quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A IMPRESSORA ORGÂNICA

Trata-se de uma notícia que vazou na internet e que vinha sendo mantida em segredo. Depois de todo o estardalhaço em torno da impressora 3-D, acaba de chegar a notícia mais assustadora de todas. O pesquisador indiano Ramush Cenish acaba de anunciar a criação do que considera ser a primeira impressora orgânica do mundo. O cientista e sua equipe partiram do mesmo pressuposto da impressora 3D pra criar padrões exatamente iguais, permitindo fazer cópias perfeitas de qualquer estrutura celular viva a partir de uma amostra original. A equipe do Dr Ramush primeiramente fez experiências com centenas de plantas e flores. Depois partiu para a reprodução de insetos, passando para os ratos e finalmente chegando aos cães. A experiência foi 100% bem sucedida, sem nenhum tipo de efeito maléfico tanto no original como nas cópias. A comunidade científica foi pega de surpresa, pois o Dr Ranush optou por não divulgar os testes antes, pois sabia que a comunidade internacional poderia tentar impedi-lo. Como ele imaginava, os religiosos se manifestaram contrários, mesmo não tendo parâmetros para avaliar uma invenção tão desconcertante e de consequências tão imprevisíveis. Os governos também não foram a favor, principalmente o do Paquistão, temendo que o projeto pudesse se converter em uma arma nas mãos da Índia, de que é inimigo histórico.  A ideia permitiria, por exemplo, que fosse criado um exército perfeito, com soldados reproduzidos a partir do melhor soldado de cada exército. Imaginem um time de futebol formado só por Messis? Imaginem o Lulú Santos se reproduzir? Ninguém iria aguentar! Rapidamente configurou-se uma mobilização no sentido de proibir o que se acredita ser um novo tipo de clonagem. Alguns governos já se reúnem tentando exigir que o Dr Ramush Jamais divulgue a sua descoberta. Só que aconteceu algo inusitado. Temeroso de que pudesse haver algum tipo de represália ao seu trabalho, O Dr Ramush fez 200 cópias de si mesmo, certo de que se pegassem o original, os outros tratariam de dar prosseguimento à  obra.  O laboratório onde o Dr Ramush trabalhava foi fechado pelo governo Indiano, mas segundo fontes, Ramush teria conseguido asilo e estaria trabalhando num secretíssimo laboratório patrocinado por uma coorporação oriental secreta. Segundo informações que vazaram através de um agente da NSAB, essa Coorporação estaria interessada na invenção do Dr Ramush, mas para outras aplicações. É que perceberam o potencial de teletransporte de objetos sólidos, que seriam convertidos em energia e materializados em outro ponto, como no teletransporte do filme Jornada nas Estrelas. Uma pessoa poderia, por exemplo, comprar um sanduiche em Nova Iorque, que seria materializado numa máquina semelhante a um forno micro-ondas, na cozinha da casa das pessoas. Mas um fato novo acaba de derrubar o tabuleiro. Um grupo de manifestantes anarquistas conseguiu entrar na rede do Dr Ramush e copiou toda a fórmula do seu experimento, prometendo divulgar na rede mundial de computadores na próxima quinta-feira. Segundo o comunicado, qualquer pessoa será capaz de criar uma versão da impressora orgânica em qualquer lugar do planeta. Não sei se vocês perceberam, mas isso muda tudo. Se essa informação for mesmo divulgada, não dá nem pra imaginar o que vai acontecer com a humanidade. Ainda bem que é apenas mais uma notícia inventada, como tantas que são compartilhadas na internet todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário