sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

TERRORISMO NA 381

O Repórter chegou para aquela reportagem desconfiado. Ele adorava atender os chamados daquela fonte que sempre tinha  notícias quentes. Mas desta vez a fonte não quis antecipar do que se tratava. Havia algo de estranho. Havia um forte aparato policial, seguranças do exército, pessoas de terno e gravata, pessoas que pareciam sair de um filme. Consultou outra fonte que lhe confidenciou que haviam rumores sobre um atentado terrorista na BR 381. Mas quem faria uma coisa dessas? Ficou imaginando bombas explodindo, acidentes, crateras abertas na estrada. Foi se aproximando do local, mas de repente o carro em que estava chegou a um ponto limite com bandeiras de parada. Foi solicitada identificação e finalmente foi liberado para conversar com uma pessoa previamente designada. Quando chegou, a pessoa designada era exatamente a sua fonte. 


- Olá Lúcio. Enfim você chegou hein?
- Angelo, o que está acontecendo aqui? Que aparato é esse?
- Pois é. Situação complicada.
- Tivemos uma  informação extra-oficial de um atentado terrorista na 381. É isso mesmo? 
- Não foi exatamente um atentado terrorista.
- O que exatamente aconteceu?
- Um fato estranho, eu diria inexplicável...mas não exatamente um atentado terrorista.
- O que exatamente aconteceu?
- Vários pontos da rodovia simplesmente mudaram de cor. 
- Mas como assim?
- Pois é. Essa é a questão. Ninguém sabe explicar.
- Sério? Mas como assim mudaram de cor? Foram pintadas? Alguém derramou tinta?
- Pois é. O mais estranho é isso. Não foi pintura. O asfalto simplesmente mudou de cor. 
- E o que o pessoal está achando?
- Alguns químicos estão analisando.
- Caramba. E o que mais descobriram?
- Que a tinta apareceu nos pontos de maior incidências de acidentes.
- E já tem pistas de quem foi?
- Analisamos todas as câmeras no perímetro e ninguém viu nada de estranho 
- Mas então a coisa é séria mesmo hein?
- Muito estranho. E o trânsito interditado esse tempo todo pra garantir a segurança do pessoal.
- E o que o pessoal tá pensando em fazer? Não vão liberar o trânsito?
- O pessoal do DNIT está aí. Estão esperando ordem de cima pra liberar ou não. 
- De cima? De onde? Da Dilma?
- Não. Do Obama.
- Mas como assim do Obama? Que parada sinistra é essa?
- Pois é. Me disseram que até a CIA e a NASA estão por aqui. Realmente passou um helicóptero por aqui que não é nosso. 
- Minha nossa. Muito sinistro.
- Já vi o pessoal interno falando que pensaram em substituir o asfalto na área que foi tingida, mas desistiram.
- Por que?
- Descobriram que as faixas contínuas também foram tingidas com o mesmo tipo de tinta...e em alguns lugares vem escrito ..não ultrapasse...não mate...não morra.
- E descartaram atentado terrorista? Quem faria algo do tipo? A oposição?
- Chegaram a cogitar que fosse a turma radical do Aécio, mas a teoria caiu por terra quando descobriram uma coisa.
- O que descobriram?
- Que não existe tecnologia no planeta terra para fazer algo parecido...
- Mas é oficial isso?
- E por ultimo, encontraram uma mensagem criptografada escrita em kms de faixa contínua. A mensagem foi traduzida e dizia: "Se os políticos não fazem, os extra farão. Aguardem novas intervenções".
-Muito sinistro.
- E  tem acontecido fatos extraordinários em diversos pontos do planeta, nuvens estranhas que aparecem com espetáculos de luzes, símbolos que aparecem em plantações.Parece que estão dispostos a intervir cada vez mais...
- Poderemos divulgar isso?
- Não. Estou lhe informado apenas porque é uma pessoa de confiança, que já me atendeu em outras situações. Você vai divulgar que foi uma intervenção do próprio governo visando chamar a atenção dos usuários para os pontos mais perigosos da rodovia. Aqui está um envelope com fotos e tudo para que as coisas sejam publicadas do jeito que a gente precisa.Ah...e também tem um agradozinho em dinheiro. Sabemos que vocês da mídia estão com muitas dificuldades financeiras. Aí tem um valor que vai manter vocês por uns 4 meses.

- Tá tudo certo. Se eu divulgasse ninguém ia acreditar mesmo...Eterroristas ia ser foda...

Nenhum comentário:

Postar um comentário