domingo, 24 de junho de 2012

BABEL MONLEVADENSE

No sábado pela manhã vi algumas cenas no mínimo inusitadas em João Monlevade. Primeiro, passei por um grupo de ciganas que ofereciam profecias a preços módicos. Depois, ao chegar à praça do Lindinho,  encontrei uma turma com roupa branca divulgando a cultura racional. Trata-se de um grupo que acredita que os Deuses eram mesmo astronautas, que culturas extraterrestres nos colonizaram e ainda regem nossas vidas. Na esquina com  a Av. Wilson Alvarenga, um apocalíptico senhor de terno falava sobre os avisos da bíblia do final dos tempos. Mais à frente, havia uma banca vendendo produtos espíritas. Tudo muito discreto. Passaram por mim ainda duas senhoras com papeis debaixo do braço, que pareciam ser de letras de cânticos de igreja. Passaram também outras pessoas que pareciam se dirigir para a igreja evangélica que fica na própria praça do Lindinho. Para completar o drama, fui pegar um moto-taxi para a rodoviária e comentei de relance com o motociclista: - Rapaz, essa cidade é muito doida. Só falta aparecer um discípulo do chifrudo agora. E ele falou: - Então não falta mais nada, pois tem um companheiro nosso que é satanista doente. Mas parece mesmo uma babel, com vários grupos falando em línguas diferentes, sem falar nas tendas divulgando shows, lojas com locutores falando seus chavões e muita confusão.Pelo menos a convivência entre credos e interesses tão opostos é civilizada e pacífica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário