sexta-feira, 21 de março de 2014

CALEIDOSCÓPIO CULTURAL


OS IRMÃOS FREITAS SÃO DIFERENCIADOS

João Freitas maneja sua câmera de um jeito próprio, sempre em busca do ângulo inusitado, do travelling perfeito, da alma que emana das coisas. Tem um olhar artístico diferente dos câmaras que simplesmente fazem vídeo institucional. Seu irmão, André Freitas é parceiro de todas as horas, seja nos vídeos, seja na música, seja nas produções de áudio e vídeo. Os caras são muito bons. Os excelentes trabalhos tem rendido muitos elogios e reconhecimento crescente por parte da sociedade monlevadense. Tanto que o João passou a ser colunista e parceiro do BOM DIA.

Video Prefeitura de São Gonçalo

Um dos vídeos mais bonitos vídeos institucionais que vi até hoje. Confesso que tenho um pouco de pavor da música IMAGINE pela sua recorrência nas festas de natal. Mas de forma incidental, como foi utilizado no vídeo, ficou muito bom. Só profissionais top de linha, uma computação gráfica orgânica, um bom texto e o muito talento espelhando a cidade. Parabéns a todos os envolvidos. Em tempo: João e André Freitas foram responsáveis pela trilha sonora e Bruno Guimarães pela imagens.

Souldusamba

Quando o Marco Aurélio que era da Banda Infocus me falou sobre o projeto do Souldosamba, não botei muita fé. É que eu já gostava do Infocus e pela paixão do Marco com a banda, achei que um segundo projeto não decolaria. Mas não é que o negócio deu certo? Há muito tempo que não víamos uma banda de Monlevade com agenda tão cheia. O rock anda meio em baixa, mas misturado com samba deu o maior pé.

Samyr e Semer

E por falar em samba, o disco de Samyr e Semer que estou produzindo em parceria com Rodolfo Mendes e excelentes músicos, está na fase de gravação de vozes. Em breve terei o maior prazer em colocar esse belo trabalho na roda

Morcegos e Verde Terra

Dois grupos de gerações diferentes de Alvinópolis estão se unindo para uma promoção comum: os Morcegos, conjunto dos ano 60 que fez muito sucesso tocando as músicas da jovem guarda e o Grupo Verde Terra, campeoníssimo em festivais de música. Será oportunidade de um encontro entre gerações distintas, mas que tem muito em comum.

CD do Verde Terra

O Grupo Verde Terra chegou a lançar um CD com 4 músicas do grupo que ficaram muito conhecidas. Uma dessas músicas é “Nós, os loucos”. Essa música tinha o forte refrão “Hoje o da lua não veio, hoje o da lua ficou. Foi muito tocada em rádio na época, juntamente com “Do Outro Lado do Espelho”, que em Monlevade tocou muito na voz do cantor Mauro Martins. O Verde Terra faturou um Festival em João Monlevade com a música Interior. Agora o grupo está se reunindo para produção de 15 das suas músicas compostas e ambientadas em Alvinópolis.

República dos Anjos

Cada banda tem sua realidade. O República dos Anjos é uma banda de músicos criativos que compõe suas próprias canções. Nunca fomos de tocar covers. Isso por um lado gerava dificuldades junto a contratantes. Mas fazer o que? O que move a turma da banda é a expressão artística. Estive reunido com Guilherme Fonseca, quando trocamos ideias sobre novas músicas e novas produções. Ideias novas é que não faltam. Resolvemos porém que vamos segurar a ansiedade e trabalhar em cima de um single. Vamos escolher uma música nova e lapidá-la ao máximo. Em breve terá música nova no pedaço.

Gilvan e Ryan

Emocionante ver o vídeo de Gilvan e Ryan tocando com Gino e Geno em Mariana. A dupla sertaneja, que é de Alvinópolis, foi muito bem recebida pela dupla considerada uma das maiores do país e foi convidada a participar do show. Gilvan e Ryan acabam de lançar a música “Vou te pegar e pah” que já está tocando nas melhores rádios de Minas.

Geral

Gostei do ver o vídeo com Júlio Sartori cantando “Paranóia”, que considero uma excelente canção (prefiro versão de estúdio mas o vídeo ficou legal). Legal também o vídeo com Isa Lelis cozinhando e cantando. Gosto muito das canções dessa menina. Principalmente das 3 primeiras músicas que produziu junto com João e André. Os trabalhos do Riopiracicabense Mike Santos também são muito legais. Os clips tem umas computações gráficas muito boas. Gosto bastante da Cilla Cordeli também. Voz diferenciada. Saudade da Banda Dirock, com Rogério Garanhão cantando Zé Ramalho. O Umbigo eu considero um projeto maravilhoso. Tomara que os músicos consigam levar o trabalho adiante. Sentindo falta de notícias sobre o The Mistake, Rosenblack, Derramaster, João Roberto e Ronivaldo, Amanda Alves, Maycon e Douglas. Fiquei sabendo que a Livvia Bicalho assinou com grande produtora mineira. Carla Lisboa é uma espécie de Tomb Raider da cultura de Monlevade, uma heroína abnegada que peita o mundo pra realizar seus projetos culturais. Sucesso pra ela e pra turma do Grito do Rock.O clip “Ella”, com João Freitas, Daniel Bahia, Letto  e bela modelo, pra mim ainda é o ponto alto em termos de vídeos produzidos em Monlevade. Arrebatador. O vídeo com a dupla sertaneja de raiz Dé e Badé também ficou sensacional. O Grupo Porão 71 de Alvinópolis anda detonando seu rock de repertório mutante, com uma qualidade vocal impressionante. A cantora Santa Barbarense Bruna Oliver anda arrasando por onde vai com seu Pop Rock com vocal impecável. Fez sucesso há pouco tempo na TV RECORD. A menina tem um visual e uma pegada rock muito interessantes Importante citar também o fotógrafo Marley Melo que tá cravando prêmio atrás de prêmio com suas belíssimas fotografias. Bruno Guimarães também arrebenta. Sergio Henrique também manda muito bem e Lutécia faz um espécie de diário de viagem( a vida é uma viagem). São olhos e almas famintos de beleza.

Cadê os festivais de música?


Nada melhor pra trazer á tona os novos cenários. Que eu saiba, só Alvinópolis e Rio Casca por perto é que fazem. Alvinópolis faz por heroicos 34 anos consecutivos. Monlevade deveria voltar a fazer o seu. É um evento extremamente barato que movimenta centenas de músicos. Please, prefeitos! Façam festivais!

sexta-feira, 14 de março de 2014

PAIXÕES DANOSAS

           Eu pelo menos estou procurando um jeito de desapaixonar.
Crescemos com a ideia de que a paixão é uma coisa boa, carregada de romantismo adolescente ou tardio.
As pessoas utilizam a palavra paixão pra tudo.
A menina diz que ama de paixão, o sujeito diz que tem paixão pelo seu clube, o militante é apaixonado pelo seu partido e é capaz de qualquer coisa por ele.
A paixão é cega, surda e muda. Veja o caso dos apaixonados (românticos). Não conseguem enxergar o mínimo defeito nas pessoas amadas. Até o peido da pessoa amada é cheiroso.
E o apaixonado político? Ah, os companheiros não são ladrões. Ladrões são os outros.
E os torcedores apaixonados? Não conseguem apreciar um bom futebol jogado pelo adversário. Não podem admitir que o outro time jogou bem, que foi superior. Sou torcedor do Cruzeiro, mas estou procurando me desapaixonar pra ver as coisas como elas são. Toda vez que o time perde a gente tende a dizer que nosso time perdeu por que jogou mal, por que o treinador não tá com nada, por que o juiz roubou. Não conseguimos admitir que o outro time também é bom e jogou melhor. Tremenda lente estragada. 
Esse negócio de paixão não está com nada.
A paixão é uma espécie de caverna de Platão. O grande filósofo criou a metáfora da caverna, onde algumas pessoas ficavam confinadas numa profunda escuridão. A pequena luz que penetrava no recinto projetava sombras fantasmagóricas nas paredes e as pessoas ali confinadas imaginavam que no mundo exterior só havia monstros e seres assustadores. Por isso, ninguém tinha coragem de sair e viviam na ignorância. A paixão faz isso com as pessoas. Só que de um jeito diferente. As pessoas veem projetadas nas paredes da caverna escura as imagens perfeitas das suas paixões e tudo o mais representa perigo, tudo é ameaça, todos são inimigos, adversários, alvos para o ódio.
Aí é que está o ponto mais perverso das paixões. Elas não pressupõem apenas amor, como é romantizado e explorado na literatura ou na música.
Os sertanejos gostam de usar o termo “xonado”, entortam a cara na cachaça e acabam sendo passados pra trás, isso por que os apaixonados ficam bobos, não enxergam malícia nas pessoas em que projetam suas paixões travestidas de amor. E o pior. O apaixonado, ao mesmo tempo em que “ama”, odeia com a mesma intensidade. E é um ódio selvagem, completamente irracional.  O sujeito apaixonado é capaz de matar ao sentir-se ameaçado. Se a pessoa amada resolve terminar o namoro, mergulha no inferno na terra e sofre uma dor insuportável, muitas vezes chegando ao suicídio.
Os torcedores apaixonados também não ficam pra trás. Tem torcedor que deixa de comer, de colocar dinheiro em casa para pagar caríssimos ingressos e ver seus times nos estádios. Chegam até a viajar para o exterior para acompanhar seu time, se endividando e prejudicando suas famílias. Partem para a violência, agridem os amigos e perdem a compostura. Os torcedores do time adversário tornam-se inimigos e no fundo há um sádico prazer no exercício do ódio.
Os apaixonados políticos também odeiam com força. Os adversários representam o que de pior existe na face da terra. Para desmoralizar os inimigos, os apaixonados são capazes das maiores atrocidades.  Caluniam, sabotam, agridem, vaiam, fazem tudo em nome de suas paixões.e do ódio decorrente. 
E o mais grave de tudo: todas as guerras foram motivadas pelas paixões. Nas trincheiras estão os apaixonados, motivados na maioria das vezes por razões artificiais, criadas pelos que detém o poder, que ensinam as pessoas a se apaixonar pela sua bandeira e odiar os adversários.  
Alguém vai dizer:- Ah, Martino. Vai me desculpar, mas são sintomas da velhice chegando e do tesão em declínio. É! Pode ser a maturidade chegando, as ilusões moribundas, a temperança de quem já se apaixonou demais e começa vislumbrar o fim do túnel, a tal idade da razão que verga as vontades. Aff! Antes tarde do que nunca. A cada dia me sinto mais leve, deixando para trás fardos tão pesados. Prefiro o amor, um sentimento menos raivoso, mais compassivo e duradouro. Costuma transcender até a morte.Como dizia Renato Russo, "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã". Desapegar-se dos sentimentos destrutivos, negativos. 

Paixão? Prefiro o pai chão. Este sim solo fértil onde a vida viceja. O resto é sombra na caverna. 

quinta-feira, 13 de março de 2014

QUE DEUS ABENÇOE A COPA...

Eu hein? Eu acompanho  as copas do mundo desde muito pequeno. A primeira copa de que me lembro foi a de 1970. Eu tinha 6 anos de idade. Sempre adorei as copas.Todas tiveram seus encantos. Nenhum evento mundial congraça tanto os povos.Vi o Brasil de 1982 dar show e não ganhar a copa. Vi Romário ganhar um título para o Brasil. Vi Ronaldinho Fenômeno como um tanque, arrasando. Vi Maradona maravilhar o mundo com seu futebol estratosférico, vi Rivelino, vi Iniesta, Rumenig. Vimos uma copa maravilhosa na África do sul. No México teve a invenção da ola. Na Argentina foi um show de raça e patriotismo, mesmo com o roubo daquele jogo entregue pelo Peru. Teve o gol de mão do Maradona também. E sei que tá faltando falar muita coisa. No Japão e Coréia foi espetacular também. Tantas histórias incríveis  vieram a mente num simples puxar de memória. Aí, quando a copa é no brasil, vou torcer contra? De jeito nenhum. Vejo que no Brasil tá rolando um clima de uruca, de negativismo, uma nuvem negra que precisamos espantar. Pelo Amor de Deus. Tudo por causa de política? Eu não quero ser amargo e ficar com pedras na mão pronto pra tacar em quem passar. Tenho muitas críticas e as faço. Mas não torço contra o Brasil de jeito nenhum. Vou até passar a ser mais vigilante. Não quero ser propagador de coisa ruim. Se houve corrupção, que se investigue e se puna. Com relação à copa, se alguma coisa pontual não funcionar, o brasileiro terá de sacar de seu conhecido jeitinho. Mas vai ter copa sim, pra alegria desses 200 milhões de técnicos de futebol.Pra quem gosta do futebol, teremos os melhores espetáculos da terra, os melhores jogadores do mundo mandando ver nos estádios, tvs e telões espalhados pelo país. Me perdoe os que torcem contra, mas Se Deus quiser, vai dar tudo certo. E VIVA O BRASIL IL IL IL IL.  

sexta-feira, 7 de março de 2014

50

Parabéns pra mim

Hoje faço 50. Deveria ser doloroso, mas não é.  Muito pelo contrário. Por incrível que pareça tenho mais saúde hoje do que tinha com 25...30 anos. Tudo bem que os cabelos se foram, mas tudo o mais continua funcionando muito bem. Em algumas coisas, sinto até que evoluí bastante, noutras preciso melhorar ...

Desabafo

Há coisas que são dolorosas que não a saúde física individual. O que dói é ver o povo ser enganado e a gente impotente pra aclarar as coisas. Tem coisas que tem me deixado muito indignado nos últimos tempos, nervoso de perder o sono à noite. A questão da BR 381, por exemplo, é algo de assombroso pela falta de sensibilidade dos nossos homens e mulheres públicos, de empurrar com a barriga algo que é tão vital para a nossa gente. Já prometeram essa obra inúmeras vezes e estão prometendo de novo como se não tivesse sido prometido antes. Como é que conseguem prometer e mentir de forma repetida e reafirmando  mentiras como se verdades fossem?

Prioridades

E não adianta escreverem releases e publicarem em jornais de circulação nacional tentando convencer que o Porto em Cuba era prioridade. Agora a presidenta dá entrevista dizendo que a obra da BR 381 é de alta complexidade. E um porto num país estrangeiro não é de alta complexidade? E não fizeram lá? Mas vamos ter de aguentar.

Cheque em branco

A popularidade dá cheque em branco para que o governo faça o que quiser com o país. Não me surpreenderá se aparecer um projeto sugerindo inserir mais uma cor na bandeira do Brasil, no caso o vermelho. E deverá ser a cor preponderante. 

Stop

Já me disseram que eu devia parar de escrever sobre política. Em todo momento me prometo parar, mas acabo não resistindo. Nem adianta propor reflexões, pois as pessoas não debatem com racionalidade. A paixão toma conta e com isso, são vãs as tentativas de estabelecer uma dialética, uma conversa balizada na razão objetiva. Há algum tempo confesso que estava obcecado com a ideia da depuração da verdade. Não existe verdade depurável. Existem versões dos fatos. Mesmo que você conseguir comprovar através de dados e provas, as pessoas continuarão batendo o pé e compartilhando as “verdades”  que considerarem vantajosas para seus interesses . Se você perguntar a um bandido como foi preso, ele não só se declarará inocente como acusará a polícia de tortura e maus tratos. E na questão política, dá-se o mesmo.  Por exemplo, todos querem o fim da corrupção, mas a corrupção dos outros. A que é cometida pelos companheiros não é corrupção. É delito leve e afinal de contas, para atingir objetivos maiores, portanto justificável. Mas e as leis? Ora, as leis são para os inimigos do rei. Imperativo é formar maioria em todas as instâncias. Isso feito, tá tudo dominado e tudo é possível. 
 
Síndrome de Regina Duarte ou Cegueira Vermelha?

Nessa de absolver todo tipo de conteúdo, passei a observar melhor, comecei a checar fontes, tirei velhas lentes e de repente vi um país nu a minha frente. E não foi uma nudez bonita de se ver. Comecei a enxergar além da neblina ideológica e essa visão começou a derrubar velhos mitos. Já me disseram que estou sofrendo de Síndrome da Regina Duarte. Os petistas criaram esse termo para carimbar as pessoas que criticam o Lula ou a Dilma. Alguns direitistas também já insinuaram que eu sofria de cegueira vermelha, pela defesa que fazia do PT e do socialismo. Eu só queria elogiar o que ia bem e criticar o que ia mal. Simples assim. Mas quando eu falava bem levava lenhadas e era “xingado” de petista . Quando disse que era a favor da copa e que os protestos eram tardios, choveram pedras nas minhas vidraças. Quando falo que muitos programas do governo são bons, pedem meu escalpo. Mas ai tem as coisas que não concordo, como o caso da BR 381 que não sai do papel nem que vaca tussa e comecei a enxergar e a opinar sobre várias coisas que me incomodavam, comecei a enxergar coisas que muitas vezes meu coração se recusava a ver. Parece até que a síndrome da Regina Duarte suplantou a cegueira vermelha. Os absurdos começaram a pesar na balança e me vejo completamente desolado e desesperançoso com o país.

Num país de cegos, quem tem olho é inconveniente.


O que me resta então? Parar de me preocupar e me ocupar com o que não tem conserto. Usar os outros 50, 60 anos que me restam para coisas realmente construtivas. Resignar-me com minha condição de formiguinha que pouco pode contra o elefante, que não faz caso nem do meu esquálido voto. O povo espelha os políticos e os políticos espelham o povo, e os alvos são móveis. Como diz meu amigo Dindão, do micro ao macro a cadeia está toda contaminada. E cadeia mesmo que é bom, só pros ladrões de galinha. Vamos falar mais de arte e cultura que vai dar mais certo... 

sábado, 1 de março de 2014

DESCRIMINALIZAÇÃO DA CORRUPÇÃO

Já está na hora de descriminalizarmos a corrupção nesse pais. Os Corruptos também são cidadãos brasileiros. Esses dignos representantes do nosso povo vem sofrendo preconceitos, as vezes humilhações, com prisões desnecessárias e improcedentes. Os corruptos são gente boa e não podem ser discriminados enquanto cidadãos. Sugiro que o pessoal dos direitos humanos proteja essa classe que vem sendo injustamente perseguida.