domingo, 23 de setembro de 2012

REPAROS E ADENDOS SOBRE O FACEBOOK NAS ELEIÇÕES

Fui parado na rua e interpelado no face por um texto que escrevi sobre a incipiência das eleições pelo facebook. Escrevi a partir de um ponto de vista de momento. Imaginava que a influência da internet nas eleições seria maior.  É considerável, mas pouco decisiva. Com todo o respeito aos amigos internautas, mas chega apenas a um grupo de elite. Em alguns lugares, mais do que os outros. Monlevade  tem uma blogosfera rica e variada. É um costume cultivado por vários blogueiros, por vários pensadores, que acabaram polinizando o pensamento, alguns de forma inconsciente, outros realmente inceptando . Assim, existe uma comunidade consistente. Mesmo assim, tenho a impressão de que só uma parcela da população acessa, um grupo que talvez não passe de 400 pessoas. Caberia uma pesquisa acurada nesse sentido. De entender como pensa o internauta monlevadense, o que acessa, enfim. Quanto ao povão mesmo, o grosso que vota, aquele que vive alheio a essa novela que é a vida da pólis, esse  ainda vota com a barriga, com a comoção, pelos pequenos favores, uns trocados pra tomar cerveja, uma telha, um saco de cimento. O fosso social e intelectual do Brasil ainda é enorme. É impressionante como algumas cidades são muito mais conectadas que as outras. Em algumas, a blogosfera é pouco desenvolvida. Na minha opinião, uma lástima, pois aquele ditado do pensar globalmente e agir localmente vale para todos. Quem não zarpar, perde o bonde da história. Por falar nisso, vem aí a web 4.0...o bicho vai pegar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário