quarta-feira, 24 de setembro de 2014

TEXTO DESCONCERTANTE DE UM GEÓLOGO


Lendo texto do geólogo Jorge Raggi no jornal o tempo, não pude deixar de pensar no quando somos presunçosos  de nos imaginar soberanos no planeta com poder de intervir radicalmente na natureza.  Ele diz em seu texto: "A sustentabilidade do planeta não é a sustentabilidade da vida animal e vegetal. A terra é grandiosa. A vida como conhecemos está em menos de 1% de profundidade na crosta terrestre. Usando média ponderada(temperaturas e espessura das camadas internas), a temperatura média do planeta está em torno de 3.000 C. No movimento das placas tectônicas, que dividem a crosta terrestre, a aglutinação e separação dos continentes - já aconteceu várias vezes -, boiando no magma, a temperatura média é de 1.500º C.". De tempos em tempos o planeta tem um solavanco tão forte que tudo muda de lugar. Por isso a extinção dos dinossauros na pré-história. Ele continua."O choque das placas tectônicas constitui uma verdadeira usina de forças, liberando energias colossais que explodem na superfície em forma de vulcões e terremotos, provocando importantes mudanças climáticas no planeta. A energia gerada pelo calor proveniente do interior da terra influencia a vida na superfície. As correntes internas de convecção constituem energia de transmissão térmica por assas fluídas que se deslocam de uma região para outra em virtude da diferença de fluidos nessas regiões.A partir da orientação magnética de minerais em rochas, a cada 250 mil anos, em média, existiu reversão dos polos magnéticos da terra. A última aconteceu há 780 mil anos. Já passamos do tempo de ocorrer outra. Não sabemos o que acontecerá". Agora imaginem bem o que pode acontecer se os polos magnéticos voltarem a se reverter?Pode acontecer a extinção de toda a vida biológica, pelo menos como a gente conhece. Será o fim da história e de todo o conhecimento humano acumulado. Somos uns bostas. Ele  continua. "As glaciações são fenômenos que ocorreram e ainda ocorrem ao longo da história do nosso planeta. Regiões imensas foram cobertas pelo gelo, que permanece em constante movimento, exercendo influência nas temperaturas, como no relevo, nos níveis dos mares e ligando ilhas a continentes. Supõe-se que estamos vivendo um período interglacial que será acompanhado de grandes mudanças climáticas. Acreditar que nós humanos podemos impactar o planeta Terra é desconsiderar conhecimento de geologia". Ele dá um puxão de orelha na nossa arrogância de achar que nossa ação na terra é capaz de promover mudanças profundas no planeta. Todos precisamos cuidar das próximas gerações - temos objetivos comuns. A ocupação humana provoca naturalmente desequilíbrios no meio ambiente local, mas não pode ser vista como responsável pelas grandes variações climáticas nem por tragédias anunciadas que poderão vir a ocorrer. O planeta tem vida própria, não precisa de ajuda". Vivamos a vida, pois para certos cataclismas, nem adianta nos prepararmos. Que comecemos realmente a colonizar Marte, outros planetas, pois quando o planeta resolver se convulsionar, pode se tornar inadequado para a vida humana por centenas de milhares de anos. Muito tempo pra nós que mal chegamos aos 80 anos de vida. Não concordam?   

Nenhum comentário:

Postar um comentário