sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O DEBATE QUE GOSTARÍAMOS DE VER


Estamos aqui para mais um debate pela REDE BRASILEIRA DE TELEVISÃO, entre os três postulantes ao cargo de Presidente do Brasil. Nessa primeira bateria de perguntas, um candidato faz pergunta para o outro. Então, a primeira pergunta será feita pela candidata Marina Silva, para a candidata Dilma Rouself.

- Em primeiro lugar, ao contrário do que recomenda o marketing político, eu quero dizer que respeito muito a sua história, Presidente Dilma. Nós tivemos alguns desentendimentos pontuais, o que era normal. Mas tenho certeza que tanto eu, quanto vc, só queríamos o melhor para o Brasil. Mas vamos então à pergunta. Candidata Dilma Rouself. O que a Senhora acha da opinião de alguns petistas, que são contrários à liberdade de imprensa?
 - Candidata Marina. Aproveito também a ocasião para manifestar meu respeito pela sua trajetória. suas lutas. As vezes eu lhe achava meio intransigente, mas também sei da sua luta, das suas orígens e lhe tenho profundo respeito. Sobre essa questão da liberdade de imprensa, não posso impedir alguns correligionários de pensar de determinada maneira e se expressar livremente. Vê como temos democracia hoje? Eu não posso ser a favor da censura, se lutei tanto contra ela, assim como você. Mas vamos continuar lutando para que não haja agressões à nossa democracia.

Candidata Marina. Um minuto para a sua réplica.

- Dou-me por satisfeita com a sua resposta, candidata Dilma. Nesse sentido o Brasil pode contar conosco. Que a democracia jamais seja afrontada. Isso precisamos garantir. 


BOM, AGORA SERÁ A VEZ DO CANDIDATO AÉCIO FAZER SUA PERGUNTA PARA A CANDIDATA MARINA SILVA

- Bom, já que estamos aqui num momento tão amistoso, eu também quero manifestar meu respeito com a trajetória das duas candidatas. Acho que todos que chegaram até aqui se credenciaram pra isso e trazem consigo a fé e a esperança de muita gente. Mas eu quero perguntar pra candidata Marina Silva. O que a senhora tem a dizer sobre boatos de que você transformaria o Brasil numa teocracia e que substituiria a constituição brasileira pela bíblia?

- Candidato Aécio, também lhe retribuo o elogio. Podemos divergir em muitas coisas, mas não se pode negar a sua liderança em seu estado e até as ideias em que você se apoia, suas bandeiras de luta, mesmo que eu discorde de algumas coisas. Jjá respondi algumas vezes e talvez não tenha sido suficientemente compreendido. Uma coisa é minha fé e o que ela representa em minha vida. Outra coisa é minha ação enquanto política. O Estado laico é uma conquista de todos os Brasileiros, inclusive dos evangélicos. Não haverá nenhum retrocesso nesse sentido. Que cada um chegue até Deus do jeito que souber. Agora sobre substituir a constituição pela bíblia, são dois livros diferentes mas que podem ser complementares sim. Qual o problema? Pra inspirar e pra seguir.

Candidato Aécio. Sua Réplica.

- Candidata Marina, eu também sou cristão, católico. Em Minas temos muita religiosidade e fé em Deus. Esses boatos e terror lançados atrapalham o debate de ideias, não concorda? 
- Concordo plenamente. Não significa que uma pessoa seja religiosa e sejam melhor que uma que não acredita em nada. Agora, querer taxar uma pessoa religiosa, ter preconceito por causa de sua crença eu não posso aceitar de forma nenhuma,

AGORA A PERGUNTA SERÁ DA CANDIDATA DILMA para o CANDIDATO AÉCIO

- Candidato Aécio. Já que estamos num clima cordial aqui hoje, eu quero pela primeira vez reconhecer a importância do que vocês do PSDB fizeram ao estabilizar a economia, do plano real, até pela lei de Responsabilidade Fiscal, que está possibilitando a gente dar uma combatida na corrupção. Mas vamos à pergunta. Você deve estar sentindo que o país deu uma estagnada no crescimento econômico. O que você faria para uma retomada na economia.
- Candidata Dilma. Olha, nós formamos uma equipe econômica feita de mentes brilhantes, pessoas acostumadas na operação do mercado financeiro, alguns que estiveram juntos na montagem do plano real que deu tão certo. 

SUA RÉPLICA,CANDIDATA DILMA

- Muito bem, candidato Aécio. Então eu quero combinar uma coisa com você. Se o povo achar que devo continuar, no primeiro dia de trabalho, vamos nos sentar pra discutir essa questão. Boas colaborações a gente não pode negar.


AGORA VAMOS FAZER UMA PERGUNTA COMUM A TODOS OS CANDIDATOS. O QUE VOCÊ VAI FAZER PARA COMBATER A CORRUPÇÃO, ESSE MAL QUE NOS ASSOLA? A PRIMEIRA A RESPONDER SERÁ A CANDIDATA DILMA ROUSSELF

- Olha, nós estamos fazendo o possível, mas realmente não é fácil. A lei de responsabilidade fiscal foi importante contribuição do PSDB, mas penso que daremos um passo gigantesco mesmo é com a reforma política e com o financiamento público de campanha. Com isso, eliminaremos um grande gargalo.

CANDIDATA MARINA SILVA

- Eu concordo com a Dilma. Só com uma profunda reforma política conseguiremos eliminar alguns ralos por onde se esvai nosso dinheiro. Só uma coisa que eu quero lembrar à Dilma. Tem de ser uma reforma do povo brasileiro, não uma reforma do PT, ok?

CANDIDATO AÉCIO NEVES

- Como lembrou a presidente Dilma, nós já lançamos lá atrás a Lei de Responsabilidade Fiscal que está tirando muita gente ruim de circulação. Vamos criar outros dispositivos. Também concordo com a reforma eleitoral. Tem de ser pra já. Se o povo me escolher, proporei isso imediatamente.

AGORA CADA CANDIDATO VAI FAZER SUAS CONSIDERAÇÕES FINAIS
EM PRIMEIRO LUGAR, A CANDIDATA DILMA

Meus amigos, quero agradecer a força da militância e atenção de todos os brasileiros. Podem ficar tranquilos pois não vai ter esse negócio de Cuba, de Venezuela. O Brasil é muito maior que esses países. Não caiam nessa conversa fiada. Se acharem que devo continuar, vamos fazer de tudo para continuar merecendo a confiança de vocês.

CANDIDATA MARINA SILVA

Nós temos ideias para o Brasil do Futuro. Pensamos em questões que consideramos fundamentais e que precisam entrar não só na agenda do Brasil como do Planeta. Aécio e o PSDB prepararam a base, o PT semeou e nós vamos colher juntos, com sustentabilidade, com fé em Deus e em nossa democracia.

CANDIDATO AÉCIO NEVES

Agradeço a todos que estiveram conosco esse tempo inteiro, que pensam e sonham com um Brasil um pouco diferente do que está aí. Infelizmente as pesquisas não nos são favoráveis, mas ainda assim representamos um grande contingente de brasileiros, pessoas probas e produtivas que querem mais do que o Brasil anda lhes proporcionando. A luta vai continuar, pois a política não se encerra no pleito. Mas que façamos a política da nobreza, como é comum aos mineiros e na medida do possível, vamos continuar colaborando para um Brasil mais justo e soberano.

ENCERRA-SE AQUI O DEBATE DA REDE BRASIL DE TELEVISÃO. ESPERAMOS QUE AJUDE OS BRASILEIROS A ESCOLHEREM O MELHOR PARA O PAÍS.

( QUALQUER SEMELHANÇA COM A REALIDADE É PURO ABSURDO)

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

TEXTO DESCONCERTANTE DE UM GEÓLOGO


Lendo texto do geólogo Jorge Raggi no jornal o tempo, não pude deixar de pensar no quando somos presunçosos  de nos imaginar soberanos no planeta com poder de intervir radicalmente na natureza.  Ele diz em seu texto: "A sustentabilidade do planeta não é a sustentabilidade da vida animal e vegetal. A terra é grandiosa. A vida como conhecemos está em menos de 1% de profundidade na crosta terrestre. Usando média ponderada(temperaturas e espessura das camadas internas), a temperatura média do planeta está em torno de 3.000 C. No movimento das placas tectônicas, que dividem a crosta terrestre, a aglutinação e separação dos continentes - já aconteceu várias vezes -, boiando no magma, a temperatura média é de 1.500º C.". De tempos em tempos o planeta tem um solavanco tão forte que tudo muda de lugar. Por isso a extinção dos dinossauros na pré-história. Ele continua."O choque das placas tectônicas constitui uma verdadeira usina de forças, liberando energias colossais que explodem na superfície em forma de vulcões e terremotos, provocando importantes mudanças climáticas no planeta. A energia gerada pelo calor proveniente do interior da terra influencia a vida na superfície. As correntes internas de convecção constituem energia de transmissão térmica por assas fluídas que se deslocam de uma região para outra em virtude da diferença de fluidos nessas regiões.A partir da orientação magnética de minerais em rochas, a cada 250 mil anos, em média, existiu reversão dos polos magnéticos da terra. A última aconteceu há 780 mil anos. Já passamos do tempo de ocorrer outra. Não sabemos o que acontecerá". Agora imaginem bem o que pode acontecer se os polos magnéticos voltarem a se reverter?Pode acontecer a extinção de toda a vida biológica, pelo menos como a gente conhece. Será o fim da história e de todo o conhecimento humano acumulado. Somos uns bostas. Ele  continua. "As glaciações são fenômenos que ocorreram e ainda ocorrem ao longo da história do nosso planeta. Regiões imensas foram cobertas pelo gelo, que permanece em constante movimento, exercendo influência nas temperaturas, como no relevo, nos níveis dos mares e ligando ilhas a continentes. Supõe-se que estamos vivendo um período interglacial que será acompanhado de grandes mudanças climáticas. Acreditar que nós humanos podemos impactar o planeta Terra é desconsiderar conhecimento de geologia". Ele dá um puxão de orelha na nossa arrogância de achar que nossa ação na terra é capaz de promover mudanças profundas no planeta. Todos precisamos cuidar das próximas gerações - temos objetivos comuns. A ocupação humana provoca naturalmente desequilíbrios no meio ambiente local, mas não pode ser vista como responsável pelas grandes variações climáticas nem por tragédias anunciadas que poderão vir a ocorrer. O planeta tem vida própria, não precisa de ajuda". Vivamos a vida, pois para certos cataclismas, nem adianta nos prepararmos. Que comecemos realmente a colonizar Marte, outros planetas, pois quando o planeta resolver se convulsionar, pode se tornar inadequado para a vida humana por centenas de milhares de anos. Muito tempo pra nós que mal chegamos aos 80 anos de vida. Não concordam?   

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

O DEMÔNIO DA 381

Steven Campbell era produtor de cinema em Hollywood. Ele fazia filmes de terror catástrofe, sempre muito lucrativos no mercado mundial. Havia produzido filmes sobre chacinas históricas, sobre guerrilhas africanas e sobre grandes acidentes de avião, sempre com um toque de terror. Ele veio ao Brasil para conhecer os cenários do seu próximo projeto. Há um mês havia conhecido um taxista mineiro que trabalhava em Hollywood. Seu nome era Jésus. O mineiro falou pra ele:- lá no Brasil tem uma rodovia que dá pra fazer filmes de terror com cenas reais de carnificina.Tem acidentes letais e sangue a cada minuto. Steven entusiasmou-se e resolveu conhecer a tal rodomorte. Fez um intensivo de português e partiu para o Brasil.Levou seu amigo brasileiro, que ganharia um bom dinheiro para acompanha-lo. Os dois chegaram em Confins, alugaram um carro e saíram pelas brs e mgs, até que finalmente chegaram na 381. Pararam em uma lanchonete na beira da estrada, sentaram, pediram um café e começaram a puxar assunto com alguns caminhoneiros.

- Hoje a estrada tá tranquila né? Movimento menor...
- Aí é que você se engana. Quando tá assim é que o povo corre mais...e aí...você já viu né?
- Mas vocês veem acidente a toda hora mesmo?
- Você é estrangeiro?
- Sim. Eu sou Americano.
- Pois é. Percebi pelo seu sotaque. E o que está fazendo aqui?
- Eu ser cineasta. Vou  fazer meu próximo filme aqui.
- Ele faz filmes de terror...e quer fazer um filme sobre a BR 381, disse o Jésus.
- Então está no lugar certo. Olha só. Só na curva que fica aqui perto do restaurante, já morreram 97 pessoas.
- Você se disporia a ir até lá com a gente? Vamos no nosso carro. Trazemos você aqui de volta.
- Claro. Vamos até lá.

Os três pagaram a conta e foram até a tal curva. Era realmente radical. Pista escorregadia e péssima visibilidade. Eles desceram do carro.

- Vejam no asfalto as marcas de freadas. Vejam os pedaços de carros e vidros de parabrisas.
- Estou fotografando tudo.
- E essas manchas vermelhas ali...será s...
- Isso mesmo, amigo. É sangue...
- Meu Deus do céu. Mas não tem sinalização...não tem nada.

NAQUELE INSTANTE SUBIA UM CAMINHÃO...UM CARRO AO FAZER A CURVA INVADIU A CONTRAMÃO E BATEU NA LATERAL DO CAMINHÃO. O CARRO RODOU NA PISTA E CAI NO ACOSTAMENTO. O CAMINHÃO VIROU E FICOU DE CABEÇA PRA BAIXO. O CINEASTA FILMAVA TUDO.  ENQUANTO ISSO, O CAMINHONEIRO E O AMIGO TRATAVAM DE AJUDAR OS ACIDENTADOS. FELIZMENTE, DAQUELA VEZ NINGUÉM SAIU FERIDO. SÓ O SUSTO MESMO.

- Vamos embora daqui. As pessoas já estão sendo atendidas. Felizmente está tudo sobre controle.
- Amigos. Querem andar mais um pouquinho? Tem uma curva ali adiante que é muito pior.
- Pior? Mais perigosa? Vamos lá então.

CHEGARAM ATÉ A CURVA E PARARAM O CARRO NUM PONTO UM POUCO DISTANTE DA CURVA, PARA CORREREM MENOS PERIGOS.

- Aqui morreram 139 pessoas. Vários e vários acidentes. 
- Muito bom.
- Como assim muito bom?
- Muito bom para o filme. O público quer é sangue.
- Eu não te falei que essa BR era trash? Veja ali o tanto de calotas de carro...olha só...tem até carrinho de bebê, chinelos, roupas....
- É. Nunca vi um cenário de guerra assim. Já estou com o roteiro na cabeça.
- Mas o que você pretende fazer?
- É o seguinte. Vou criar uma história de um demônio que encarna nos motoristas e os fazem bater os carros.  O filme vai se chamar “O DEMÔNIO DA 381”. E vou utilizar várias cenas reais.
-Mas estão duplicando a estrada. Devem diminuir os acidentes.
- Mas aí faremos DEMÔNIO DA 381 2. A duplicação. Esses filmes número 2 costumam arrecadar até mais que os primeiros.
- Que bom que você gostou. Então vamos voltar lá pro posto pra deixar nosso amigo caminhoneiro.
- É mesmo. Eu tenho de pegar estrada daqui a pouco.
- Mas me conte uma coisa. Por que você acha que tem tantos acidentes assim. Duplicar vai resolver?
- É claro que vai diminuir os acidentes, mas enquanto não fiscalizarem direito, não tem jeito. Muitos colegas caminhoneiros dirigem a base de chumbinho. Alguns utilizam até crack, outros tomam é cachaça mesmo. Fora os motoristas com essa praga dos celulares.

NESSE INSTANTE VEIO UM CAMINHÃO DE MINÉRIO PELA CONTRAMÃO E PEGOU O CARRO DE FRENTE. NÃO DEU TEMPO NEM DE GRITAR AI.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

POR QUE VOTAREI EM NOZINHO

Nozinho tem um diferencial que nenhum candidato a deputado que eu conheço tem: é o político mais comprometido com a cultura que eu já vi.

Como prefeito construiu em São Gonçalo um teatro de dar inveja à maioria das cidades da região e passou a levar à população espetáculos musicais e de teatro de alto nível, colocando a cidade no circuito mineiro das artes. Além disso, criou o Festival de Inverno de São Gonçalo, promoveu intercâmbio dos artistas da cidade que foram apresentar-se até no exterior, dando visibilidade à cena local e dotou a cidade de um parque de exposições de excelente nível.

Só por isso eu já votaria nele. Não me lembro de nenhum candidato que tenha a cultura como plataforma, como uma das prioridades de ação.

Outra razão de votar em Nozinho é a representação regional. Não temos um político sequer que represente os interesses da região. Vejam por exemplo a situação da BR 381. Se tivéssemos políticos comprometidos com as mazelas, com a brutal perda de vidas humanas na rodovia, já teríamos a 381 duplicada. Mas não temos nenhum deputado nosso pressionando, lutando, fazendo valer a voz da região. E olhando os outros políticos que buscam votos na região, vemos que eles não terão compromisso, pois são votados em áreas distantes e vão dar mais atenção para essas bases.

Já o Nozinho está centrando suas ações no médio-piracicaba e é por ela que pretende exercer seu mandato.

Mas tenho outras razões pra votar no Nozinho. Passei  4 anos da minha vida em João Monlevade quando tive oportunidade de conhecer um pouco do seu trabalho como prefeito. Foi um dos gestores públicos com mais realizações que eu já vi até hoje. Nozinho inseriu São Gonçalo no mapa de Minas e do Brasil. Antes dele, a cidade tinha pequeníssima representatividade. Com Nozinho, a cidade ganhou amplo destaque e virou referência.

Mas alguns podem dizer: - Mas peraí, Martino! Ele tinha muito dinheiro para gastar.

Pode ser.Mas um gestor incompetente ou mal intencionado acaba com o dinheiro em dois tempos e não realizada muita coisa. Nozinho preferiu aproveitar a oportunidade histórica pra transformar a sua pequena São Gonçalo.
Ele construiu e renovou prédios públicos, fez praças, levou asfalto à zona rural, fez asfalto de São Gonçalo- até Itabira (não me lembro de um político que tenha asfaltado com recursos próprios), melhorou toda a infra-estrutura da cidade, fez Escola modelo de Tempo Integral, investiu em Hospital, fez uma revolução.

É por essas e por outras que o Nozinho é meu único voto certo até agora. A partir do momento que for eleito, a região finalmente terá voz e a Assembleia Legislativa de Minas vai ganhar em dinamismo. 

Quanto aos votos para presidente, governador, senador e deputado federal, ainda tenho algumas dúvidas, mas também vou divulgar à medida que for definindo.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O PSIQUIATRA ELEITORAL

Enquanto isso, no consultório do psiquiatra.

- Toc – toc – toc
- Pode entrar, por favor
- Desculpe Dr. Me atrasei um pouquinho.
- Não tem problemas. Coloque sua mochila sobre essa cadeira. E pode se acomodar no divã.
- Obrigado. Posso tirar o tênis? Prometo que não tenho chulé.
- Fique a vontade.
- Ok. Obrigado.
- Mas me fale sobre você, sobre a sua vida...
- Olha Dr. Eu ando muito confuso, mas muito confuso mesmo.
- Mas o que lhe causa tanta confusão?
- O anjo e o capetinha, Dr. Sabe como é, né? Eles ficam sentados, cada um num ombro da gente.
- Mas o que eles dizem?
- Eles falam no pé do ouvido, né Dr. Sopram...sabe como é que é?
- S...ei. Continue...
- Veja por exemplo a eleição que tá vindo aí, né? Eu tava quase convencido a votar no Aécio. Alguns amigos meus falam bem dele, que foi bom governador e tudo.
- Sim...
- Mas só que o capetinha do lado esquerdo me cutucou e sussurou...não vai na onda não. Ele não fez nada em Minas. O pessoal da educação não gosta dele. É um playboy cherador que só gosta de praia.
- E o que você concluiu?
- Não conclui nada, uai. Só que depois fiz amizade com um pessoal que é Dilma. Eles dizem que ela é excelente presidente, que fez minha casa, minha vida para o povo das favelas, que fez muita coisa pros pobres.
- Sei...e aí...
- Aí veio o anjo do lado direito e falou: - Cuidado. Essa daí já foi bandida no passado. Chegou até a matar pessoas. Ela só fez o país andar pra trás.
- E o que você concluiu?
- Ai eu fiquei meio preocupado né. Tenho uns amigos evangélicos e fui pesquisar sobre a Marina.
- E aí?
- Fiquei maravilhado com a história de vida dela, que foi empregada doméstica e hoje é candidata a presidente.
- E aí?
- Aí o capetinha e o anjo pediram a palavra. O Capeta falou: essa daí não tem firmeza. Muda de ideia toda hora e além do mais, quer implantar um estado teocrático no país. E o anjo falou: o pior é que ela não gosta da agricultura e quer acabar com o petróleo, que levamos muitos anos pra descobrir.
- E o que você concluiu
- Uai. Parece que eles todos são bons, mas são ruins.
- Mas o que pretende fazer sobre isso?
- Eu? Uai. Eu vim aqui para o senhor me ajudar a entender o meu drama e me ajudar a decidir. O que eu faço, Dr?
- Então eu vou dar um conselho totalmente fora do contexto psiquiátrico para você, mas que pode resolver.
- O que eu vou ter de fazer?
- Não vou anotar. Decore aí. Você fuma?
- SIM,
- Então leve seu cigarro. Amanhã você vai acordar as 5 da manhã, antes do capeta e do anjo pensarem em levantar.
- Certo.
- Vai sair de casa em jejum e vai até o morro mais alto que encontrar.
- E aí?
- Aí acende o cigarro e fuma. 
- E aí?
- Aí vc pode pensar tranquilo no que fazer, longe do capeta, do anjo e até de você mesmo.
- Gostei. Ótimo conselho Dr. Eu precisava ouvir algo assim, viu. A gente precisa se distanciar para ver a vida sem contaminações emocionais, né?
- Exatamente. Só tem uma coisa...
- O que?
- Quando chegar a alguma conclusão, me conte...

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Pô, mãe !

Enquanto isso, a mãe tentava engatar uma conversa séria com o filho que não largava seu celular. Quanto não tava no whatsapp, tava vendo fotos no instagram, fofocas no secret, dando uma zapeada em tudo. Mas a mãe queria conversar sobre um assunto muito sério.

- Aqui...tira esse fone.
- Peraí né, mãe. Tô ouvindo um som aqui, uai...me deixa.
- Ouvindo som, né? Tô vendo aí...tá conversando com seus amigos sobre games. Isso não te traz futuro nenhum.
- Ah tá. E vocês que vão pro sitio e ficam jogando buraco.
- Ah...mas é diferente.
- E meu pai que gosta de sinuca?
- Olha aqui, ele faz essas coisas na hora de folga.
- E a paixão dele com aquele timinho dele? Acha que o time dele é o melhor do mundo. Coitado!
- Pelo menos ele gosta de vários esportes. Pior é você que só fica nesses games.
- Olha aqui mãe. Você não faz nem ideia do que está falando. Por acaso já jogou algum game?
- Não. Mas sei que isso faz mal.
- Mãe. Vem aqui que vou te mostrar dois jogos só pra vc ver. O game tá ligado. É rapidinho.
- Não quero ver...tenho mais o que fazer, menino. Além do celular, tem esse game. Ninguém merece...
- Veja esse aqui...veja o cenário...o realismo das cenas...
- É bonito mesmo. É lindo.
- Veja esse outro aqui.
- Nossa. E o que a gente tem de fazer pra jogar?
- A gente tem de entrar no jogo, interagir com os ambientes. Alguns jogos são de guerra, rola sangue, lutas. Mas tem games inteligentes...até educativos.
- Sei...mas agora vamos conversar sério.
- Ihh...já vem bomba...
- Não dá pra você continuar enrolando. Tem de pegar seus livros e estudar pras provas. E é já.
- Tá bom. Vou ter de encarar essa chatice.
- Chatice não, menino. É o que vai fazer diferença no seu futuro.
- Ah tá, viu mãe. Que diferença vai fazer eu conhecer o relevo da Groelândia?
- Mas meu filho, as coisas são assim.
- São assim, mas podem mudar, uai. Se não tá bom, a gente tem de dar um jeito de melhorar.
- Tá bom então. Vamos colocar você como ministro da educação. O que você faz para melhorar a educação no Brasil?
- Eu criarei uma revolução na educação. Na minha administração, os estudantes a partir de determinada idade poderão escolher as matérias que pretendem estudar. Não serão obrigatórias matérias chatas.
- Mas como será isso?
- Muito simples. Por exemplo eu, né? Teria aulas de matemática, física, química, mecânica, computação, administração e marketing.
- E quanto a Geografia, História, Biologia, Português, Literatura?
- Essas matérias tinham de ser só até os 11 anos. Ai a pessoa já sabe o que quer e pode escolher as matérias que acha que tem a ver, de sua vocação, entendeu?
- É...faz sentido. Mas isso significa mudar tudo. Como fazê-lo?
- Ah...isso é coisa para os técnicos. A vida é assim. Uns sonham e os outros ajudam a fazer.
- Você tá cheio das ideias né? Mas não adianta tentar me enrolar. Entregue o celular.
- Ah não mãe.
- Vamos. É agora. Tá confiscado até você fazer os exercícios de ciências e literatura.
- Puxa mãe. Achei que você ia ser compreensiva comigo.
- Eu sou tão compreensiva que vou apenas confiscar. Eu devia é jogá-lo no Arrudas.
- Nem sonha. Esse celular é mais importante que meu fígado.
- Pare de bobeira, menino.
- É sério mãe. Deixe-me sem oxigênio mas não me tire meu Samsung.
- Chega de conversa, menino. Já pra mesa estudar. Sheakespeare te espera.
- Quem?
- Sheakespeare. O maior escritor da língua inglesa. Vi que no seu caderno que a professora deu como tarefa pra casa ler uma grande obra da literatura universal. Então lembrei que tinha esse livro guardado. É um dos melhores livros de todos os tempos.
- Sério mãe? Eu vou ter de ler isso? Não dava pra deixar eu escolher?
- De jeito nenhum. Você ainda não tem discernimento. Minha obrigação como mãe é ir lhe dando alguns remédios amargos de vez em quando. Não é uma leitura fácil. Mas você vai sair melhor lá na frente.
- Lição de moral, hein mãe? Mas o meu mundo do futuro vai chegar! Você vai ver! E quando isso acontecer só vou estudar coisas maneiras.
- Mas enquanto esse futuro não chega quem manda é a sua mãe. Dê-me esse celular e já pra mesa!
- Pô, mãe...