segunda-feira, 18 de março de 2013

ENTREVISTA COM A DEPUTADA FEDERAL JÔ MORAES - SOBRE A BR 381


Na ultima viagem que fez pela 381,
 a deputada ficou horas em um congestionamento

MARCOS MARTINO - Deputada, a Sra foi a primeira política mineira a propor um movimento organizado para sensibilizar o país à respeito da urgência da duplicação da BR 381. Qual é a sua vivência com a rodovia da morte?

DEPUTADA JÔ MORAES - Como sou uma deputada que roda muito o estado...e de carro, estou sempre passando pela BR 381. Da última vez que viajei pela BR fiquei 3 horas e meia parada num trânsito terrível. E tenho muitos amigos que se acidentaram na 381. O secretário de organização do PC do B do Brasil, Richard Romano se acidentou na rodovia. A Julia, que trabalha aqui comigo também perdeu uma irmã na rodovia. Se formos analisar, todos temos alguém que se acidentou nessa rodovia.

MARCOS MARTINO -Mas a Sra acha que desta vez a duplicação sai do papel?

DEPUTADA JÔ MORAES Olha. A bancada mineira está mobilizada. Estamos trabalhando ativamente na questão, disso você não precisa ter dúvidas. Mas é preciso que as pessoas também cobrem, participem. Essa união das vontades é que move montanhas.

MARCOS MARTINO -Mas quando você diz que o povo deve se manifestar, é porque ainda tem alguma dúvida de que a duplicação vai sari?

DEPUTADA JÔ MORAES - Veja bem. Não é por ai. O governo está doido para duplicar. Prova disso é que lançou o edital e está lançando de novo. Essa protelação não interessa a ninguém. 

MARCOS MARTINO - Mas então, por que foi adiada?

DEPUTADA JÔ MORAES - As empresas do setor é  que viram problemas e fizeram questionamentos. Não foi adiado porque o governo quis adiar. É preciso também que as pessoas  compreendam que as construtoras também são agentes nessa história e elas tem seus interesses. Não é só ficar culpando a Dilma ou o governo.

MARCOS MARTINO -Mas a Sra acha que os editais levarão em consideração essas demandas levantadas pelos operadores?

DEPUTADA JÔ MORAES - Com certeza. O pessoal do DNIT está concentrado em elaborar o edital considerando os questionamentos anteriores, para garantir que desta vez a licitação não seja adiada. 

MARCOS MARTINO - Então não há a possibilidade de adiamento desta vez?

DEPUTADA JÔ MORAES - É difícil afirmar isso com toda a certeza. O governo está fazendo a parte dele. Agora, tem de haver também a compreensão por parte de todos, da urgência da obra para salvar vidas. E também da oposição, para não usar do expediente de interpor recursos com o único objetivo de ir contra, por ser do governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário