quarta-feira, 17 de outubro de 2012

381 - UM RIO DE SANGUE....

Lá vou eu mais uma vez descendo de Gontijo pela 381. Quase sempre compro as poltronas 33 ou 35, de janela. Agora, mais que nunca, preferindo viajar de ônibus. Não gosto de viajar na frente, pela impressão de que os da frente quase sempre levam a porrada maior, no caso dos acidentes. Mas o terror da 381 prossegue. Dia desses, li no jornal "O Tempo", a história de uma mulher que só gostava de viajar de ônibus, vendeu a passagem para pegar uma carona e faleceu num feio acidente na rodovia da morte. Casos trágicos dessa BR dariam pra encher uma enciclopédia. O número de famílias dilaceradas, de sequelados, lembra mesmo uma guerra. Se colocassem cruzes simbolizando todos os mortos, preencheriam muitos quilômetros. E o governo, de forma monstruosa, desumana, continua adiando indefinidamente a duplicação da rodovia. Anunciando seguidamente diversas licitações e inícios de obra, o governo vai amortecendo pontualmente as revoltas, que se instalam a cada vez que acontece um acidente com capacidade de comoção popular e depois  esfriam rapidamente, até o próximo acidente. O governo tinha de definir o que vai fazer e parar de enrolar. Se não quer e não vai duplicar, que anuncie em alto e bom som, justificando que não tem dinheiro, que a prioridade é a copa, que não pode atropelar os dinossauros, já que existem sítios palenteológicos na região ( até isso foi dito),  enfim, que diga o porque. O que não podemos mais é continuar vendo a carnificina no jornal nacional, no MGTV, nos jornais, internet e ao vivo a cada vez que trafegamos pela BR e vendo cenas de carros retorcidos e corpos estirados no asfalto, as vezes cobertos com lençol branco ou papel alumínio...mas as vezes.
 

Esta semana estive com uma amiga que viaja pela BR todo final de semana. Já percorreu a rodovia por centenas de vezes. Mas se acidentou nos últimos dias. A família teve ferimentos considerados leves, mas visualmente ela está toda machucada, com roxos e arranhões. Eu tô aqui no ônibus e pensando: a continuar desse jeito, um dia chega a nossa hora. Já chegou para vários amigos próximos Temos de fazer alguma coisa. Nada que foi feito até hoje surtiu efeito. Se o governo resolveu fazer birra e não vai mesmo duplicar, que diga logo, para que a sociedade civíl possa pensar em alternativas capazes de minimizar o problema. Não pode é continuar fazendo de conta que não está vendo o Rio de Sangue que corre na 381...

Um comentário:

  1. O GOVERNO ATUAL É IGUAL AOS PAIS DE ANTIGAMENTE. OS FILHOS TINHAM QUE SE VIRAR. SE BRIGASSE NA RUA E APANHASSE, APANHAVA MAIS EM CASA. OS "USUÁRIOS" DAS RODOVIAS SÃO ASSIM VISTOS PELO (DES)GOVERNO. SE ACIDENTAREM NA RODOVIA VAI TER QUE ENCARAR COMO HOMEM, OU SEJA, FICAR A ESPERA DE SOCORRO, TER QUE IR PARA HOSPITAL PÚBLICO DEFICIENTE, SE NÃO MORRER EM VIRTUDE DO ACIDENTE, MORRERÁ POR CAUSA DE UMA INFECÇÃO HOSPITALAR E AINDA TERÁ QUE RESISTIR BRAVAMENTE, SOZINHO, INDEPENDENTE, COMO UM MACHO!

    ResponderExcluir