quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

BEATLES PARA SEMPRE



OS BEATLES INVENTARAM O POP

Os caras passaram por várias fases. Foram no inicio uma banda de pós adolescentes, evoluiram como artistas, depois, deixaram as barbas crescer, experimentaram viagens religiosas e alucinógenas, foram apocalípticos, românticos, criaram melodias geniais, foram contidos e ao mesmo tempo ousados. Foram referência para toda uma geração, inspiradores máximos da  jovem guarda. Roberto, Erasmo e sua patota, praticamente parodiaram as melodias dos Beatles.

TODA CIDADE TEVE UMA BANDA QUE TOCAVA BEATLES

Em Alvinópolis teve uma muito famosa chamada "OS MORCEGOS". A banda lotava os cinemas e tinha um apresentador diferente: o grande José Carlos. Seu  principal papel era entrar no palco com uma capa em frente ao rosto. Ele dizia por detrás da máscara: Com vocês...os MORCEGOS – e abria os braços...aí ele saia de cena e os Morcegos começavam  a tocar Beatles e jovem guarda sem parar.

BEATLES ALIVE

A música dos Beatles continua muito viva. Hoje, com o advento da internet, a galera pesquisa, ouve, gosta e compartilha. Várias bandas incluem os Beatles em seus repertórios. E é Impossível não perceber remanescências num Oasis, num Lô Borges, Lulú Santos, Kiko Zambianski, entre outros. Prova da qualidade é a utilização do repertório por orquestras nos quatro cantos do planeta.

BEATLES FOREVER

O show do do 5ª Cult está sendo construído com todo cuidado, para que a música maravilhosa dos Beatles seja executada com todo esmero por músicos especialmente convidados para o evento. Será no dia 22 de março, uma quinta-feira, no salão do Sindicato dos Metalúrgicos. Mais informações a qualquer momento.

IDEOLOGIA? QUE IDEOLOGIA?

No fundo, todos votam nas conveniências. Ideologia? Esquerda? Direita? Já foram referências. Hoje meras siglas de aluguel. Quem era de esquerda até ontem,  hoje defende a direita como se direita fosse. Há os que defendem uma nova esquerda, divisão que só favorece os interesses dos conservadores. Devem até existir ainda alguns loucos que acreditam nas bandeiras de luta. Ingênuos num mundo de hienas? Depende. A multidão encurrala as feras. Não é tão fácil assim enxergar o obvio. A realidade crua se esconde sob camadas de falsas verdades. Sabedoria e discernimento nesta hora é tudo de que precisamos. Embora que é quase impossível ter serenidade no meio de um tiroteio.

TEMPLO SAGRADO E CHANCES DE VITÓRIA

Salão do sindicato 
O Sindicato dos Metalúrgicos é o tempo sagrado da esquerda em João Monlevade. Nos painéis fotográficos do salão, parte da história do movimento sindical, do partido dos trabalhadores, memórias de luta que continuam sendo travadas no dia-a-dia. As fotos dos painéis do Salão do Sindicato são bonitas de se ver, mas são de solenidades, não passam o suor e sangue. A esquerda construiu uma história bonita em João Monlevade, mas desunida  corre o risco de entregar a cidade ao coronelismo, ao atraso, ao clientelismo, práticas que sempre combateu. A esquerda precisa ajustar as convergências, negociar as divergências e se harmonizar. Só assim terá chances de vencer a dura batalha que vem pela frente.  

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

CANUDOS

Não sei não...mas certos movimentos em série não parecem espontâneos. Parecem obedecer a uma lógica de guerrilha, com o objetivo de desestabilizar, de manter as pessoas ocupadas com incêndios pontuais. A lógica é, onde há fumaça, joguemos gasolina. Se não tiver faísca, a gente bate uma pedra na outra. Eu nunca vi nada parecido. Não contentes com o bombardeio radiofônico e jornalístico, agora atacam por terra. De alguma maneira, tá me lembrando Canudos. 

A VIDA É CINEMA

A praça 7 é um belo cenário monlevadense.
É verdade! Tem os problemas, tem as dúvidas, tem as traições, tem as fofocas, tem o mal-querer, mas também tem o sol nas manhãs (que a gente perde se ficar nos problemas), tem os acertos, tem coisas que dão orgulho, tem generosidade (apesar da faca no bolso), tem os abraços, tem amizade e laços. É a vivência humana com todos os seus choques e interações. No fundo, é saber dosar panorâmica e zoom. A vida é bela. 

O MUNDO VAI ARRASAR EM FOFOCAS

Tem gente que aprecia uma fofoca. Algumas são até inofensivas, mas tem pessoas que espalham mesmo é veneno com o que dizem. Ah...e tem fofoqueiros que se valem de outras mídias que não apenas o boca-boca. Tem aqueles que distribuem fofocas impressas. O pior é que tem gente que ainda assina os periódicos desses fofoqueiros. Tem a fofoca radiofônica também, espalhada aos quatro ventos por pessoas que são pagas pra fazer fofoca. Mas a pior, a mais perniciosa, a mais nojenta é a fofoca entre iguais, entre companheiros que deveriam se apoiar. Depois de algum tempo, a fofoca vira vício. A pessoa não consegue segurar a língua, tem comichões e quando vê já foi...a fofoca já saiu...e nesse processo quase chega ao orgasmo ao ejacular um babado novo, um furo da fofoca. 

QUAL É A SUA ?

Não sei vocês, mas sou de esquerda, socialista por convicção. Só consigo conceber um mundo humano onde haja solidariedade. O capitalismo está à nossa volta mesmo. As grandes coorporações mandam no mundo, seduzem corações e mentes e não há sinais de mudanças de rumo. Infelizmente a civilização parece uma besta desenfreada rumo ao precipício. É certo que um dia haverá o esgotamento das reservas, bem como a exaustão do meio ambiente. Mas a humanidade não parece disposta a desacelerar. Isso só deverá acontecer quando uma catástrofe planetária acometer a civilização. Enquanto isso, a política, os governos são as últimas barricadas da solidariedade. Pensamento ingênuo? Pode até ser. Sou cordato, tenho bom convívio com indivíduos de todas as matizes,  gosto da dialética, da conversa com pessoas de mentes liberais, admito que o capitalismo trouxe muito conforto e nada tenho contra a prosperidade, mas continuo socialista e não tenho o lucro como Deus. Podem dizer que o socialismo não acabou com a corrupção. Podem dizer que países como a China são socialistas pra dentro e capitalistas pra fora. Podem dizer que em Cuba o povo tem educação e saúde mas não tem liberdade. Podem dizer que as bolsas família do Brasil não ensinam a pescar.  Mas pelo menos no socialismo ainda consigo lembrar que sou humano e portanto, solidário. E você? Qual é a sua?

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

PENSE BAIXO!

As palavras tem asas. Elas voam sem rumo e pousam. Quando distraídas podem ser levadas pela línguas dos confidentes, que se fazem inconfidentes, só que aumentando e caluniando para que os babados fiquem mais dramáticos e possam causar o maior estrago possível. Antes de serem repassadas, as palavras precisam ser envenenadas. Depois de amaldiçoadas servirão para fertilizar as semente do ódio, que germinarão e se tornarão ervas malditas. Cabe-nos identificar e cortar pela raiz as ervas daninhas. Mas cabe-nos principalmente saber calar, conversar mais interiormente, pois as palavras voam e pousam. Além do mais, a paredes tem ouvidos...e microfones escondidos. É aconselhável até pensar baixo, pois tem gente ouvindo até pensamento. Sei que muitas vezes nem adianta calar, pois mesmo o que não for dito pode ser inventado. Mas pelo menos evitamos alimentar essa rede de maledicências que teima em nos rodear. E tem gente que ainda gosta de fofoca.

BEATLES FOREVER - 22 DE MARÇO NO SINDICATO - NO 5ª CULT


domingo, 26 de fevereiro de 2012

A FÉ MOVE ORELHÃO DO LINDINHO

Algumas ações simples, podem ter grande significado. No ano passado, esteve em João Monlevade a turma da Caravana da Artesania. Naquela ocasião, seu coordenador de nome Cristiano me concedeu uma entrevista e elogiou bastante a praça do Lindinho, que considerou ideal para pequenos shows teatrais, local aprazível e que parece ter sido projetado pra isso. Naquela ocasião, ele me questionou se não teríamos como remover um orelhão que ficava no centro da praça e que atrapalhava as apresentações no espaço. Achei bastante razoável a sua ponderação, só que depois veio o Festival de Artes Cênicas e mais um monte de ações e outras prioridades se impuseram. Mas nos últimos dias eu e o Nataniel voltamos a conversar a respeito da remoção do danado do orelhão e fui conversar com o Fabrício Lopes, que é o Secretário de Obras. Fabrício, sempre muito solícito, afirmou que não existe dificuldade alguma e que esta semana, se eu quisesse, poderia marcar com o pessoal que a prefeitura iria providenciar a troca do orelhão de lugar. Isso deverá acontecer na terça-feira. Fiquei de ligar pro Fabrício e agendar. Engraçado que no final da apresentação da Cia O Salto, não é que apareceu um funcionário da OI mexendo no orelhão? A turma foi à loucura, mas eu fiquei desconfiado. Quando fomos verificar, o moço estava é fazendo manutenção. Fuom! Mas tá tranquilo, eu já tenho a palavra do Fabrício, sujeito supimpa e que não deixa pra depois. Hoje, durante a apresentação, percebi mais uma coisa bacana. A praça é mesmo um espaço privilegiado, já tem um palco pequeno um pouco elevado e  com a retirada do orelhão, vira mais um espaço que pode e deve ser ocupado com arte e cultura. Aliás, por ali acontecem alguns shows gospel de vez enquanto, mas o espaço tem potencial para abrir mais manifestações. E só pra finalizar, devo explicar o título. Não tem aquele ditado que "A fé move montanhas"? Pois é! A fé da turma do teatro vai mover o orelhão. Milagres da cultura.

CIA "O SALTO" OCUPA A PRAÇA DO LINDINHO.

Bem no espírito das intervenções urbanas, com muitas cores, brincadeiras e evoluindo a cada dia, a turma do SALTO ocupou a praça do Lindinho fazendo uma apresentação que agradou ao público presente. Lá estavam os onipresentes Nataniel Flávio, Markus Câmara e uma atriz que eu não conhecia, chamada Marcela, daí o nome  a Cozinha da Marceleza, que nomeou a apresentação da troupe. O público, pequeno mas caloroso, participava, interagia com os atores, numa festa lúdica muito bacana. E a platéia ainda ganhou na hora os biscoitos, as quitandas da cozinha. Interessante também que em certo momento uma pessoa muito especial apareceu e participou da peça de forma espontânea, sem que nada fosse combinado, dando um toque mágico à apresentação. No suporte, estavam companheiros do coração e  da ACORDAR, que são Maria das Graças Gomes, poetisa e escritora e outra onipresente, Andréa Abade. No som, estava o gente boa Miltão. Não posso deixar de fazer uma crítica construtiva. O som em alguns momentos estava dando problema. Os microfones parece que falhavam, como se a bateria estivesse acabando. O som da Marcela estava um pouco saturado também. Conversando com o Miltão ele me falou que os microfones não eram de grande qualidade e o da menina estava muito colado à boca, fazendo com que estourasse mesmo. Seria interessante que ela treinasse antes, que o som fosse regulado e que fosse respeitada uma distancia razoável da boca, uma vez que quando entra no personagem do palhaço fala de forma estridente, quase gritando. Mas são detalhes que só nós mais chatos percebemos(rs). De qualquer maneira, foi uma tarde deliciosa e espero até me envolver mais nas próximas edições. 

BOAS VIBRAÇÕES


Um bom domingo para nós.

Eu passarei lendo, navegando, vendo tv, lendo, navegando, interagindo com os amigos. Acordei muito cedo pois esqueci de atrasar os relógios da casa. Sai de manhãzinha, fui à padaria e à banca custar os jornais domingueiros. Na banca da praça 7, no coração da cidade, ouve-se o fino do pensamento monlevadense, umas pessoas mais conservadoras, outras mais amalucadas, comerciantes, transeuntes, caminhantes das manhãs. Um momento muito gostoso da cidade. Ah...e à tarde, à partir das 16 horas, tem Domingo na praça com o Grupo Infinito do Teatro. É lógico que estarei lá...

Conversei à tarde com Daniel Bahia.

Batemos um longo papo sobre o UMBIGO, sobre o cenário musical da cidade, sobre o Beatles Forever, onde ele vai trabalhar como diretor geral, sobre política cultural, sempre uma conversa produtiva e esclarecedora. Daniel é da prateleira de cima da arte monlevadense, o maluco mais lúcido que conheço.

Conversei com Júlio Sartori

Falei pra ele que considero a música "Paranóia", recém gravadas pela banda Desarme, um dos rocks mais bem produzidos de monlevade até hoje e também uma das melhores letras. Tudo que eu puder fazer para ajudar a divulgar essa música farei. Não só por ser amigo dos caras do Desarme, mais por causa da mensagem da letra que em suma diz o seguinte: o mundo quer me enquadrar, mas eu não vou deixar. (tem outra letra do Rogério Lima, da Banda diRock, do Santo das Caveirinhas, que também é muito legal,  mas esta não foi gravada ainda). Agradeço muitíssimo a Julio Sartori e Rejane pelo jantar oferecido à minha família. Foi  uma das noites mais prazerosas que tivemos em João Monlevade até hoje. Ficamos muito honrados e felizes com a cortesia...e devedores de uma retribuição.

Conversei com Serginho Boladão

Está que nem pinto no lixo de felicidade por causa do projeto CENAS DA PERIFERIA, com músicas de 15 funkeiros, rappers e o pessoal do hip-hop. O cd está sendo produzido e deve ser lançado em breve. Serginho comanda o Divinal Funk,todos os sábados na Comunicativa,  o único programa a divulgar a Funk-Rap e HipHop da região.

Conversei com muita gente no centro da cidade

O cenário político está muito embaralhado e o povo confuso. Muita água vai rolar nos próximos dias. 

Conversei com Bruno Soares e Carla Lisboa

Segue a produção do Beatles Forever. Tivemos uma longa reunião quando passamos os os detalhes. Esta semana é que o evento vai pras ruas com força. Alguns artistas já foram convidados e outros serão contatados esta semana. 

Muitas coisas boas vem por aí...

Boas vibrações na cidade...listando rapidamente: Domingo na praça com a Cia do Infinito, Rock na Rua, 5ª Cult - Beatles Forever, Nenhum de Nós, Raimundos, Sérgio Mallandro, Aniversário da cidade em abril e outras coisas que vão pintar.

Festiaço será em agosto

Após rápida reunião com o Prefeito Gustavo Prandini, ficou acertado que o Festiaço 2012 será em agosto e não em maio como havia sido anunciado. É que serão muitos eventos no mês de março/abril/e maio, sendo melhor não acumular. 

sábado, 25 de fevereiro de 2012

FESTA DO "VAI QUEM QUER"

Agradeço muitíssimo ao pessoal do bloco VAI QUEM QUER, grande vencedor do Pré-folia 2012 pelo convite para a festa da comemoração da vitória, que está acontecendo hoje, à partir das 14 horas no centro comunitário do Bairro Belmont. Infelizmente não pude comparecer, em função de outros compromissos assumidos, mas fiquei muito feliz pelo convite. Foi muito, mas muito gratificante mesmo sentir a seriedade com que o bloco encarou o concurso de Blocos, com postura, com garra e muito samba no pé. Agradeço de coração a Andrea Lege, coordenadora do Bloco, pessoal simples e de alma nobre, que elevou a qualidade a tal nível, que no ano que vem o pessoal vai ter de investir e muito para equilibrar a briga pelo primeiro lugar. 

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

NOVOS BÁRBAROS


Embora a tendência da humanidade seja pela evolução tecnológica, física e espiritual, temos lá nossas recaídas na barbárie e há quem diga que isso pode ser benigno, principalmente para dar uma chacoalhada nos sistemas que nos regem ou nos escravizam. ´Os sistemas ideológicos e econômicos vigentes sempre tem suas maneiras de impor a ordem, quer dizer,  sua ordem. Durante milênios imperou a lei do mais forte, do mais apto. Aí os seres humanos se agruparam e o poder começou a ser imposto pelos que tinham os exércitos mais organizados, as melhores estratégias. Um tempo depois, a igreja e o medo de Deus imperaram durante a época medieval. Tivemos ainda os governos autoritários e despóticos que mantiveram a ordem através do terror e enfim chegamos aos dias atuais, em  que a força está com as grandes coorporações, exercida de uma maneira mais sutil, sem que as pessoas se apercebam. O poder hoje em dia é exercido através da acomodação às conveniências do consumo. As pessoas são adestradas pelo apelo dos desejos quase sempre artificiais criados por infalíveis campanhas de marketing. Vivemos encantados pelas maravilhas lançadas no mercado, pelo novo celular, pelos computadores, tablets, carros, sapatos, roupas, pela posse da última moda, fundamental para sermos aceitos e legitimados na sociedade em que vivemos. Neste mundo desenfreado, poucos conseguem estabilidade financeira,  ninguém tem reservas para demandas não imaginadas, afinal de contas, a instabilidade é necessária para manutenção da “ordem” do sistema. Nesta lógica, quando necessário algum capital de emergência, haverá sempre um financiamento fácil pra pagar em 80 meses. Imersos neste mundo volátil, as pessoas nem sequer tem tempo de questionar as políticas, a lógica, as falhas do sistema.  As massas são alienadas, dóceis, conformadas, com pouca ou nenhuma capacidade crítica. E desse tsunami ninguém escapa. Lá vamos nós, nos  esfolando para adquirirmos essas quinquilharias , pois elas são a senha para sermos aceitos na sociedade do descartável, do efêmero, do desperdício. Discurso pessimista? Em plena exuberância econômica? Aí é que está! O sistema tem funcionado a contento e passa uma ideia de prosperidade, de abastança. O consumo alimenta o comércio, que alimenta a indústria, que gera empregos, que gera melhoria em todos os setores, num ciclo aparentemente fechado.  Eu falei aparentemente. Não são ciclos? Os ciclos não pressupõem alternâncias de intensidade?  Basta uma queda acentuada de demanda para gerar desequilíbrios. Como o sistema precisa do consumo e até do desperdício, prefere as cigarras as formigas. Aliás, formigas para trabalhar e cigarras para consumir. Por isso, sejamos  revolucionários, orgânicos, solidários, conscientes do contexto em que vivemos, questionadores da lógica do sistema, integrados mas autônomos, libertários  e portanto bárbaros. Aliás, nada mais bárbaro que estamos em rede...ou na rede. 

DOMINGO NA PRAÇA - COM A CIA DO INFINITO


Neste domingo, esta turma vai aprontar mais algumas...
O que será essa ... receita da Marceleza?
Vamos lá pra ver...


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

VAMOS MUDAR O NOME DA 381

Olha aí um projeto de lei interessante, meus amigos. Vamos entrar com um projeto popular sugerindo a mudança do nome da BR 381 para BR 171. Não acham muito mais apropriado? Iam licitar em maio do ano passado, transferiram para junho, depois para julho, acharam corrupção no Dnit, disseram que até o fim do ano sairia. Passou o ano e ficou para o primeiro semestre de 2012. Agora, vejo no site "Última Notícia" que será em Abril. Marcelo Melo foi perspicaz e colocou no blog dele: logo no mês da mentira? E no Jornal "O Tempo", saiu que  o governo pretende privatizar as rodovias federais. Difícil acreditar num Festival de promessas em cima de promessas. Enquanto isso, alguns loucos continuam arrepiando na estrada e a estatística das mortes só crescendo...cadê o assassinômetro?

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

NÃO VAMOS NOS DISPERSAR


É o seguinte. Quando juntamos nossas qualidades, somos fortes pra caramba. Mas quando só vemos e exaltamos os defeitos uns dos outros, não temos a mínima chance de vencermos nada. Muito pelo contrário. Nos destruiremos antes da luta começar. Com dizia o grande  Tancredo Neves "não vamos nos dispersar"! Ainda há tempo para reparar os elos que ameaçam se romper.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O FESTIAÇO E SEUS FRUTOS...

Muito bom saber que outras praças começam a reconhecer os talentos Monlevadenses. Não sei se vocês estão sabendo, mas a música TERRA MINAS, da dupla  João Roberto e Ronivaldo está sendo utilizada em campanha da Rede Record Minas. Minas está tomando conhecimento agora da qualidade desses artistas da prateleira de cima da música, que nós aqui de Monlevade já conhecemos há um bom tempo.

Outra música que tenho certeza também vai avançar no gosto das pessoas, principalmente da tribo rockeira é PARANÓIA, de Júlio Sartori, com a banda Desarme, que poderá ser ouvida em breve na Alternativa FM. 
Nós que trabalhamos para o retorno do FESTIAÇO ficamos muito felizes em saber que nosso esforço vem sendo recompensado, pois são duas canções que estiveram presentes na edição de 2011, assim como a música de São Salvador a São Sebastião, que acabou motivando o show "O FINO DO SAMBA", na última edição do 5ª Cult. Mas foram muitos artistas que despontaram, o que deverá fazer com o que o FESTIAÇO 2012 seja melhor ainda. Pois então?  Preparem as suas canções, pois este ano o Festiaço acontecerá mais cedo, com previsão para maio. 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

HINO DE JOAO MONLEVADE - MARAVILHOSO

Logo que ouvi o Hino de Monlevade, composição da monlevadense Rita de Abreu, apaixonei-me pela melodia e pela letra, casamento perfeito. Fui pra casa com as impressões e num repente, gravei acompanhado apenas do violão, ainda com a música fresca na memória. Em alguns momentos a gravação foge um pouco do original, mas me permiti usar de uma certa uma "licença poética" (rs).Nós que somos da região botamos uma pitada dos temperos das nossas cidades neste pequeno microcosmo que é João Monlevade. As fotos de Sérgio Henrique são puro deslumbramento.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

PARANÓIA - BANDA DESARME

Essa música é mesmo muito boa. 
Parabéns à banda pelo resultado.
Editei esse clip só pra botar na roda.
Mas depois, penso que vale à pena roteirizar
 e gravar um clip definitivo pra música.
Ela merece o investimento


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

CALENDÁRIO CULTURAL - PRÓXIMOS MESES


FEVEREIRO

11,12 - Pré-folia em João Monlevade

18,19,20,21 - Carnaval  no Social, em João Monlevade 
com Rõmulo Rás e banda.

Carnaval em toda a região. Muita folia e alegria


MARÇO

17 - BAT CAVERNA
22 - 5ª CULT - BEATLES FOREVER.
ROCK NA RUA - UMBIGO E CONCRETO 
(data será divulgada em breve)

ABRIL

ANIVERSÁRIO DA CIDADE
ROCK NA RUA - BANDAS DA CIDADE

MAIO

1º DE MAIO - SÉRGIO MALLANDRO.
FESTIAÇO ( data ainda em discussão)
26 DE MAIO -EXPOMODA  
RAIMUNDOS + WARISTON DE SOUZA.


Outros eventos podem ser incluídos. Quem tiver flyers virtual ou eventos para divulgar, enviem para o email: martinonews@ig.com.br . Interagimos com grupos como o "Agenda - o que fazer em Monlevade", no facebook. Tenho também um blog AGENDACULT - www.monlex.blogspot.com , onde detalho mais um pouco sobre as atrações do calendário cultural.  Vou aproveitar e postar sobre Festivais que vão rolar, o Rock Pira, que pode ser em Rio Piracicaba ou outra cidade. o Super Rock, em Alvinópolis, com várias bandas  convidadas, do Festival da Música e Festa da Chita, que acontece em julho em Alvinópolis, enfim, muita programação cultural bacana. E vamos interagindo. 

ANIMAÇÃO DE TIRAR O FÔLEGO - CAMINHOS DO ÓDIO

Pessoal, essa eu vi por tabela by Raphael Godoy. Muito legal mesmo.

MEDUSAS MODERNAS

 Prestarei desserviço a mim mesmo 
se estacionar por medo ou omissão.
Primeiro vencer o medo, 
pois não há opção que não enfrentar o acaso.
Depois evitar a omissão, 
que estanca o que poderia correr sem travas.
Melhor não olhar pros lados, pra não perder o foco
 Há medusas que petrificam e sereias que liquidam   

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

SATURAÇÃO PUBLICITÁRIA - Comentário do Douglas - da Shine On Publicidade


Assino embaixo sua publicação. Realmente, a situação é gravíssima e esta meio que fora de controle.Panfletos e flyers são distribuídos indiscriminadamente pelas ruas. Outdoors são instalados a cada dia sem nenhum padrão de qualidade.Há empresas registradas, com funcionários fichados, que pagam 13% de imposto por nf, investem na manutenção do mobiliário urbano e outras informais, mas com os mesmos direitos. Outro dia mesmo, um outdoor foi instalado entre 2 outros ali na pista de caminhada, próximo ao novo quartel da PM. Não sobrou 30 cm de espaço entre eles. Um desrespeito com o anunciante, com o publicitário e com as próprias empresas de outdor.Cartazes estão invadindo nossas vias e espaços públicos com pouca informação e muita poluição visual.Não há regulamentação alguma para som volante(na minha opinião, o pior). Motos com caixas de som, param em frente a escritórios, clínicas, residências e propagam algo que imaginam ser publicidade. Na verdade, publicidade que dá resultado é publicidade limpa. TV, Rádio, Mídias digitais e online, AD em jornal e revista, Internet, Promo. O resto é jogar dinheiro fora. Na minha opinião, tá na hora de criar um código de posturas. Nenhuma administração anterior pensou ou conseguiu fazer isso. Uma legislação que regularize desde som volante,à padronização visual de outdoors e fachadas.Seria um legado deixado às futuras gerações de gestores e cidadãos. fica a sugestão. 



Pra quem não leu, o texto do Douglas foi comentário sobre o texto abaixo, publicado no Cenários:



Há alguns dias, certo blogueiro fez um comentário que parecia até brincadeira. Ele reclamava de alguns “intolerantes” que implicavam com as promoções feitas no centro da cidade. O blogueiro defendia o direito dos promotores bagunçarem a cidade como quisessem. sem respeitar um mínimo bom senso e civilidade.

Pois quem segue pela avenida Getúlio Vargas nos sábados pela manhã depara-se com cenas que beiram o surreal. A barulheira tem sido insuportável à partir das 8 da manhã. Os “promotores” se esquecem que a área não é exclusivamente comercial e colocam o som nos últimos decibéis, torturando aqueles que querem um pouco de tranquilidade nas manhãs de sábado. É lógico que se essas promoções fossem feitas dentro de limites toleráveis, de uma forma mais educada, ninguém reclamaria. Mas a barulheira é infernal, de perturbar qualquer cristão.

Acho que existe até um equívoco publicitário enorme. A experiência de compra deve ser agradável, sem coação. Você não precisa gritar para que alguém compre em sua loja. Do jeito que é feito, com um locutor falando sem parar, com som altíssimo, além de incomodar os compradores, incomoda os comerciantes ao lado,prejudicando até as vendas. Penso que prejudica até as empresas que deveriam ser beneficiadas, pois duvido que alguém goste de comprar num clima que só gera estresse ao invés de paz para conversar com os vendedores e decidir a compra. Já pensaram se todos resolvem fazer a mesma coisa? 

Já imaginaram que Babel diabólica o centro da cidade viraria?

E costuma ter também uma promoção de uma rádio da cidade com um locutor que é cover de um outro locutor, assombrando a todos com seu aê, aê...! 

E os carros de som que passam com promoção de tudo que se possa imaginar, desde shows, promoção de vendas de feiras de malhas, circos,etc?

Tem ainda o pessoal dos impressos. São inúmeras, dezenas de pessoas distribuindo milhares e milhares de panfletos de tudo que se possa imaginar. Desde eventos, até anúncios de dentistas, pais e mães de santo, desencapetamento, clínicas estéticas, concursos, imagine quanto material é despejado. Isso acontece também nos dias de semana. 

E as tendas com pessoas nas ruas promovendo festas? O centro fica parecendo uma taba, tantas as tendas.

E os cartazes? Cada milímetro é disputado no tapa com grande grosseria por partedos promoters, que colam seus cartazes em cima dos anteriores, uma granderapinagem na busca por espaços. Nas rádios, não é diferente. Propaganda. Propaganda. Propaganda. 

Outdoors também a cidade tem em profusão. Acho que é uma das cidades mais ocupadas publicitariamente que conheço. E o que isso acarreta? Nada! As mensagens não aparecem no meio dessa gororoba publicitária. Ficam perdidas numa sopa de letrinhas, numa sinfonia descomunal de mensagens subliminares. Por isso é comum que as pessoas em geral comentem:" - Uai...mas teve esse evento? Mas eu não fiquei sabendo. Foi muito mal divulgado"!

METAL SOLIDÁRIO


O METAL ATTACK, realizado em João Monlevade em 28 de janeiro, arrecadou  60 kg de alimentos não perecíveis que foram doados ao Lar São José. O material foi entregue por um dos organizadores do evento, Rogério Castro à coordenadora do asilo, Luciene de Paula Bernardo. com o apoio da Casa de Cultura e da Prefeitura de João Monlevade, 

A primeira edição do Metal Attack foi realizada no dia 28 de janeiro, no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, e teve shows das bandas Rose in Black, Metraliator, Death Riser e Umbigo Trio. A Prefeitura colaborou na confecção de camisas para o evento, e uma das contra-partidas foi a de que alimentos não perecíveis fossem arrecadados e doados á uma instituição de caridade do município. Coincidentemente, a organização já pensava em alguma coisa nesse sentido. Foi bom também pra desmistificar a crença de que show de rock só tem excessos. Muito pelo contrário, são shows organizados com uma galera da paz, que só quer se divertir. Parabéns e agradecimentos ao Sindicato que tem sido uma vitrine para a cultura em geral e não foi diferente com o Metal Attack. E eu, como presidente da Casa de Cultura. vi de perto a luta de Guilherme Luiz e Rogério de Castro para que o evento acontecesse.  E é isso aí, temos mesmo de ocupar espaços com cultura, seja heavy, seja light, seja samba, seja rock, seja funk,  seja teatro, seja literatura, tudo cabe. E vou contar uma coisa pra vocês, viu. A camisa do Metal Attack virou quase um código pela cidade. A gente se encontra com pessoas usando...um olha pro outro e pensa: ahá, gosta de metal né?  Mas é lógico! Vivemos em Monlevade, terra do metal. 

Saturação publicitária em João Monlevade

( Direto do Ultima notícia - www.ultimanoticia.com.br)

Há alguns dias, certo blogueiro fez um comentário que parecia até brincadeira. Ele reclamava de alguns “intolerantes” que implicavam com as promoções feitas no centro da cidade. O blogueiro defendia o direito dos promotores bagunçarem a cidade como quisessem. sem respeitar um mínimo bom senso e civilidade.

Pois quem segue pela avenida Getúlio Vargas nos sábados pela manhã depara-se com cenas que beiram o surreal. A barulheira tem sido insuportável à partir das 8 da manhã. Os “promotores” se esquecem que a área não é exclusivamente comercial e colocam o som nos últimos decibéis, torturando aqueles que querem um pouco de tranquilidade nas manhãs de sábado. É lógico que se essas promoções fossem feitas dentro de limites toleráveis, de uma forma mais educada, ninguém reclamaria. Mas a barulheira é infernal, de perturbar qualquer cristão.

Acho que existe até um equívoco publicitário enorme. A experiência de compra deve ser agradável, sem coação. Você não precisa gritar para que alguém compre em sua loja. Do jeito que é feito, com um locutor falando sem parar, com som altíssimo, além de incomodar os compradores, incomoda os comerciantes ao lado,prejudicando até as vendas. Penso que prejudica até as empresas que deveriam ser beneficiadas, pois duvido que alguém goste de comprar num clima que só gera estresse ao invés de paz para conversar com os vendedores e decidir a compra. Já pensaram se todos resolvem fazer a mesma coisa? 

Já imaginaram que Babel diabólica o centro da cidade viraria?

E costuma ter também uma promoção de uma rádio da cidade com um locutor que é cover de um outro locutor, assombrando a todos com seu aê, aê...! 

E os carros de som que passam com promoção de tudo que se possa imaginar, desde shows, promoção de vendas de feiras de malhas, circos,etc?

Tem ainda o pessoal dos impressos. São inúmeras, dezenas de pessoas distribuindo milhares e milhares de panfletos de tudo que se possa imaginar. Desde eventos, até anúncios de dentistas, pais e mães de santo, desencapetamento, clínicas estéticas, concursos, imagine quanto material é despejado. Isso acontece também nos dias de semana. 

E as tendas com pessoas nas ruas promovendo festas? O centro fica parecendo uma taba, tantas as tendas.

E os cartazes? Cada milímetro é disputado no tapa com grande grosseria por partedos promoters, que colam seus cartazes em cima dos anteriores, uma granderapinagem na busca por espaços. Nas rádios, não é diferente. Propaganda. Propaganda. Propaganda. 

Outdoors também a cidade tem em profusão. Acho que é uma das cidades mais ocupadas publicitariamente que conheço. E o que isso acarreta? Nada! As mensagens não aparecem no meio dessa gororoba publicitária. Ficam perdidas numa sopa de letrinhas, numa sinfonia descomunal de mensagens subliminares. Por isso é comum que as pessoas em geral comentem:" - Uai...mas teve esse evento? Mas eu não fiquei sabendo. Foi muito mal divulgado"!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

SERGIO MALLANDRO EM MONLEVADE

Enquanto isso, as duas meninas conversavam no Postinho


- Você viu quem vem na cidade?
- Não. Quem vem?
- Sérgio Malandro.
- Aquele da pegadinha?
- Sim. Da pegadinha e de um monte de bobeiras.
- Pra mim, Sergio Malandro é um espécie de Kiko mais safado. 
- Eu até que gosto dele.
- É...tem, um lado meio palhaço, meio crianção, maluco, sem noção.
- Por isso as crianças gostam dele. 
- Mas você acha que na vida real ele é maluco assim?
- Ninguém é maluco assim o tempo inteiro.
- Sei não. Ele parece meio tantan.
- Que nada é uma personagem.
- Mas ele palhaço assim não impõe respeito.
. Você é que acha. Ouviu falar da entrevista dele no Gordo?
- Gordo? Que gordo?
- O João gordo, do Ratos de Porão lá na MTV.
- Eu não vejo a MTV mas vi no you tube. 
- Essa mesma. Só que no youtube cortaram alguns pedaços. O Serginho não afina. Eu gosto disso.
- Mas ele vem a Monlevade, né? Eu tô lá. 
- Mas quando vai ser?
- Será no dia 1º de maio. Ia ser no dia 17 de março no Centro educacional, mas mudou por causa do show do Batman.
- O que? O Batman?
- Batman não...Batcaverna.  
- Mas me diga uma coisa. Será uma peça de teatro?
- Mais ou menos. Serão 80 minutos de espetáculo em que o Sérgio Mallandro contará  histórias hilárias. Esse tipo de show com um artista só contando casos, chama-se Stand Up Comedy e promete levar o público as gargalhadas. O show vai contar ainda com participação especial da ex-BBB e apresentadora do Tv Fama, Íris Stefanelle.
-  Nossa. Então vale à pena mesmo. Tá escrito aqui que o Serginho  levou mais de 20 mil pessoas a teatros de todo o país. 
- Pois é! 
- E quanto custa o ingresso?
- 20 reais.
- Sabe se já estão vendendo ingressos?
- Eu anotei os telefones de informações - 8597-0446 ou 3851-7484. 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

PUXANDO A SARDINHA PARA O CARNAVAL DE ALVINÓPOLIS

Com todo respeito aos Carnavais da região, mas o de Alvinópolis é especial. A praça enorme, o mar de gente invadindo as ruas, a descontração do povo, a tradição dos bons carnavais, a hospitalidade não tem igual. Tomar uma cerveja gelada no Ninho da Águia é um luxo. Dar uma escapada até o Campo de aviação, o matel da cidade, tomar uma na selaria, reduto da cultura local, sair nos blocos, ouvir bambas do gaspar e Adeus Marinha, só quem conhece sabe. Este ano não vou, mas recomendo a todos, aos que querem namorar, encontrar um amor, beijar muito na boca e brincar, brincar, errar a mão na cerveja sem medo do ridículo. Esse ano não vou, questão de necessidade de dar uma parada para descansar e refletir bastante, mas ficarei cantando Bambas do Gaspar baixinho, como quem reza uma oração. E viva Alvinópolis¹

domingo, 12 de fevereiro de 2012

PRÉ-FOLIA 2012 - SEGUNDO DIA - UM SHOW DE CRIATIVIDADE

Grande expectativa para o carnaval dos blocos, expectativa correspondida com desfiles muito legais. Sem dúvidas houve grande evolução, mais investimento e consequentemente, sucesso total.

BLOCO UPA

Um bloco que envolveu o pessoal da saúde, aproveitando o evento para falar da prevenção da AIDS e também da alegria da chegada da UPA em João Monlevade. De original, a música que misturava sons eletrônicos com bateria de escola de samba.

BLOGO 60, EU TÔ QUE TÔ

Muito legal ver a alegria da turma da terceira-idade, mostrando que tem samba no pé. A música também foi bem legal, uma marchinha tradicional

BLOCO ME PUXA QUE EU TE PEGO

Muito legal o enredo baseado no frevo, a ideia das sombrinhas coloridas e o enredo homenageando os antigos carnavais monlevadenses. O bloco carregou na animação e foi muito aplaudido pelo público.

BLOCO UNIVERSITÁRIO

Muita energia jovem, animação e descontração. Tiveram uma classificação ruim por terem infringido algumas regras, mas achei que no ano passado foram melhores.Os super-heróis de 2011 foram mais convincentes. Além do mais, não fizeram músicas próprias, não tiveram enredo. Para o ano que vem, tomara que invistam um pouco mais em criatividade.

BLOCO TAMBORES DO MORRO

Os tambores estavam mais afiados do que nunca e conquistaram a multidão. Difícil ficar parado com a batida contagiante dos tambores e o desfile também sobrou em emoções. 

BLOCO FOLIA DO ARCO-ÍRIS

Na minha opinião, a Dona Terezinha é um patrimônio cultural da cidade, de grande imaginação e movida por amor. As fantasias feitas em material reciclável são lindas, delicadas, artísticas, nem tenho palavras. Gostaria muito que tivesse sido feita um seção de fotos à luz do dia pra registrar tanta beleza

BLOCO VAI QUEM QUER

Uma mini-escola de samba com bateria nota mil, muita animação na avenida, energia, belas fantasias e aclamação do público. O nome tem tudo a ver com o espírito dos blocos, dos cordões humanos onde cabem todos os amigos. Foram os que quiseram e deram o recado. 

O RESULTADO.

7º Lugar - Bloco Universitário ( por causa de infração ao regulamento)
6º Lugar - Bloco UPA, nesse bloco eu vou
5º Lugar - Bloco 60 Eu tô que tô
4º Lugar - Bloco Me puxa que eu te pego.
3º Lugar - Bloco Folia do Arco-íris
2º Lugar - Bloco Tambores do Morro
1º Lugar - Bloco Vai quem quer...

COMENTANDO OS RESULTADOS

Para mim, entre os 4 primeiros colocados, todos estavam num nível muito próximo, portanto, qualquer um que ganhasse estaria de bom tamanho. Talvez o que tenha decidido em favor dos primeiros lugares tenha sido  as baterias, o número maior de elementos e um detalhe ou outro. Como em todos os julgamentos, imagino que todos os jurados se consultados teriam algum tipo de ressalva. Por sua vez, tem aqueles que se julgam injustiçados e contestam o resultado. Faz parte. Afinal, depois de tanto esforço, todos querem ganhar. 


SHOW DO TREME TERRA


O público gosta muito do estilo com bateria gigante no estilo Bartucada. Eu particularmente preferi a banda Swingueira, para mim com uma qualidade musical bem mais alta. De qualquer maneira, o que importa é a festa da galera  e o público se esbaldou.

VALEU PRA CARAMBA

Parabéns a todos e fica a certeza de que uma semente foi plantada há 3 anos atrás e vem sendo muito bem cuidada. O Pré-folia caminha para se tornar uma tradição. Só depende de nós.


PARABÉNS AO PREFEITO


O Pré-folia é uma conquista e isso temos de agradecer ao prefeito. Não fosse por sua persistência e visão, não haveria nosso carnaval antecipado. O Monlevadense saiu ganhando. Passa o carnaval em sua cidade e no outro final de semana ainda pode ir pra folia em alguma cidade próxima ou aproveitar para um bom descanso. Recomendo Alvinópolis, embora que farei a segunda opção este ano. 

PRÉ-FOLIA - PRIMEIRA NOITE MUITO BOA

Quem foi e gosta de carnaval, curtiu bastante. Eu não me considero mais um folião no sentido de brincar, dançar o tempo inteiro, mas adoro carnaval. Gosto de ver as pessoas endoidando, com coragem pra sair do normal e brincar, se esbaldar. Só de ver o som na parte da tarde, já vi que o bicho ia pegar. O PA que o cabecinha, que é de São Domingos do Prata trouxe, tinha uma paredão de subgraves, colocados no chão defronte ao palco, que davam uma pista do que aconteceria: sons graves daqueles de bater no estômago. Não deu outra. Um som muito potente. Quando chegou à noite, fiquei de boca aberta ouvindo o som do surdão da banda Big Band Braws. Que grave bonito. A banda também agradou com suas marchinhas e até algumas músicas mais "mudernas". Só achei que a disposição de palco poderia melhorar. A maioria dos integrantes se acumulou do lado esquerdo do palco, deixando o guitarrista sozinho do lado direito. Mas agradou. Importante citar que Gláucio Santos estava lá, com a competência de sempre, apresentando o evento. Ele teve a cia do Quebracuiense Guilherme Assis, soldado da linha de frente. Depois veio o show de dança com os dançarinos locais, levando a galera ao delírio com muita sensualidade. E pra finalizar, o show com a Swingueira. Vou confessar uma coisa pra vocês: há muito tempo que eu não via uma percussão tão boa. Show de bola mesmo, ratificando o nome Swingueira. O vocalista também é muito bom e parece ter agradado muito, principalmente ao público feminino presente. A banda é muito profissional, tem um roteiro de show matador. Uma música é colada à outra de uma maneira que não deixa brechas no repertório. Só falta a banda ter um hit estourado para se tornar famosa mesmo nacionalmente. Vi parte do show da banda e depois sai para tomar um cerveja e comer umas batatas. Nesse tempo, fui conversando com algumas pessoas até não aguentar mais e ir dormir. Parabéns principalmente ao meu companheiro Gladevon. Devo confessar que não estive tão envolvido na organização do pré-folia deste ano, já que estava dedicando-me a outros projetos também importantes da Casa de Cultura. Mas Devon é um excelente produtor executivo e a organização está impecável. Aliás, Gladevon Costa talvez seja a maior autoridade na região em termos de montagem de eventos de grande porte. Parabéns também ao prefeito Gustavo Prandini, que realiza o pré-folia pelo terceiro ano consecutivo, um sucesso de público, criando uma tradição que espero que seja mantida. E hoje...tem o que mais gosto: o desfile dos blocos. Até logo mais...