sábado, 28 de julho de 2012

POLÍTICA NÃO É LUGAR PARA SANTOS

Há o costume dos correligionários de santificarem seus candidatos e demonizarem os adversários. Fica fácil quando a eleição é polarizada, pois haverá apenas um demônio a combater. Quando são três, a magia tem de ser mais forte. O interessante é que com mais de três candidatos, a luta pode ficar mais fácil. Quem dera fosse uma olímpica peleja entre anjos. Até poderia ser, pois há pessoas de alma nobre nas contendas. Mas ao redor, uma horda de hienas e lacaios, tendo o auxilio da esquadrilha dos morcegos e do exército dos mercenários. O povo se envolve como torcida de futebol, pega bandeiras, canta hinos, participa das ôlas. Nem percebe que o que pra ele é festa, pra tantos outros é guerra. No pedestal dos exércitos, estão os anjos que demônios se fazem, pois quando anjos, são piedosos e hesitam em dar o golpe fatal. Definitivamente, embora quase canonize, a política não é lugar para santos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário