quinta-feira, 17 de maio de 2012

ENTREVISTA COM MÁRCIA LISBOA - SHOW DIA 24 DE MAIO - NO SINDICATO


Dia 24 de maio, Monlevade terá a honra de receber a cantora carioca Márcia Lisboa, uma artista ascendente na nova mpb que tratá a Monlevade o seu show aplaudido na Europa e que está rodando o Brasil. O show acontecerá no Sindicato dos Metalúrgicos. Tem o flyer de divulgação do show no final de entrevista...


Marcos Martino: Como foi o seu despertar para a música? É de família musical?

Márcia Lisboa: Não sou de família de músicos. Desde pequena eu sempre gostei muito de música, meu pai era fã, e ouvinte fiel, de Maria Bethânia, Jovelina Perola Negra, Roberto Ribeiro. Então, cresci ouvindo. Depois me apaixonei por bossa nova isso ainda adolescente. Eu não sabia da história toda que envolvia o movimento, só depois entendi, e fui descobrindo mais. Inclusive os que antecedem a bossa, como Carmem Miranda, Dalva de Oliveira, Elizete Cardoso, Chiquinha Gonzaga, citando as divas. Sou fã de carteirinha da maravilhosa Elis Regina, assim como do grande João Gilberto e do incomparável Tom Jobim. Amo! Foi assim que me apaixonei e a paixão virou amor. Gosto muito de jazz , de toda história que permeia a música, seus compositores e interpretes. Procuro assim, sem perder minhas raízes, me conectar com as influências que recebemos desses grandes mestres da música mundial. Comecei cantando no teatro, com 13 anos, e participando de encontros de poesia e música. Me apresento como cantora há uns oito anos, contudo, assumi a carreira, de cantora, “de verdade”, a partir de 2007 quando decidi que deveria pensar em gravar o meu primeiro Cd que veio em Agosto de 2008. Hoje já preparo o segundo.

Marcos Martino:  Você é carioca mesmo, da gema?

Márcia Lisboa: Nasci no Rio sim, mas ser carioca é mais do que nascer aqui é um estado de espírito. Amo a minha cidade, Zona Norte, Zona Oeste, Zona sul e um amor especial por Copacabana, onde moro. Adoro o bairro.

Marcos Martino:  O que mais a inspira a cantar?

Márcia Lisboa: A própria música, a beleza de uma canção é o bastante, mas essa beleza pode ser algo jocoso brincalhão, ou algo profundo, muito sensível como uma gota de orvalho. Amo a música.


Márcos Martino: Você é compositora também ou só intérprete?

Márcia Lisboa: Sou compositora também, no meu primeiro Cd tem uma das minhas primeiras músicas, “Corda Bamba”, mas no segundo vou me mostrar mais como compositora. Um grande estímulo foram os bons comentários de músicos na Finlândia em minha turnê 2011. Fiquei honrada e estimulada.Busco ser sempre uma interprete, imprimir muito de mim em tudo que canto. Quando canto, a música tem que passar pelo corpo e pela alma. A gente tenta!

Marcos Martino: Porque essa sua ligação com o samba? 

Márcia Lisboa: Sou brasileira, sou carioca, sou Mangueira e flamenguista. Já basta certo? Mas tem a beleza do samba nas suas variadas manifestações, desde o de raiz, passando pela bossa, até essas “misturebas” que eu mesma faço. Adoro!

Marcos MartinoVocê prefere compositores antigos ou também grava os novos? 

Márcia Lisboa: Gravei Noel, Geraldo Pereira, um mineiro, e Wilson Batista, mas também gravei outras 10 inéditas no meu Cd, é nesse diálogo que acredito. O que eu gosto mesmo é de música linda! 

Marcos Martino: Como foi a sua temporada na Europa? Parece que teve de formatar um repertório entre a bossa e o jazz. Os Europeus preferem essa abordagem? 

Márcia LisboaNa verdade, fiz o que fazia no Brasil, afinal fui chamada pra mostrar o meu trabalho, então eu pensei, “Vai lá e mostra”. Gosto dos arranjos com um toque de jazz, funk (o americano), amo  a bossa também. Afinal podemos dizer que tanto a bossa quanto o jazz, são uma escolha da maneira de se tocar, arranjar e interpretar uma canção, esse conjunto de ações dará esse “toque Jazz”, “essa pitada bossa”, nas releituras que fazemos. Mas também temos as canções “brejeiras”. Tem os maxixes, o samba de roda, o samba de breque. Pra que definir se posso expandir? Mistura tudo que fica bom! Essa mistura foi muito bem aceita. 

Marcos Martino: Quando na Europa, cantou as músicas em português ou teve de verter as letras para outras línguas? 

Márcia Lisboa: Cantei em português, língua linda a nossa, o português do Brasil é melodioso é lindo mesmo! Cantei Bonita do Jobim em inglês. E canto algumas que originalmente foram feitas em inglês. Esse show que farei tem outro repertório, mas acho que todos poderão conferir o repertório que levo pra Europa na minha volta. Pretendo voltar a Minas em Agosto. 

Marcos Martino:  Você fez shows onde lá no velho continente? 

Márcia Lisboa: Fiz em Portugal e Finlândia, foram mais de 16 apresentações, foi uma honra levar nossa música, nossa cultura e nossa língua para grandes festivais, como o Pori Jazz e o Faces Etno Festival. Fiquei pertinho da Rússia também, bastava nadar um pouquinho...

Marcos Martino: Como foi a receptividade do público? Os europeus foram quentes ou frios? 

Uau! Foi incrível, especialmente na Finlândia, onde fiz muitos shows pelo país. Que carinho! Shows lotados, povo lindo e educadíssimo, nada de frieza! Tenho uma gravação, que ainda não postei no youtube, do teatro inteiro nas palmas com música “morena da Saia” do meu Cd. Participativos e carinhosos. Foi perfeito. 

Marcos Martino: E no Brasil? Canta um repertório mais raiz ou mais calcado no play list europeu? 

O repertório não muda muito, e quando ponho coisas novas, levo pra lá também. O que muda é a formação, isso altera um pouco a escolha das canções. 

Marcos Martino: Como vc analisa a atual fase da MPB? Pergunta difícil! 

Eu não vivi na época em que as gravadoras faziam todos os artistas. Sou dessa geração que tem que ser um pouco produtor, divulgador, negociador de si, em resumo, independente. Eu tenho muita ajuda, tem a Samira Lima, maravilhosa comigo, tem a Carla Lisboa, o Sami Kontola. E algumas pessoas que contribuem para tudo correr bem. Mas sei que hoje temos que cuidar muito do nosso trabalho. Musicalmente falando, tem muita coisa acontecendo, de algumas eu gosto mais de outras bem menos. 

Marcos Martino: O que tem ouvido de bom? O que recomenda pro pessoal baixar na internet ou adquirir?

Estou em uma fase de pesquisa, atualmente tenho ouvido e buscado muita inspiração no passado. Tenho ouvido de tudo um pouco.Uma sugestão para os colegas cantores, ouçam as músicas instrumentais atentamente, isso nos dá um grande crescimento, sempre vou a apresentações de Jazz  e musica instrumental no Rio. Pra finalizar, vou recomendar a Céu e a Bebel Gilberto. Da galera da antiga Elizete e Elis Regina. 

Marcos Martino:Quais os links para quem quiser conhecer e baixar os trabalhos da Márcia Lisboa? 

Márcia Lisboa: Minha música está disponível no itunes http://itunes.apple.com/gb/album/nos-e-o-rio/id493884840Que tal curtir minha página, lá tem vários vídeos! www.facebook.com/MARCIA.LISBOA.SINGERMeu site www.marcialisboa.com . myspace www.myspace.com/marcialisboa . Gosto dessas: www.youtube.com/watch?v=VoOJtoWRd6A . http://youtu.be/TupJaKFferQ . E esse é o meu canal no youtube: http://www.youtube.com/user/MarciaLisboa?feature=watch . 

Marcos Martino: O que o público Monlevadense vai ouvir? Pode nos adiantar alguma coisa?

Márcia Lisboa: Opa! Sim, vamos tocar uns sambinhas com uma versão mais intimista. O Marcelo é um Grande músico vocês irão gostar, poderão conferir o meu pandeiro, eu vou tocar! E vai ter Noel rosa, Tom Jobim, Dorival e outras surpresas , além das canções do meu Cd Marcia Lisboa – Nós e o Rio, Disponível nas lojas Saraiva. http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2596993Estou muito feliz com esse show, será uma honra e um prazer conhecer todos os Monlevadenses! Agradeço desde já todo o carinho. Bjss e abs.



2 comentários:

  1. Minha amiga linda,sucesso p/vc sempre...Deus te abençoe,bjos.

    ResponderExcluir
  2. parece Boa mesmo! mas jader na abertura não pelo amor de deus!

    ResponderExcluir