sábado, 16 de março de 2013

NOSSA DEMOCRACIA VAI BEM,OBRIGADO!

Hoje acordei otimista, com síndrome de Pangloss ( para quem não sabe, o Dr Pangloss foi um otimista radical, personagem do livro Cândido ou o otimismo,do filósofo Voltaire). No edifício onde moro, vi dois moradores discutindo política. Um, Petista doente e o outro Tucano. Cada um defendendo as vantagens de seus favoritos nas próximas eleições e demonizando o candidato do outro.Mas os dois não brigavam. Parecia um torcedor do Cruzeiro dizendo que tinha mais títulos e o do atlético dizendo que tinha mais vitórias. O Brasileiro leva as coisas na brincadeira e talvez seja essa uma das suas qualidades. Vejo que a nossa democracia vai muito bem. As pessoas podem conversar e se expressar com liberdade.Temos no congresso diversas representações, diversas bancadas representando segmentos, regiões, sentimentos.As vezes pinta uma anomalia ou outra, como o caso do Pastor homofóbico, que se deixassem transformaria a bíblia cristã na constituição, numa interpretação radical, que nem os muçulmanos do Irã ou Afeganistão.São espécies de talibãs tupiniquins. Mas nossa democracia não deixa. Temos nossos  anticorpos. O estado é laico, embora nossa constituição seja inspirada no cristianismo, principalmente no que diz respeito ao respeito aos direitos humanos. Tá certo. Cumprir a constituição é outra história, mas também, nem o mais disciplinado fiel evangélico cumpre totalmente o que está na bíblia . Somos humanos imperfeitos e erramos mesmo. Mas estamos melhorando. No congresso, estamos representados pela esquerda e pela direita. Todos comem no mesmo restaurante e votam segundo os interesses de seu segmento. O resultado acaba sendo o substrato do pensamento do povo. Temos problemas? Nossa, como temos!Mas temos avanços...e são muitos. É obvio que se quisermos, podemos relatar só o lado negativo da história, mas vou me arriscar numa analogia simplista pelo lado bom. Não vou citar todos, mas alguns personagens e presidentes pra justificar meu otimismo. O primeiro presidente que fez a diferença foi Getúlio Vargas, que criou o trabalhismo no país. Depois JK modernizou e iniciou a industrialização.Os militares trabalharam na infra-estrutura. Tancredo foi simbólico na redemocratização. Ulisses Guimarães nem foi presidente, mas foi o articulador da constituição. Collor teve a vantagem de abrir o país para o mundo. Itamar chegou dando um choque de moralidade e lançou o plano Real, que FHC pegou no colo e estabilizou. Depois veio o Lula, que teve a clarividência de implementar os programas sociais de distribuição de renda. Agora temos a Dilma, que está gerenciando e consolidando os avanços.O Brasil vai muito bem, obrigado. O pais do futuro finalmente chegou. O planeta inteiro nos admira.  Podemos nos orgulhar de nossa democracia. É claro que temos muito a fazer ainda. Os embates políticos são duros. Os simpatizantes de cada partido distribuem conteúdos demonizando os adversários. Eu mesmo sou um dos que critica certas questões pontuais. Por exemplo, a duplicação da BR 381 é uma questão crucial para o desenvolvimento da nossa região. Embora o foco seja nas vidas perdidas, há todo um atravancamento econômico em função dos atrasos na obra. Mas sinceramente? É aí que vem o papel da democracia. Se a reivindicação é legítima, se existe mesmo a demanda, será necessário que haja pressão não só social, mas também política. Da mesma forma que existe a bancada evangélica, a bancada ruralista, a bancada do esporte, as bancada mineira, carioca, paulista, podemos configurar a bancada do Médio Piracicaba e Vale do Aço pra fazer valer nossos interesses. A bancada mineira é muito generalista. Mas estou otimista e acho que agora a duplicação vai sair, por vários motivos, por que a eleição se avizinha e por que tudo conspira para que aconteça. E quando acontecer, a região passará por uma fase maravilhosa de desenvolvimento. Otimismo demais? Pode ser. Não vou nem falar da corrupção, dos políticos que não prestam, dos crimes hediondos perpetrados com canetas. A gente sabe que existem mesmo. Mas mesmo assim tenho fé de que o destino da humanidade é evoluir, a revelia de todos os canalhas que ainda nos assombram.

Um comentário: