terça-feira, 29 de maio de 2012

ANJOS E DEMÔNIOS

Tem hora que dá um grande desânimo e quase perdemos a fé na humanidade. São tantas as traições, falta de reciprocidade nas relações, decepções, tanta vaidade desmedida, que vamos endurecendo os corações, levando a vida na aspereza, conformados com a inóspita vida em sociedade. Dá uma baita vontade de fugir, de nos refugiar no mato, no alto de uma montanha, em qualquer lugar longe de tudo. Mas eis que nesses momentos, em meio as nuvens escuras, em meio à desesperança, aparecem anjos, pessoas benfazejas, que nos recebem com sorrisos, que põem ordem no caos, nos acolhem, nos direcionam para a luz. Infelizmente, nos embates do dia-a-dia, convivemos mais com demônios, muitos deles disfarçados, convenientes e totalmente destituídos de qualquer ética que não seja a vantagem pessoal. Além do mais, os demônios gostam de aparecer e o mal sempre encontra mais espaços na mídia. Tanto que as más notícias dominam as pautas dos jornais e outras mídias. Há algum tempo um amigo muito sábio me falou: - Martino, o que vamos fazer, meu amigo? O mal triunfou! Na época fiquei aterrorizado. A afirmação vinha de um sujeito do bem, um rochedo, uma fortaleza. Mas ele estava num momento de submersão num mar de lama. A peleja do diabo com o dono do céu não para. É a lógica do universo. A questão é que o mal dá mais ibope, notícia ruim dá mais ibope, quanto mais baixo o astral, mais ibope. Os canalhas continuarão sendo idolatrados e os mártires queimados ou crucificados. A humanidade não aprende. Dos anjos, só nos lembramos nas necessidades, quando os convocamos para nos salvar dos apuros. Agora  vejam vocês. Minha ideia era escrever pra homenagear esses anjos que aparecem para nos lembrar que não existe só o mal no mundo. Mas até eu cai na armadilha de abrir espaços para o mal. O advogado do diabo me diria: - O que é isso, meu brother? Tem esse negócio de bem e mal não...é sobrevivência e ponto final. Aí é que mora o perigo. O diabo é gentil e sedutor. Há quem duvide da existência da sua existência e ele conta com isso. Também há quem duvide dos anjos, mas eles também existem, graças a Deus. Alguns que conheço não tem asas nem são etéreos. Muito pelo contrário: são encarnados...e encantados. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário