domingo, 24 de junho de 2012

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ( COLUNA DO BOM DIA)

Júnior era um sujeito tranquilo. Gostava de viajar sozinho, quer dizer: viajavam ele, seu note book e Deus. Eis que certo dia, viajando de trem,  ficou curioso ao observar uma menina que viajava em seu tablet. Ela olhou e sorriu pra ele, que não resistiu ao chamado e à curiosidade.
- Olá, meu nome é Luiz...mas todos me chamam de Junior.
- Oi...meu nome é Lívia. Tô tentando conectar. Só dá conexão nesse ponto do trajeto.
- Que legal. É um I-PAD?
- Sim.
- Legítimo?
- Claro. Eu mesma comprei lá nos Estados Unidos.
- Puxa. Tão nova e já foi nos States?
- Ah...foi um trabalho bacana que pintou...
- Olha só...mas qual o seu ramo profissional?
- Ah...eu e minhas amigas temos uma empresa de prestação de serviços.
- É mesmo? Parabéns. É muito bom ver que as mulheres, já tão jovens estão empreendendo.
- Pois é.
- Mas o que exatamente vocês fazem?
- Trabalhamos com terapia.
- Ah tá. Mas que tipo de terapia?
- É uma abordagem nova. Chama-se Terapia da Felicidade. É como se fosse um ramo da psicologia.
- Mas...em que consiste?
- Nossa...você é jornalista?
- Não. Eu sou é curioso mesmo.
- Pois então. A terapia da felicidade consiste em técnicas desenvolvidas há milênios para levar as pessoas à plenitude da felicidade.
- Puxa. Deve ser muito legal hein? Imagino que deve ser muito bom para esses tempos de stress, de pressa e pressão...
- Não tenha dúvidas. Nossos clientes não tem reclamado.
- Mas mate mais um pouco da minha curiosidade. Como funciona na prática a terapia da felicidade?
- Olha, são técnicas baseadas no tato, na sucção, na fisioterapia das partes mais sensíveis, sempre utilizando o corpo.
- Certo. Seria tipo o Reike, né?
- Mais ou menos. Mas garantimos que os resultados são imediatos.
- Mas vocês tem muitos clientes?
- Ô se tenho...veja aqui a lista no I-Pad.
- Realmente a carteira de clientes é grande.
- Pois é. Clientes masculinos e femininos. As pessoas experimentam e geralmente querem de novo.
- Mas onde fica o seu consultório?
- Consultório? Ah. Somos itinerantes. Atendemos em domicílio, nos apartamentos dos clientes, em motéis.
- Mas peraí. Agora que caiu a ficha. Na verdade você é uma p...
- Olha o preconceito. Na verdade eu sou uma prestadora de serviços como outra qualquer, uma terapeuta altamente qualificada.
- Você vai me desculpar, mas no meu tempo isso tinha outro nome.
- Não tiro a sua razão. No seu tempo o mercado era uma “zona”. Hoje está organizado e atualizado.
- Ah...mas esse mercado deve ter caído muito. Hoje fazer amor é tão normal quanto beijar.
- Aí é que você se engana. Hoje é mais seguro sair conosco. Temos acompanhamento médico permanente. Já as periguetes de hoje em dia tem alta rotatividade e zero de prevenção.
- Puxa. Você tem argumento pra tudo hein?
- Não sou eu. Foi o mundo que mudou. Nossa prestação de serviços é uma das mais antigas do mundo e tem até um caráter turístico espiritual, sabia?
- Como assim?
- Ora, nós sabemos como fazer uma pessoa chegar ao Nirvana sem sair do lugar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário