domingo, 2 de setembro de 2012

CORAÇÃO LATINO

O Meu amigo Dindão tá certo ... o coração continua mandando, soberano, decisivo. As vezes o racional comanda, mas só durante um tempo. Logo o sangue ferve e o coração volta a dominar. É a bússola que nos guia, quer dizer, a nós os latinos, os "sangue quente" dos trópicos. Alías, tudo o que erguemos, tudo o que somos, é graças ao grande coração latino, que tudo perdoa e onde tudo cabe. Misturada à latinidade, vem aquela pitada macunaíma, aquela malandragem dos que sublimam a miséria e dela fazem um carnaval, nada mais surreal. Nós ainda temos o jeitinho mineiro, essa coisa entre o comiquieto e o sacro, esse trem esquisito do pecado e do auto- martírio. Não estamos muito distantes do faroeste mexicano, do matador que manda 10 para o cemitério, mas depois pede perdão na igreja e tá tudo certo. Só que eles não carregam a culpa. Já sobre nós pende até hoje a cabeça do tiradentes enforcado e esquartejado e do Cristo Crucificado. Mesmo assim, continuamos inconfidentes. Com todos os riscos, com todo o racionalismo que aponta outros caminhos, ainda assim o coração continua nos apontando a direção. Se para o bem ou para o mal, só saberemos depois...

Nenhum comentário:

Postar um comentário