sábado, 23 de fevereiro de 2013

O PROFETA MALDITO

Dizem que houve um profeta maldito que fez umas previsões que contrariavam os interesses do poder. Esse profeta foi confinado numa masmorra para não dizer ao mundo o que antevia. Colocaram uma pessoa encarregada de levar comida na cela do profeta até a sua morte. Esse tratador tinha de chegar próximo ao profeta para entregar a comida. O profeta aproveitava para dizer o que iria acontecer. O homem era bom ouvidor, afinal não podia falar. Perdeu a língua ao fazer fofoca na corte, lançando suspeitas sobre a conduta de uma princesa. Mas aí que entra o espírito inconfidente. O tratador não podia falar mas podia redigir. Ele pacientemente escreveu o livro com as previsões do profeta maldito. Só que nenhum editor quis publicá-lo. Eles alegavam que depois de Nostradamus, apareceram vários livros de profetas e que o mercado não tinha lugar para mais um livro do gênero. O livro original e único do Profeta maldito foi parar num brechó, sendo comprado pela ninharia de 7 reais e leiloado por 39.  O livro falava sobre as revoluções industrial, Liberal, socialista e também sobre o estabelecimento de uma rede de relações intermediada pela tecnológica.  Até aí tá tudo bem.  Só que chega um ponto em que ele diz que em fevereiro de 2013, uma bola de fogo riscaria o céu do planeta, explodindo num trovão que causaria grandes estragos com vítimas. E falava também que quando a bola de fogo passasse uma autoridade mundial renunciaria. E o Papa anunciou sua renúncia. Só, meus amigos, que o livro foi escrito em 1570. Li ele todinho e tinha mais um monte de coisas no livro...coisas que nem devo contar. Peguei o livro, transformei em PDF e queimei o original. Ele está guardado na nuvem, num local ultrassecreto que nem eu sei onde. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário