quinta-feira, 19 de abril de 2012

DEIXA O HOME ROUBAR EM PAZ



Enquanto isso numa barbearia da cidade

- Tô lendo o jornal aqui. Sabe aquele deputado que comprou um avião e montou um aeroporto na fazenda dele?
- Sei...o que tem ele?
- Sou fã daquele cara viu. Sujeito intiligente.
- Mas como pode ser fã, se ele rouba até a mãe dele.
- Ora, não fique dando uma de certinho. Se você tivesse oportunidade também roubava;
- Mas que que é isso. Eu sou honesto. Nunca faria uma coisa dessas.
- Mas que honesto que nada. Então vou te provar que você não é honesto. Imagine se você chegar na rodoviária e encontrar uma carteira cheia de dinheiro. E você precisado que dói. Você devolve a carteira ou fica com o dinheiro.
- Bem, neste caso eu pegava o dinheiro e deixava a carteira no balcão da rodoviária. A pessoa perder os documentos é terrível.
- Tá vendo? Você acaba de confessar.;
- Mas peraí...achado não é roubado. E eu ia devolver pelo menos os documentos.
- Pois é. Mas e o sujeito corrupto? Talvez ele entrou nesse negócio sem saber. Ele faz umas coisas e de repente, do nada o dinheiro aparece na conta dele. Depois é que ele vai entender porque e nem dá tempo de voltar atrás.
- AÍ é que tá. Corrupção de político é diferente.
- Mas porque que é diferente? Tem corruptão e corruptinho. A diferença é só essa.
- Mas peraí...esse pessoal faz uma obra de 1 milhão e embolsa 900 mil. Isso é que é roubo.
- Ah é? Mas e o dono da banca onde você joga a valer? Ele limpa vocês todos sem que percebam e vocês ainda ficam rindo pra ele.
- Quem te falou que eu jogo a valer?
- Uai. O dono da banca. Ele é meu amigo.
- Vixe...então meu nome tá na rua.
- Tá nada, sô. O cara é gente boa. Todo mundo gosta dele. Faz um trabalho social muito bacana lá no bairro.
- Nossa senhora. Ainda bem né. Mas também, não tô fazendo nada de errado.
- Olha...pra você pode não ser errado, mas para a lei...
- É...pensando bem todo mundo neste país tem alguma culpa no cartório.
- Também não exagere  Não é culpa nenhuma. Se for olhar, todo mundo tem alguma coisa errada que nem é tão errada assim. A lei é que é muito rigorosa. Veja por exemplo a turma que gosta de uma briga de galo, de pegar uns passarinhos, umas caçadas. Eles tão proibindo tudo. Daqui a pouco a gente não proibir a gente até de tomar nossa cerveja.
- Ah isso não, cumpadre. Se isso acontecer nós vamos pra rua fazer uma revolução.
- Revolução? Você está de brincadeira. No Brasil nós nunca tivemos isso. A única que dizem que tivemos foi um golpe militar.
- É verdade.
- Bom, então deixa eu continuar vendo a matéria do político aqui de que sou fã. O cara soube roubar com força viu...bem que eu queria trabalhar pra ele pra ver se também enriquecia um pouco.
- É...pensando bem você tá certo. Deixa o homem trabalhar, quer dizer, roubar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário