sexta-feira, 24 de outubro de 2014

ROMEU E JULIETA À BRASILEIRA

Aquele casal começou a namorar totalmente por acaso, como por acaso quase sempre começam os romances. Ele estava andando de skate, enquanto ela corria pela pista De repente ele escorregou e levou um tombo feio. Ela ofereceu-se para ajudar. Ele pegou um pouco de mercúrio, algodão e esparadrapo que tinha em sua mochila. Ela limpou cuidadosamente o local com um pouco de água usando uma mangueira que havia próxima a grama, fez um curativo direitinho e finalmente puderam conversar.

- Valeu, hein?
- Por nada.
- Você tem a mão leve.
- Uai. Sou mulher né?
- E muito linda por sinal.
- Obrigada.
- Você corre sempre por aqui?
- Comecei hoje. E você? Anda sempre de skate por aqui?
- Sempre. Eu adoro skate.
- Não se acha...sei lá...meio velho pra isso?
- Besteira. A gente não deve deixar de fazer o que gosta por causa do tempo.
- É. Você tem razão. Tem jovens velhos e velhos jovens, né?
- Mas peraí. Eu não sou velho. Quantos anos acha que tenho?
- Sei lá. Uns 23, 24 anos.
- Rs. Tenho 27.
- Puxa. Então não podemos...
- Não podemos o que? 
- Ah...sei lá...eu tenho 19...
- Você tem medo?
- Não...

ELE ROUBOU UM BEIJO...E ELA CORRESPONDEU...

- Puxa...você não devia.
- Devia sim. Se não eu não fizesse isso, íamos ficar no maior chove não molha.
- Mas você me beijou sem nem...
- Ah...vai dizer que não gostou?
- Gostei...mas...e agora?
- Uai...quer namorar comigo?
- Mas assim? 
- Por que não?
- Então tá, né? 
- Que bom. Estou muito feliz.
- Eu também. Parece que nascemos um pro outro.
- Me fale um pouco de você.
- Bom, eu estudo administração, moro na cidade alta, gosto de rock...e você?
- Eu? Estou estudando para um concurso, moro aqui perto e gosto de MPB. 
- Legal. Que bom que o destino nos juntou. Nós fomos feitos um pro outro.
- Então estamos namorando?
- Depende.
- Depende de que?
- Você é 13 ou 45?
- Sou 45.
- Ih...então sem chance. Não dá pra gente continuar.
- Mas por que?
- Meu pai é 13. Se souber que tô conversando com alguém do 45 ele me bate. Se souber que tô namorando ele mata nós dois.
- Mas não é possível. Ele é tão fanático assim?
- Você não imagina. Ele não aceita quem pensa diferente.
- Então, se não é possível vivermos juntos, prefiro morrer meu amor. Vamos tomar venenos juntos e dar Adeus a esse mundo cruel, cenário inóspito para um amor tão puro como o nosso. 
- Eu tenho uma ideia melhor.
- Qual ideia?
- Só você fingir que é PMDB. Meu pai vai até querer tomar 
cerveja com você. Se der 13 você estará na fita. Se der 45, também... 


Nenhum comentário:

Postar um comentário