sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

BR 381 - SÓ REZANDO MESMO !!!


Sei que corro o risco de ser chamado de chato, mas mesmo assim vou voltar ao tema. Há alguns anos bato na tecla da duplicação da BR 381, mas já começo a rever meus conceitos. Não é essa a prioridade e isso chega a dar calafrios. É obvio que a duplicação iria diminuir a incidência das colisões frontais, mas já não tenho dúvidas de que o problema maior é mesmo a irresponsabilidade e sinceramente, vejo que o problema é bem mais grave do que aparenta. Isso porque o Brasil não tem estrutura para suportar o fluxo cada vez maior de automóveis e muito menos de fiscalizar os motoristas que trafegam muitas vezes de forma suicída. Viajando pela rodovia da morte, a gente vê coisas do arco da velha. Engraçado  como todos viram santinhos quando passam perto dos radares, porém os aparelhos já tem suas localizações mapeadas. Logo que passam dos pardaizinhos, os motoristas já colocam 130, 140 no ponteiro. Tem delitos de todos os jeitos. Interessante que os veículos maiores que deveriam andar à direita, próximos ao acostamento, trafegam pela faixa do meio. E os veículos pequenos, por sua vez, utilizam a pista dos caminhões para arrojadas ultrapassagens pela direita. E o que o povo ultrapassa nas faixas contínuas é uma festa. Alguns motoristas não suportam ficar atrás dos caminhões por muito tempo e preferem o risco de uma colisão que esperar mais alguns minutos. E dá-lhe motoristas falando ao celular, usando espelhos pra ajeitar os cabelos, até mesmo digitando mensagens nos smartphones enquanto dirigem. E tem aqueles que adoram testar os limites dos carros e voam pela BR como se pilotassem mísseis das estradas. Vi também  um caminhoneiro tomando cerveja pelo bico da garrafa.Numa reportagem do jornal nacional, já pudemos ver que tem motoristas que fumam craque, tomam ribites e sei lá mais o que. Fico imaginando um motorista com alucinógenos na cabeça. Os absurdos são tantos que sinceramente, não sei se tem jeito. E quando a gente acha que não tem mais absurdos para acontecer, vemos aquela cena do cara descendo a rodovia em alta velocidade usando uma cadeira de rodas e até ultrapassando os outros carros. Meus amigos de BH juraram que foi montagem, mas em se tratando da 381, só tá faltando pintarem OVNIS e a menina de branco do elevador do Silvio Santos. Escrevi esse texto, enquanto enfrentava um congestionamento de duas horas na chegada a BH por causa da travessia da ponte sobre o Rio das Velhas e também em função da diminuição da velocidade no posto da polícia federal. Ali, todos viram santinhos também. Mas ao atravessar aquele ponto, pé na taboa de novo e mais e mais loucuras ao volante. Achei curiosa também a reportagem do jornal nacional, onde a polícia rodoviária federal fazia um balando das ocorrências no feriadão. O que pegaram de bebuns não tá no gibi, mas os danados dos pés de cana não desistem. Mesmo sabendo que podem morrer e destruir famílias, que podem perder carteira, serem presos, ter o veículo apreendido, continuam misturando bebida e direção. O problema é que o sujeito com muitas na cabeça fica valente e se sente o fodão do pedaço. E a Polícia Rodoviária Federal que me desculpe, mas no trajeto de Alvinópolis a João Monlevade não vi viaturas  na estrada. Só no posto da PRF mesmo. Com isso, o povo vai cometendo seus crimes, vai invadindo as faixas alheias, ultrapassando até por cima e botando em risco quem não tem nada a ver com a história. Se duplicar a BR, será ótimo. Mas precisa duplicar mesmo é a responsabilidade e pra isso só tem um jeito: radares a cada km e muitos policiais na estrada. E punição exemplar. Ahh...e rezar muito... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário