segunda-feira, 1 de outubro de 2012

PESQUISAS ARRANJADAS

Pega-se um pouquinho dali, joga-se lá. Mata-se um e freia-se o outro. Assim a pesquisa é fabricada.Outra técnica é a amostragem maior em locais em que o candidato lidera. Tem outra, que é declarar que vai fazer 300 amostras, fazer 700 e escolher as 300 melhores para o candidato. São tantas as maneiras de mexer com os números. Alguns institutos gostam de divulgar pesquisas próximas das eleições, quando a situação já está cristalizava. No entanto, há um trabalho anterior de convencimento, tentando passar para o eleitorado a impressão de que o candidato vai ganhar, mostrando pesquisas apontando que 44% dos eleitores já o apoiam. Vai ter de convencer, mostrar que vai ganhar mesmo, convidando as pessoas a se juntarem aos que vão vencer para governar a cidade.Aqueles que não gostam de perder voto aderem sem pensar duas vezes. Eu continuo com a minha tese: numa eleição, cada um vota em si. A soma dos sis é que decide.

Nenhum comentário:

Postar um comentário