segunda-feira, 5 de novembro de 2012

MENSAGEM AO TEÓFILO - SOBRE A CULTURA


Monlevade tem muitos artistas de excelente nível que precisam de suporte para brilhar. São muitos músicos, artesãos, artistas plásticos, atores e atrizes, representantes de todas as artes. É obvio que algumas artes mais populares se sobressaem , como a música por exemplo. A cidade tem umas 15 bandas de rock, várias duplas sertanejas, cantores de  mpb, pop, funkeiros, sambistas de primeira linha, corais, bandas de música, além de músicos muito, mas muito bons mesmo. Só que a cena se perde se não houver estímulos. É muito comum nas mudanças de governo, que se queira mudar tudo, ditar novos rumos, apagar tudo que o antecessor tenha feito. Mas peço-lhe humildemente que zele pela cena local, que nomeie agentes culturais que olhem pra frente e que deem amparo aos artistas da cidade e da região. É muito comum também alguns dirigentes culturais pensarem que precisam trabalhar no sentido de disponibilizar bons espetáculos para a população, priorizando artistas de fora. É importante trazer artistas consagrados, mas de nada adianta fazer cultura se não houver suporte para os artistas da cidade. Outro  perigo é nomear pessoas que tenham os olhos voltados apenas para o passado, dessas que olham a vida pelo retrovisor da história, ficando a cidade ancorada na memória, sem se abrir para o novo. É obvio que é importante preservar. E olha que a parte antiga da cidade é muito charmosa e merece um trato,  porém, a responsabilidade é imensa com as novas gerações...e também com a região em que a cidade está inserida. Monlevade é uma espécie de capital do aço. Para cá se deslocam pessoas de toda a região, pessoas que sonham em progredir, em dar um passo à frente em suas vidas pessoais. Também se deslocam as pessoas que desejam comprar num comércio próspero e diversificado e também os que precisam de saúde e os artistas, que vem pra estudar ou trabalhar e também para exercer sua arte. A responsabilidade é imensa. Sei que a cultura não é prioridade em quase governo algum, pois como dizem os mais experientes, não traz voto. Mas é elemento primordial na formação de um povo. É claro que existe uma configuração política, vários parceiros a serem contemplados, mas só lhe peço humildemente que pense bastante. Imagino que devam existir excelentes nomes no grupo de vocês, mas que sejam pessoas com visão mais aberta, que respeitem as tradições, mas que representem esperança para os novos, Um grande abraço e um excelente governo. 

4 comentários:

  1. Martino, pode ter certeza de uma coisa. Qualquer um do grupo deles que entrar na área da cultura será um fiasco.
    Cavalgada e show sertanejo pra todo lado. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Vilney, não sei rapaz. O setor cultural da cidade está muito forte. Tem muitos representantes, muitos artistas mesmo. Dar vazão à essa produção me parece ser um caminho natural de quem conduzir a cultura. E não fizerem isso, as pessoas vão se organizar e fazer por conta própria. Mas obviamente, fica mais fácil se o poder público for parceiro dos agentes culturais. Tomara que o Teófilo seja bem assessorado nesse sentido e seja canal aberto para que os artistas possam brilhar intensamente.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você Martino.
    Porém como vc mesmo disse o governo tem que ser um canal aberto para que o que você plantou tenha continuidade, apesar de saber que todo o seu potencial não foi colocado em prática.
    Não pela sua competência e boa vontade, mas sim pelos "conchavos" políticos que o podaram.

    ResponderExcluir
  4. Vilney,agradeço suas colocações, mas na cultura, não fomos podados. Muito pelo contrário. É obvio que se fazemos parte de um governo, temos limitações de ordem administrativa e o cobertor é curto. Mas o Prandini, no que diz respeito à cultura, foi um excelente chefe e parceiro e eu seria injusto e leviano se dissesse o contrário. Talvez por ser da cultura, por viver na arte, tenha conseguido desenvolver algumas coisas, mas os méritos tem de ser distribuídos de forma justa.Tem o Gladevon que é um leão pra trabalhar, teve a Rosália que saiu, mas que também foi importante no patrimônio histórico e nos concursos literário e fotográfico e toda a equipe da FCC. Bom, mas vamos parar por aqui, senão levarei algumas pedradas virtuais por fazer pós-propaganda(rs). E olha que levei muitas cacetadas. Foi até bom pra criar algum casco (rs). Mas espero sinceramente que o Teófilo encontre nomes que encontrem ecos no meio cultural, principalmente junto aos jovens, já que ele também é jovem e deve estar doido pra mostrar serviço e provar que é muito mais do que filho do Mauri. Vamos aguardar...

    ResponderExcluir