segunda-feira, 9 de julho de 2012

O BOM JINGLE É QUE NEM ROUPA...

É sério. O  bom jingle é trabalho pra alfaiate. Tem de tomar as medidas do candidato, entender seu estilo e vestir de forma adequada, caimento perfeito. Já vi candidato tentando mudar a natureza e nunca dá certo. Tipo aquele cara que tem perfil mais de intelectual, de professor, mas quer criar pra si um personagem mais popularesco. O sujeito vive o ano inteiro de camisa de manga comprida, sapato e cinto e de repente coloca chinelo de dedos, camisa velha e boné na cabeça e sai a caminhar pela periferia. O povo olha e pensa: sujeito endoidou ou quebrou! Coisa estranha também acontece quando se faz um jingle inadequado. Tem sujeito que  tem um perfil mais executivo e cisma de fazer um jingle sertanejão pra tentar conquistar os votos do povão, onde nunca conseguiu chegar. Há um estranhamento. Fica falso. Imagine o que aconteceria se  você pegasse um caipira, botasse ele num terno e soltasse num jantar da high society? Nada mais fora do lugar, não é mesmo? Pense nisso na hora de fazer seu jingle. Antes de qualquer coisa, converse com quem vai criar, fale sobre o estilo que o agrada, diga como é o eleitor com quem pretende conversar e assim, o jinglista vai compor algo sob medida pra você, uma música que vai vesti-lo muito bem e você se sentirá confortável. Vou aproveitar pra fazer a minha propaganda. Se você quiser fazer seu jingle comigo, a gente combina, tiro suas medidas e lhe entrego uma musica  que caiba certinho em você. Meu telefone é 31 88151041 - Marcos Martino e sou compositor musical e produtor de jingles há pelo menos 20 anos.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário