GABINETE

- Mas onde estávamos mesmo?
- É o seguinte, Sr Prefeito. Nós temos um dossié contra o senhor, a oposição nos encomendou, mas estamos dispostos a lhe entregar todo esse material se o senhor fechar alguns serviços conosco,
- Mas que tipo de serviço?
- Nós temos uma construtora e temos muitas patrolas e tratores ociosos. O senhor fecha com a gente alguns serviços pra prefeitura, de manutenção de estradas e ainda ajuda alguns fazendeiros necessitados. O que acha?
- Mas que coincidência. Negócio fechado então. 
- Muito bem, prefeito.Todo o material está nessa maleta aí. Eu já vou indo viu. 
- Mas não quer tomar um cafezinho? Dona Graça. Por favor providencie um cafezinho novo pra gente aqui. 
- Não, senhor Prefeito. Eu estou atrasado para outro compromisso.
- Amanhã então você pode procurar o meu secretário de governo que ele ajeita tudo pra você, ok?
- Muito obrigado. Foi um prazer fazer negócio com o senhor.

O EMPREITEIRO SAIU E O PREFEITO RESPIROU ALIVIADO

- Ufa. Livrei-me de mais uma. Damos os anéis para não perder os dedos. Só tomando um wisck agora pra rebater. Pelo menos me salvei. Ninguém imagina o que um prefeito passa. Vou é ligar para algum dos meus casos pra esquecer...

E O BRUXO CURANDEIRO IA EMBORA EM SEU CARRO QUANDO O TELEFONE TOCOU

- Oi Tio. Deu tudo certo viu?
- Eu sabia. Quando é que os tratores chegam?
- Amanhã entro com os documentos e até na quinta-feira estaremos trabalhando nas lagoas.
- Você tá se saindo um bom trambiqueiro mesmo hein?
- Eu? O senhor é que é um mestre...
- O mundo é que é cheio de bobos. Principalmente os que se acham mais espertos.
- Mas tio. Pra que tanta peripécia? O que o senhor ganha com isso?
- Uma lagoa pros meus netos brincarem...não tem nada mais importante?

 




Nenhum comentário:

Postar um comentário