quinta-feira, 29 de agosto de 2013

OS CARROS PEGADORES e OUTROS ASSUNTOS

CARROS PEGADORES

O primeiro carro pegador mesmo foi o Porshe do James Bond. Depois vieram outros carros patrocinando a série 007, também pegadores. Depois teve o fusquinha Herbie. O nome do filme já deixava uma interrogação no ar. “Herbie, se o meu fusca falasse?” Se falasse, falaria o que? Será que contaria sobre as coisas impublicáveis que seus donos faziam quando não havia ninguém filmando?  Depois, me lembro do Cadillac abatedouro do Roberto Carlos. Mandou muita brasa naquela caranga. Depois pintou o fuscão preto, mas ai já era um carro corno. Outro que fez sucesso foi a Brasília Amarela do Mamonas. O Dinho devia se virar nela. Mas nada comparado à onda atual. Primeiro veio o Camaro Amarelo. Foi um assombro. As Marias gasolinas foram ao delírio. Depois veio o Fiorino amarelo. Se não tinha o Camaro, ia no fiorino mesmo.E agora, a dupla Gilvan e Ryan de Alvinópolis, lança mais uma música e clip sobre carro pegador, com a música sobre um strada cabine dupla muito apropriada praquilo. O clip deles tá na net. Só ir no Youtube e procurar “na strada”.

Ella é muito bonita...

Não estou falando apenas da modelo que protagonizou o clip, mas tudo que envolve a produção da música e do clip de “Ella”. A música é composição de Daniel Bahia e Letto.  A produção musical foi de João e André Freitas. A música quase não tem letra. Só uma frase é cantada quase lida. O resto são vocalizes, os climas e o arranjo com dinâmicas progressivas. O clip é cheio de ideias inusitadas. A edição explora detalhes, olhares, movimentos e micromovimentos sincronizados. Algumas ideias chocam, como o vinho despejado na banheira, as frases escritas com baton, as reticências espetadas com caneta hidrocor vermelha, algo sanguíneo também, do vinho e do sangue, as expressões tristes e sérias da atriz Pâmela Starling, uma auto vampira. Em princípio pensei comigo: puxa, mas fica difícil dissociar a música do clip. Engano meu. Ouvi depois sem o clip e também funciona. Parabéns a todos os envolvidos. Isso tem de ir pro Brasil inteiro.

SEM HUMOR A VIDA É UM HORROR

Fui repreendido inbox por alguns amigos petistas. Eles acham que não devo fazer piada com os cubanos. Caramba. Só porque eu falei que o Brasil deveria retribuir o envio de médicos, enviar álbuns políticos para Cuba? Brinquei também que deveríamos importar alguns policiais, pois eles tem a qualidade de viverem cubando.  Vi outras coisas muito engraçadas à respeito e não gosto de perder a piada. Mesmo porque, sou totalmente favorável a vinda de bons profissionais de quaisquer nacionalidade.

MÉDICOS CUBANOS, PORQUE NÃO?

Já importamos Italianos, Orientais, Africanos, Americanos, Japoneses, Alemães, qual o problema de trazer médicos cubanos? Se os médicos brasileiros não estão dispostos a assumir certas responsabilidades, se não consideram suficientes os salários e condições disponibilizados, se não querem trabalhar nos pontos remotos do país, por que se opor a vinda de médicos do exterior? Coorporativismo? Pode ser! Até outro dia considerava-se que Cuba tinha uma medicina muito avançada.  Isso não muda em tão pouco tempo. Muito triste o que médicos brasileiros fizeram, hostilizando os colegas de outro país.

O OUTRO LADO DA MOEDA

Vi ontem uma fala do Alexandre Garcia sobre a vinda dos médicos. Ele denuncia uma série de coisas, diz tratar-se apenas de um cumprimento de trato entre Lula e Fidel, que quase todo o dinheiro que os médicos vão ganhar vai pra ditadura cubana, enfim, destrói  o programa “Mais Médicos”. Eu acho curioso isso. Quer dizer que não pode trazer comunistas. Só capitalistas. Mas não somos uma democracia. Temos o laicismo para as religiões e a liberdade ideológica para a política. Democracia é isso mesmo. Quem já esteve em algum governo entende isso bem. Dizem que é o tal direito ao contraditório. Tudo que você fizer vai ser combatido e contra-argumentado pela oposição. Haverá sempre um ponto fraco, algum flanco a ser atacado. E se não tiver é só inventar. Nesse jogo, os governistas reativos demais, costumam perder muito tempo respondendo aos ataques, caem na inércia e não obtém sucesso. Sempre melhor agir que reagir.

MENSALÃO MINEIRO, UM ELEFANTE EMBAIXO DO TAPETE

Nunca vi nada mais blindado que esse mensalão mineiro. Deve ter um elefante debaixo desse tapete. Mas um elefante invisível. Vê-se o calombo, mas quando alguém levanta o tapete, não vê nada embaixo. O mais estranho de tudo é que as vezes parece que nem o PT se interessa em levar isso adiante. Estranho, muito estranho mesmo!

O QUE É PRIVADO ESTÁ TININDO, O QUE É PÚBLICO ESTÁ EM RUÍNAS

Isso parece com a sua cidade? As pessoas estão melhorando as fachadas das casas. Construções maravilhosas pipocando por todos os lados.Pois é. Mas e a parte que compete as administrações municipais? Os prédios públicos estão em boas condições? As ruas estão sem buracos, as praças e jardins bem cuidados? Pelas conversas que temos com vários amigos, na maioria das cidades a resposta é não. Os funcionários não cuidam do que é público com carinho, como se fosse a sua casa. Aliás, é a sua casa. Mas tudo anda muito abandonado, decadente, sem dono. Dizem que o que falta é gestão. Eu já acho que o que falta é AMOR. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário