sexta-feira, 12 de junho de 2015

PIOR É QUE NÃO...

ENQUANTO ISSO NA DELEGACIA

- Sargento Cosme. Relatório.
- Está aí sobre a mesa, delegado.
- Por favor, Sargento. Faço o relato oral da situação enquanto vou passando uma mensagem no whatsapp aqui...
- Pois é Delegado. Fora aquelas facadas e aquela tentativa de decepação, só tivemos um caso estranho e a vítima está aí.
- Pelamordedeus. Não me diga que é mais um extra-terrestre...outro dia teve um que cismou que era Jesus Cristo. O que é dessa vez?
- Uma mulher pelada
- Mas como assim?
- Ela foi encontrada pelada perto da pista de caminhada.
- E onde ela está? Tá pelada ainda? É bonita?
- Ela é linda, uma perfeição. Mas o senhor pode ficar tranquilo que já arranjei uma roupa pra ela.
- Sargento. Como você foi fazer isso sem o meu consentimento?
- A moça tava com frio, seu delegado.
- Deixa eu ir lá falar com ela
O DELEGADO FOI ATÉ A SALA AO LADO, ONDE A MOÇA O AGUARDAVA.
- Olá. Sou o Delegado Freitas.
- Obrigada, delegado. O pessoal aqui todo foi muito gentil comigo.
- Srta Luciana, né?
- Isso mesmo, delegado.
- Luciana...conte-me exatamente o que aconteceu.
- Bom..eu corro sempre na pista de caminhada...adoro essa sensação de liberdade. Sempre trago apenas meu celular, um fone e um cartão de crédito. E nunca tive problemas...
- Tá bom. Mas o que aconteceu hoje especificamente?
- Aconteceu que eu vim correr hoje, como sempre faço e apareceu um cara correndo também. Eu percebi que ele vinha chagando e vi que era rústico, mas bonito, do tipo magro musculoso. Ele foi chegando perto e eu ficando preocupada.
- Ele a molestou?
- Calma, delegado. Deixa eu terminar. Ele chegou e perguntou se podia correr comigo. Eu deixei, pois ele parecia educado e culto..
- São os piores.
- Pois é. E ele elogiou meus cabelos. Sabe que eu tenho maior orgulho dos meus cabelos, né? Depois ele elogiou meu bumbum. Confesso que também fiquei feliz, pois me cuido bastante. 
- E aí?
- Aí que ele me chamou para pegarmos uma trilha que ele conhecia e eu topei. Ele parecia muito confiável. Fomos entrando mato-adentro e ele elogiando meus seios, dizendo que eu deveria ser muito linda nua...e eu sentindo meu sangue subindo. Chegamos a um local com uma graminha deliciosa. E ele continuou me seduzindo. Naquele momento eu não respondia mais por mim. Nós começamos a nos abraçar e quando me dei por mim, estava deitada na grama com ele, toda nua. Aí é que aconteceu...
- Aconteceu o que?
- Ele me falou pra me deixar na grama e fechar o olhos e contar até 60 que ele iria me fazer uma surpresa. Eu fechei os olhos e contei até 60. Mas quando abri os olhos não vi nada. Nem ele, nem minhas roupas, nem meu celular de 3 mil reais, nem meu tênis de 400 reais. Nem minha calcinha e sutiã ele deixou. 
- E o que você fez?
- Eu cheguei até perto da pista de caminhada e comecei a gritar pra ver se alguém me acudia. Um pastor evangélico que passava me emprestou um chapéu pra cobrir as partes...você sabe...e chamou a polícia...e finalmente estou aqui.
- Que coisa. Foi um assalto então. Um assaltante sedutor? Essa é nova viu. 

Nisso o sargento entra na sala...

- Delegado. Tenho novidades. Todos os jornais da cidade estão repercutindo o caso. E tem um vídeo na internet com a "menina do gramad"o, linda, nua e ainda fazendo biquinho. Mas pelo menos tenho uma notícia boa.
- Que notícia?
- O vídeo já teve mais de 80 mil visualizações.
- É, Luciana. Parece que ele te fudeu mesmo, viu...
- Pior é que não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário