quinta-feira, 12 de abril de 2012

TRÊS OITO UMAS

Vínhamos outro dia pela BR 381 exatamente comentando sobre a irresponsabilidade de alguns motoristas. Primeiro passou uma nave por nós a pelo menos 160 por hora. Depois, vimos caminhões fazendo curvas e invadindo a outra mão. Meu Deus! O perigo é grande mesmo! Há pouco tempo passou no fantástico, vimos quantos drogados na estrada, tomando rebite, crack e até Santo Daime. Se tem uma festa entre uma cidade e outra então nem se fala. Da-lhe latinhas de cerveja, cachaça e wisck no sangue. Nada mais perigoso que três oito umas. Mas de repente aconteceu uma  coisa que extrapalou até o alcool. Depois de alguns kms nos situamos atrás de um golzinho preto. O motorista de repente reduziu o carro. Tivemos de reduzir também. O cara parecia meio lesado. Depois começou a ziguezaguear pela estrada. Logo pensei comigo: - o fdp está tonto. Só pode ser isso. O cara ia lambendo a estrada. Ora corria, ora reduzia. O motorista que conduzia nosso carro pensou em ultrapassar, mas quando chegava perto, o cara também acelerava. O cara não respeitava faixa nenhuma da estrada. Um doido de pedra. De repente, entramos no vácuo do sujeito. Nosso motorista resolveu que a hora era aquela e colocou de lado para ultrapassar. Parecia que o motorista estava ao celular. Então era isso. Quando chegamos lado a lado com a janela  fomos entender o que se passava. O sujeito estava passando mensagens ao celular, digitando enquanto dirigia. I N A C R E D I T Á V E L. Tem neguinho que não precisa beber todas para cometer sandices na estrada. O cara nem tomou três oito umas. Seu vicio é a tecnologia e a necessidade de torpedear a mente de alguém. Tem muita gente na BR que não precisa beber nada. Convivemos com um monte de malucos com impulsos suicidas, com uma atração irresistível pela morte. Só rezando mesmo, meus amigos. A humanidade tá cada vez mais louca. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário