sexta-feira, 15 de março de 2013

BR 381 - SERÁ QUE AGORA VAI ???


A presidenta prometeu, mas até agora só adiamentos...

CHAMEM O SHERLOCK HOLMES!!!

É sabido por toda a nação que a BR 381 é rodovia que mais mata no país, que todos corremos riscos ao trafegar por ela, mas existem mistérios que ninguém consegue desvendar.

PORQUE AS GRANDES EMPRESAS DA REGIÃO SE OMITEM?

Eu tinha dúvidas quanto aos prejuízos causados pela BR às empresas da região e agora não tenho mais. O Jornal Diário do Rio Doce, de Governador Valadares entrevistou vários empresários de transportadores que operam na BR e as opiniões colhidas foram de que o traçado, os atrasos em função dos acidentes e a perda de profissionais é uma constante. Isso vem ratificar a minha opinião de que a 381 é um rolhão que atravanca o desenvolvimento da nossa região. Mas, por que não vimos um pronunciamento sequer da Usiminas, da Açominas, da Vale do Rio Doce ou da Arcelor Mittal? Que vantagens teriam essas empresas, que acham melhor nem entrar no mérito da 381?

PORQUE ALGUNS POLÍTICOS DA REGIÃO SE OMITEM?

Enviei questionamentos para vários políticos que foram votados na região. Sabe quantos responderam? Apenas 2. Só os deputados Bernardo Santana e Leonardo Monteiro. O Bernardo inclusive me concedeu entrevista. A assessora do Deputado Padre João me contatou, propondo entrevista, mas até hoje as respostas não chegaram. A Deputado Jô Moraes é que nem é da região, mas propôs uma manifestação na BR. O Deputado Rodrigo de Castro postou a respeito no site do PSDB, mas não acrescenta muito. Pelo contrário. Culpa o PT, mas não cita que FHC esteve lá e não fez. Ah...e não deixou Itamar estadualizar. Mas, sinto falta de uma ação mais contundente por parte do PT estadual e até por parte da militância. Por fazer parte do governo Dilma, pela proximidade, pelas facilidades em função de ser do partido da presidenta, deveria haver um movimento consistente por parte do PT, mas não é o que vemos. O que ocorre é um silêncio rotundo. Com isso, acabam oferecendo palanque para o PSDB.

A COMITIVA MONLEVADENSE.

A primeira vez que ouvi falar na possibilidade de uma comitiva Monlevadense ir a Brasília pressionar pela 381, foi através do vereador Thiago Titó, que propôs a formação de um frente parlamentar pela duplicação em seu facebook. Depois o presidente da Câmara Guilherme Nasser abraçou a causa e assim a comitiva seguiu para a nobre missão. Em minha opinião, foi válida sim. O que questiono é a sua ineficácia. Não precisamos ir muito longe. No mandato de José Maria Repolês como presidente da AMEPI, ele também esteve em Brasília, também reuniu-se com o ministro, levou dossiê...e o que aconteceu? Nada! Mais promessas e nenhuma ação. Além do mais, basta pesquisarmos na internet para verificarmos que o pessoal do ministério dos transportes e do DNIT recebe delegações todos os dias de diversas partes do país cobrando melhorias em suas BRs. O pessoal dos transportes e do DNIT é treinado para esses encontros protocolares, quando acalma os ânimos do pessoal e anuncia que agora vai...e não vai nunca!

OUTRAS PRESSÕES E...NADA...

A Tv Globo já mandou o jatinho do Jornal Nacional, já fez reportagem enorme. A TV record também fez uma reportagem sensacional. O Jornal Estado de Minas vem publicando uma série de reportagens extremamente bem feitas e nada. O microfone da Rádio Itatiaia está aberto direto. Vejo o Deputado João Vitor Xavier insistindo, martelando sobre o assunto. Esta semana mesmo vi uma fala dele, relatando que já esteve em Brasília por mais de 20 vezes conversando no Ministério, já falou com o presidente Lula, pediu atenção do Governador Anastasia, mas a obra não sai.

TEORIA DA CONTRAMÃO POLÍTICA

A primeira vez que vi falar sobre essa teoria foi através do Raoni Ras. Segundo o jovem blogueiro, o governo mineiro sempre está em dissonância com Brasília. Quanto lá estava FHC, Itamar estava no governo mineiro fazendo oposição. Depois entrou Lula e nós tivemos Aécio na oposição. Agora a Dilma está lá e temos o Anastasia. Por isso, Brasilia, só de birra, acaba não tendo boa vontade com Minas.  E olha que a Dilma é mineira, hein?

ANUNCIARAM NOVO EDITAL PARA O DIA 28. DÁ PRA CONFIAR?

Sinceramente? Só vendo! E mesmo se publicarem, ainda dá pra duvidar. Já adiaram tantas vezes, já fizeram tantas trapalhadas que fica difícil acreditar. Mesmo quando anunciam, ainda existe a possibilidade de encontrarem algum erro e adiarem novamente.

PALANQUE

A obra nem saiu e já tem um monte de gente reivindicando a paternidade. O tanto de gente que já foi a Brasília chorar aos pés do ministro não está no gibi. Quando sair, vai ter dezenas de pais. Perdoem a boca porca, mas é difícil identificar paternidade numa suruba. Precisaremos de teste de DNA depois.

MOVIMENTOS DESCONECTADOS

Tem muita gente chamando pra si as iniciativas pela DUPLICAÇÃO da 381, mas são movimentos isolados, desconectados. Se ninguém tomar a iniciativa de pegar um telefone e conectar todo mundo, será impossível criar um movimento realmente forte.

A PROMESSA DA PRESIDENTA

No dia 05 de maio do ano passado, postei a foto da Dilma que está acima, juntamento com um texto falando sobre os fatos que aconteciam na época, quando tudo indicava que a duplicação iria começar. Mas se seguiram vários adiamentos e pouquíssima satisfação para a sociedade, como se realmente a duplicação não fosse prioridade para o governo. Se quiserem, acessem a postagem - http://cenariosbomdia.blogspot.com.br/2011/05/br-381-e-obra-prioritaria-do-governo.html


GRANDE PARALISAÇÃO NO DIA 1º DE ABRIL – 30 ANOS DE MENTIRAS.

Seria uma data emblemática para uma mega paralisação. Tenho vários amigos que defendem a ideia de que apenas uma paralisação articulada envolvendo diversas cidades, suas prefeituras, envolvendo os jornais, as rádios, todas as mídias, locais, estaduais, nacionais e internacionais, programas como o CQC, os artistas, os motociclistas, motoristas, caminhoneiros, todos que utilizam a rodovia, poderia funcionar e convencer Brasília quanto a urgência de se resolver a questão. Mas não podemos ser ingênuos de pensar que um movimento como esse é fácil de fazer. Uma paralisação de tal magnitute envolve uma logística enorme e depende de uma adesão maciça tanto das instituições como dos políticos, que no caso, iriam participar como cidadãos. Mas a manifestação está sim sendo avaliada e maiores informações devem ser publicadas em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário