sexta-feira, 7 de novembro de 2014

FUTURO AUTOMÁTICO

ENQUANTO ISSO NAQUELA DELEGACIA...











- O senhor me chamou, delegado?
- Alguma ocorrência?
- Até que hoje tá tranquilo. Só um sujeito esquisito que tá aí na sala ao lado para interrogatório.
- Sério? Nenhum assassinado? Nada de sangue hoje?
- Graças a Nosso Senhor Jesus Cristo.
- Aleluia, irmão. Há muitos anos não temos um fim de semana sem sangue.
- O Sr quer que eu interrogue o sujeito?
- Pode deixar que eu falo com ele.
O delegado entrou na sala e encontrou o meliante sentado e as algemas em cima da mesa
- Boa noite.
- Boa noite.
- O soldado não o algemou?
- Algemou. Mas tava desconfortável e eu tirei.
- Sem as chaves? Como fez?
- Com a força do pensamento.
- Engraçadinho, hein? Deixa eu ver a sua ficha aqui... sem documentos, sem profissão... e no seu depoimento tá falando que você disse que veio do futuro...
- Sim. Venho do ano 2097.
- Sei. Outro dia teve um sujeito que teve aqui e falou que era Jesus Cristo.
- Talvez fosse...
- Ele tava cheio de heroína no sangue.
- Pois eu não uso droga nenhuma. Não precisaremos delas no futuro.
- Pois é. Mas você agora está em 2014. Aqui você é apenas um cidadão sem identificação, sem nada. Sabia que isso dá cadeia?
- Calma, sr Delegado. Estou aqui em uma missão.
- Olha aqui. Eu já estou perdendo a paciência. Quem é você?
- Deixa eu pensar... pode me chamar de João da Silva. É um nome comum neste tempo né?
- Você está passando dos limites. Sabe que pode mofar aqui por desacato a autoridade?
- Delegado. Eu fico aqui enquanto eu quiser.
- Ainda por cima é arrogante.
- Não. Eu sou é realista.
- Você é um criminoso.
- Engano seu. Em 2097 não existe crime.
- Sei. Quer dizer que todos vão ficar bonzinhos de uma hora pra outra...
- De uma hora pra outra não.
- O que vai acontecer? Pena de morte?
- Não. Pena nenhuma. Quando todo mundo tem tudo, o crime torna-se desnecessário.
-Conta outra. Como é que a humanidade vai fazer pra acabar com o crime?
- É simples: acabando com os governos e com a política.
- O que? Quer dizer que no futuro não vai ter eleição, deputado, vereador, essas coisas?
- Exatamente.
- Mas como assim?
- É simples. Enquanto existiu política partidária, existiu corrupção. O povo não agüentava mais.
- E o que aconteceu?
- Um técnico em sistemas criou um programa de computador, o Global Executive Manager. Esse programa visava assumir todas as funções executivas de uma cidade. No princípio, as pessoas resistiram. Mas depois que foi experimentado em uma cidade brasileira, deu tão certo que todas as cidades começaram a utilizar. Tudo passou a funcionar com perfeição: saúde, educação, transportes, obras públicas. O sucesso foi tão grande que todas as cidades passaram a adotar. Daí que também chegou aos estados, ao governo e a todos os países do mundo. Deixamos pra trás a era da política, que foi extinta, tornou-se obsoleta, desnecessária.
- E os crimes?
- Pois é. O sistema funcionou tão bem que os crimes também tornaram-se desnecessários.
- Você tem uma imaginação muito fértil. Deveria escrever um livro.
- Estou aqui exatamente pra isso. Pesquisando sobre vocês policiais, uma profissão também extinta no futuro.
- Então quer dizer que aqueles filmes do tipo exterminador do futuro foram profecias fracassadas né? A tecnologia levou a humanidade um passo adiante.
- Exatamente. A revolução tecnológica já está acontecendo sem que as pessoas percebam.
- Mas e aí? Como consegue viajar no tempo?
- Os mega computadores desvendaram a teoria da curva do tempo de Einstein e depois disso, tudo ficou mais fácil.
- Tá certo. Vou liberá-lo então. Mas daria pelo menos pra você me dizer uma coisa sobre o futuro próximo?
- Claro. Só consultar o computado quântico.
- Quem será campeão da copa do Brasil em 2014?...

Nenhum comentário:

Postar um comentário