sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Até a próxima tragédia...



Pois é! Aconteceu a tragédia da Boate Kiss em Santa Maria-RS e a consequência foi que pelo país afora, a maioria das cidades resolveu fazer uma operação enquadramento nas casas noturnas. As prefeituras prometeram fiscalizar rigorosamente, as pessoas começaram a denunciar e as próprias casas noturnas trataram de divulgar que estão tomando providências para resolver as questões de segurança. Uai! Quer dizer então que até agora estavam submetendo as pessoas a riscos semelhantes ao que aconteceu no Rio Grande do Sul? Que coisa hein? Mas sejamos realistas. A capacidade de indignação das pessoas dura pouco. Daqui a pouquíssimos dias, todos já terão esquecido. Não precisamos ir longe. Em Belo Horizonte teve aquele incêndio no Canecão Mineiro e agora foi divulgado que 70% das casas noturnas da capital não possuem os itens de segurança. É assim que acontece.  A maioria dos donos dos espaços até fazem seus projetos, mas na hora de fazer as contas veem os lucros indo embora e vão empurrando com a barriga. O negócio é fingir durante um tempo que existe um esforço para se adaptar as exigências. Depois, bambeia a indignação pública, bambeia a fiscalização e tudo volta ao normal. Os artistas também, vou  te contar viu. Vão às últimas consequências  em nome do espetáculo.  Michael Jackson já queimou a cara por causa desses fogos de artifício. O que já teve de acidentes por causa dessas maluquices e o povo continua se arriscando e arriscando a vida do público. Só falta explodirem granadas no palco. Bom, pelo menos no Brasil, durante algum tempo, imagino que vão parar com essas pirotecnias. Mas só durante um tempo. Pois daqui a pouco o pessoal esquece, até o próximo churrasquinho de gente.  E pra provar que o povo tem memória bamba pras tragédias, temos a nossa BR 381. Reflita por um minuto. Você tem amigos que já morreram ou se machucaram na RODOMORTE? Já foi a um velório ou visitou sequelados em hospitais? Pois é! Acontecem acidentes quase todos os dias. Tenho monitorado e nos últimos 21 dias tivemos acidentes em 18. Fica essa novela da duplicação. Vem o governo e divulga que vai licitar. E vai empurrando com a barriga, alongando prazos indefinidamente (isso há mais de 20 anos). Depois de anunciar várias vezes datas para inicio das obras, adia de novo. Ai acontece um acidente onde morre alguém mais conhecido. O termômetro da indignação sobe. A mídia divulga. As redes sociais se entopem de gente indignada. Movimentos isolados acontecem. Aí vem o governo de novo e acalma os ânimos. Divulga que agora vai, divulga até um filme com a simulação de como a rodovia vai ficar e o pessoal se acalma. E dá-lhe adiamento atrás do outro. De repente acontece outro acidente, mais sangue no asfalto, mais famílias dilaceradas. A opinião pública volta a se inflamar, as rádios divulgam, até a Rede Globo cobre. Mas o governo sabe lidar com isso. Criam mais um emb uste, reúnem prefeitos em Brasilia pra discutir desapropriação e enviam releases pra todo mundo. E o povo pensa: agora vai! E mais uma vez, nada acontece. A indignação do povo bambeia e os políticos já devem ter mais alguns ases na manga, mais táticas protelatórias.  Quanto às nossas vãs indignações, elas retornarão na próxima tragédia, talvez chorando em um velório, que pode ser o seu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário