sábado, 9 de junho de 2012

QUANDO TEREMOS EDUCAÇÃO CIDADÃ?

Quando as pessoas falam em educação, geralmente estão falando sobre os conteúdos necessários para que se tenha uma formação técnica superior, para almejar e conquistar um bom emprego e garantir um bom nível de vida.Corrijam-me se eu estiver errado, mas a educação hoje é essencialmente pró-consumo. As pessoas são educadas para consumir. No capitalismo selvagem é só isso que importa. Infelizmente, não temos uma educação que ensina por exemplo, as pessoas a não jogar lixo nas ruas. Alguns professores e escolas vão me contestar. Eu sei que eles tentam passar isso para os alunos, mas infelizmente, a didática utilizada até hoje não conseguiu avançar em fazer com que os imperativos virem comportamentos. Da janela da minha casa posso observar  pessoas de todas as idades caminhando pelas ruas e jogando copos plásticos, panfletos, sacolas, tudo pelo caminho, sem peso na consciência. E são pessoas de todas as classes sociais e intelectuais. É mais fácil transferir responsabilidades. As pessoas pensam assim:- "Ah, limpar a cidade é responsabilidade da prefeitura. Ela que se virem". E tem muitas formas de comportamentos inadequados. Vejam as pessoas que circulam com seus carros com canos de descarga abertos ou com seus sons tunados pelas ruas. Essas pessoas não pensam que incomodam as outras, primeiro com os decibéis a mais, depois impondo seus estilos musicais aos que, muitas vezes não compartilham do mesmo gosto. São muitos os comportamentos inconvenientes. Daqui a pouco começa a temporada de estiagem e podemos contar que teremos pessoas queimando coisas nos lotes, nos quintais, enfumaçando a cidade. Já presenciei muito vandalismo em Monlevade no ano passado quando a piromania rolou solta. O pessoal tem mania de queimar qualquer coisa, seja lixo, seja mato, defumando os que não tem nada a ver com a história. Fora quando ateiam fogo nas matas, comprometendo a vida animal e a biodiversidade. Não sei, essas coisas deveriam ser ensinadas, reensinadas, marteladas insistentemente não apenas nas escolas, mas também nas igrejas, nas rádios, nos jornais, pra virar cultura e comportamento. Não podemos também ficar só culpando o capitalismo. Há países capitalistas que tem alto grau de civilidade, como os países nórdicos, Suécia, Dinamarca e Finlândia ou como a Alemanha. Mas no Brasil, temos o capitalismo sem civilidade, sem educação cidadã. Quer dizer, não podemos generalizar. Creio que existem cidades brasileiras que avançaram bastante em termos de cultura cidadã, mas definitivamente, Monlevade ainda tem muito a evoluir. Temos de dar um desconto pelo fato ser sermos um município novo, num país novo, porém, está na hora de pensarmos numa educação que vá além do canudo, que forme não apenas profissionais financeiramente bem sucedidos, mas cidadãos conscientes de que conviver em sociedade pressupõe outras obrigações que não apenas o progresso individual e financeiro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário