sexta-feira, 16 de maio de 2014

ROBIN ZORRO



-Nó, vei. Você não sabe como é bom sair assim da cidade. Esse lugar aqui é bom demais...
-Não é?
- Nó. Não tem nem um barulho de carro. Nadica de nada...mas já tá entardecendo. Não tá na hora da gente ir embora? Vai escurecer e esfriar...
- Quê isso...cê num conhece de roça mesmo né? Agora é que fica bom. Fica de olho na sua vara. E cuidado com as cobras.
- Mas como é que vou ter cuidado com as cobra? Se elas viér...é crew ni mim. Não tem jeito.
- E os peixe?
- Sei lá. Mas a prosa tá boa.
- O que é que tem de melhor aqui?
- Xô ver...ficar sem fumaça de carro?
- Não...
- Ficar sem os foguetes no dia que o outro time ganha?
- Não
- Ficar sem crédito no cartão?
- Não...
- O que então?
- Ficar off line. É muita liberdade.
- Mas não sente falta da turma do whatsapp?
- Ah...tem hora que a gente tem de se desligar.
- Por falar nisso, tá ouvindo o som dos grilos?
- É claro...me parece tão familiar...parece o som do facebook em looping...
- E esse passarinho cantando?
- Parece aquele passarim do whatsapp. Peraí...mas o som é igualzinho o passarinho do whatsapp. Tem alguma coisa errada.
- Ah. Não tem nada de errado. Tudo que o homem faz é imitar a natureza.
- Mas...peraí...você não está entendendo. Esse som é igualzinho ao passarim do whatsapp...
DE REPENTE APARECEU UM HOMEM DO MEIO DO NADA ASSOVIANDO IGUALZINHO O PASSARIM DO WHATSAPP ANUNCIANDO UM ASSALTO.
- Vão passando tudo que tiver, tablet, notebook, fones bacanaS, dinheiro, etc. Vamo...sem conversa
- Mas peraí...você nem armado está.
- Eu não. Mas meu amigo ali em cima com uma espingarda da mira laser está. Dê um alô pra ele.
- Que coisa absurda. Assaltar dois pescadores na beira do rio.
- Vocês são muito ingênuos. Captei os smartphones de vocês com minha captura GPS. Uso essa tática do passarim do whatsapp direto. Sempre dá certo.
- Mas nós não temos dinheiro aqui também.
- Não tem problema. Os cartões de vocês me servem. Transfiro tudo em um segundo.
- Nós não temos cartões.
- Então tirem a roupa.
- Você está brincando?
- Pode estar certo que não. Vai servir para algumas pessoas em asilos que a gente ajuda. Vamos. Tirem as roupas.
- Tá bom...tá bom...mas não são roupas caras.
- Não importa. Pelo menos eu vou me divertir deixando vocês aqui. um conselho que lhes dou. Não andem sem pelo menos um pouco de dinheiro. Alguns colegas meus não tem paciência. Agora tchau. Vou procurar outros trouxas pra limpar.
ELE SE FOI E OS DOIS PESCADORES FICARAM LÁ...
- Que sorte a nossa hein?
- Sem telefones, sem celular, sem dinheiro, sem roupa. Que sorte...
- Pelo menos estamos vivos...e ele não quis, sei lá, nos estuprar.
- Ah não. Ai ia ter de matar.
- nem morto.
- Vamos caminhando até perto da estrada. De repente a gente acha algo pra nos cobrir.
- Mas que o trem tá feio tá. Já tem marginal até na roça.
- Tem marginal até no apito. Viu o time do Cruzeiro? Tá sendo roubado todo jogo.
- Eu acho é bom, pois sou galo. Adoro zuar as marias.
- Eu acho um desrespeito esse negócio de nos chamarem de Marias.
- Uai. Posso chamar você de Jonny.
- Jonny tá bom.
- Jonny Mary...kkk...o hino de vocês é aquela música do Milton...Maria, Maria...kkkk
- Cara...como é que você faz piada numa hora dessas? Estamos fudidos, tá ficando escuro,de repente aparece até lobo aqui, lobisomem, boitatá, sei lá...
- Olhe ...tem um negócio ali...
- É um saco plástico...Deixa eu ver o que tem dentro...são roupas.
- São as nossas?
- Não , mas dá pra vestir...tem um cartão ...
- O que está escrito:
- Cortesia do enigmático Robin Zorro. Não se preocupem. Os equipamentos de vocês serão utilizados para uma boa causa: para a real independência do brasil. Adeus, amigos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário