sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

AVENIDA 381

Hoje, dia 21 de abril de 2021, é um dia histórico. Hoje estão sendo entregues as obras completas da duplicação da BR 381. Estamos falando aqui diretamente do trevo de Caeté de Nova União, onde teremos a solenidade simbólica de re-inauguração da rodovia duplicada e revitalizada, após 6 anos de obras. E vamos conversar com uma pessoa que sonhou e lutou muito por esse dia, o sr Afonso Pena. Ele, junto com alguns amigos articulou o projeto AVENIDA 381, transformando-a num corredor de negócios, de vida, de desenvolvimento. 

- Sr Afonso Pena, o que representa esse momento para o sr?
- Representa muito. Lutamos por essa obra há bastante tempo. Não apenas pela obra, mas pela humanização da 381.
- O que significa o AVENIDA 381?
- Significa uma grande avenida que corta todos esses municípios.Uma avenida bem sinalizada, iluminada, pensada em suas possibilidades econômicas...
- Mas vamos voltar ao início. Como começou o projeto?
- Bom, nos idos de 2015 me bateu um click - Meu Deus! Enquanto ficarmos invocando a morte para essa rodovia, vamos conseguir morte. Precisamos inverter essa lógica.
- Mas como inverteram essa lógica?
- Com o seguinte pensamento: fazer da BR 381 uma das rodovias mais seguras do mundo.
- Na época parecia impossível, não é?
- É claro. Curvas assassinas, motoristas suicIdas, cargas em excesso, tudo errado.
- E o que fizeram?
- Começamos a juntar uma turma boa pra pensar a rodovia. Em princípio os encontros eram virtuais, pelo antigo facebook mesmo. Depois passamos às reuniões presenciais. Era um grupo pequeno, mas com pensamento afinado. 
- E o que fizeram 
- Primeiro convidamos os prefeitos das cidades para uma reunião para expor o projeto. Todos apoiaram.Depois fomos até a Associação Mineira de Municípios. Nos reunímos com os presidentes das associações de municípios da região cortada pela rodovia. Ficou acertado que cada município se disporia a adotar a parte da 381 que estivesse dentro do seu território. Todos assinaram um documento, se comprometendo a ajudar e a compartilhar as informações com seus cidadãos.
- E como foi a receptividade?
- Foi excelente. O movimento foi ganhando força. O próximo passo foi falar com o governador de estado, que também resolveu abraçar a causa e intermediar o contato junto a Brasília. 
- Mas você falou que formaram um grupo de estudo?
- Exatamente. Formamos um grupo interdisciplinar muito interessante,  Notáveis da região. Todos com visão supra partidária, pensando no bem comum. Tinha algumas figuras muito doidas, Malucos beleza com a visão além do alcance.
- Sério?
- Pra que você tenha uma ideia, um deles era perito em acupuntura; Sugeriu um Do-in na rodovia. Intervenções nos pontos de maior incidência de acidentes. O estudo dele diminuiu em 20% o número de acidentes.
- E o que mais foi feito?
- As coisas foram acontecendo naturalmente. Importante também citar a participação da agencia de publicidade, que se propôs a ajudar. Fizemos campanhas muito interessantes. Colocamos outdoor nos pontos mais importantes. A mídia também aderiu. Todas as redes de tv veicularam nossos vts. Todos os jornais e rádios, todos ajudaram como puderam.
- E como foi a abordagem com relação ao governo?
- Na época o governo se negava a compartilhar informações. Mas nosso grupo buscou interagir pra entender o que estava acontecendo e compartilhar informações fidedignas, descontaminadas. Criamos o TV 381, com boletins diários compartilhados via webtv 381e rádios
- E isso acelerou as obras?
- Acho que aceleramos a duplicação da boa vontade. A obra ainda teve um bocado de interpéries, mas bem antes da inauguração da parte final da 381, já diminuímos em 95% o número de acidentes, com ações pensadas, estruturadas, humanizantes.
- Pela informação que temos, o painel da rodovia já está apresentando 230 dias sem acidentes. 
- Fora o que a inaugurações de cada estágio da rodovia trouxe para os municípios. Muitas indústrias de tecnologia se instalaram. Na semana passada tivemos a inauguração do Megastore da Mcdonalds no trevo de São Gonçalo do Rio Abaixo. A região praticamente quintuplicou a sua população. Isso sem deixar de cuidar do meio ambiente. Os rios estão despoluídos, mata ciliar foi plantada, nascentes preservadas. Um belo trabalho foi feito.
- E isso sobrevivendo aos vários partidos que se alternaram no poder, não é?
- Exatamente. Foi importante ser um projeto suprapartidário. Tivemos governos de esquerda e direita e pessoas de todos os partidos envolvidos no projeto. Houve atrasos em função das crises. Mas conseguimos resolver muito antes da duplicação a questão das mortes e dos acidentes que tanto atormentavam os cidadãos. 
- Muito obrigado pela entrevista, sr Afonso Pena. 
- O prazer foi meu. Agora vamos a queima de fogos e o discurso do presidente da república...

Nenhum comentário:

Postar um comentário