sexta-feira, 27 de julho de 2012

O FRANKSTEXTO

FRANKSTEXTO

Em certas ocasiões as pessoas se juntam para escrever um texto em comum. Se não tiver um craque pra costurar, sai um frankstexto, uma bizarrice pensada por 8 pessoas. São 80 dedos, 16 olhos, 16 mãos e 8 mentes pensando, opinando, lapidando, numa confusão dos diabos. Perigas sair um troço entre o barroco e o franskstexto. Sabem o Frankenstein, que foi feito com uma perna de um, orelha de outro, estômago do outro e por aí vai? Pois é! Há profissionais hábeis em costurar tão bem costurado,que nem aparece a costura. Fica perfeitim. Ele cose com maestria, faz uma plástica, passa verniz e tá tudo certo. Se bem que lá no fundo ainda é um frankstexto, colagem de fragmentos de almas, mas bem costurado. Por falar em almas, devo recorrer de novo a um filme que assisti, acho que o Exorcista 2, 3 ou sei lá quanto. Nesse filme, um padre entra num quarto de hospício para exorcizar um demônio que havia se apossado de um louco. Ele se aproxima do maluco com seu cruficíxo e pergunta: - Quem está aí? O louco responde com a voz mais macabra do mundo: -LEGIÃO ( haviam mais de 100 espíritos encarnados no sujeito. Credo!!!

ROCK MINEIRO

Nós de Minas ficamos revoltados quando os paulistas e cariocas ignoram os times mineiros. Mas não nos indignamos com a não citação do Rock Mineiro como um dos movimentos mais importantes do Rock Brasil. Todos citam Legião, Paralamas, Titãs, Barão, mas o 14 Bis pouco é citado e é um grupo sensacional. O rock mineiro caminhou paralelo ao Clube da Esquina. Aliás, Milton e turma sempre tiveram um flerte com o Rock, vide músicas emblemáticas como Para Lennon e MacCartney, um dos melhores riffs de guitarra da música Brasileira. São muitas e muitas músicas emblemáticas. Daniel Bahia que o diga. Em próxima coluna, vou tratar do assunto de forma mais aprofundada.

BATE PAPO CULTURAL

Um sucesso o projeto do Rômulo Rás. A iniciativa do músico prova que o Dimdão tem razão. As coisas feitas com o coração vão pra frente. Se for pra frente e ainda der um dinheirim, melhor ainda, né Dimdão?

DESTAQUE MINEIRO

Estou tendo a honra de trabalhar com Leila Pavan no DESTAQUE MINEIRO 2012. Leila é uma locomotiva e tá se esmerando para que tudo saia perfeito. Sucesso pra ela e para os parceiros.

CAMPANHA 2012

Parece que todos retardaram a campanha desse ano. Ninguém tá botando a cara de fora, parece que todos aprenderam com o Chelsea, que é melhor jogar na retranca, esperando a hora certa de atacar. Bom, depende sempre das necessidades dos candidatos. Um precisam se mostrar para o povo o quanto antes e outros já são conhecidos. Nessa hora a estratégia certa será decisiva. E olhar as nuvens...

MONOCULTURA é um SACO

O ruim do tempo de política é a monocultura, o assunto único, o fuxico único. Não se consegue falar sobre arte e cultura. Só se forem idéias para futuros planos de governo. Só se fala o polítiquês. Não se consegue pensar em projetos que não passem pela política. Há quem ache tudo muito divertido e em certa medida é. Para muitos é um game, um RPG vivo onde muitos atuam e poucos ganham. Ao mesmo tempo suscita uma paixão avassaladora que atropela todos os outros assuntos. Mas não tem jeito. Parece que temos uma pulsão por esses assuntos que de alguma forma aglutinam as pessoas. Isso é claro, com uma grande campanha de marketing impulsionando. Por falar nisso, daqui há  anos teremos  a Copa do Mundo do Brasil. Dá até medo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário