domingo, 25 de março de 2012

ROCK NA RUA - MESMO QUE CHOVESSE CANIVETE, A TRIBO ESTARIA LÁ.

A TRIBO DO ROCK NÃO NEGA FOGO

É isso aí...podia chover até canivete afiado que a turma do rock estaria presente. Foi uma edição sensacional do Rock na Rua. Tão cedo será esquecida por quem gosta do rock de qualidade.

UMBIGO PSICODÉLICO

O show do UMBIGO TRIO foi perfeito. O som estava redondo, parecendo Cd de tão bom. A banda entrou no palco muito segura e já mostrou ao que veio na primeira música, a que atende pelo sujestivo nome de CU. Mas foi um desfile de inventividade, de talento e de participações muito especiais. Daniel Bahia, o Duende de Marte, estava endiabrado e em muitos momentos hipnotizou o público com sua guitarra sideral. O Aniversariante André Freitas, baixista da banda, comemorava seus 16 anos no palco e também mandou ver no virtuosismo, enquanto Fábio Sartori segurava na cozinha. Julio Sartori já um espécie de 4º Umbiguense e Clara Albuquerque, da banda The Travel também participou mandando muito bem a música Come Togheter, dos Beatles. O Umbigo saiu com moral alta e agora é aguardar o CD, que começará a ser gravado em breve

CONCRETO EM FORMA

Há muito tempo que não via o CONCRETO. Monlevade também tinha um caso de"coito interrompido"com a banda. Houve um show em que o transformador queimou e eles tocaram só 3 músicas. Mas desta vez a banda fez um show inteiro. E foi muito bom o show dos caras. O concreto é uma banda quase tosca, mezzo hardcore, mezzo trash, mezzo hardrock, quer dizer: é isso e mais que isso. As músicas dos caras tem riffs originais, musculosos, me desculpem o termo chula mas...paudentro o tempo inteiro...quem é do ramo sabe do que falo. Bacana ver as boas letras em português da banda. A galera fez mosh, fez a festa e provou que o Rock é um gênero muito apreciado em monlex. 

O SOM - PONTO POSITIVO

Muito bom quando temos um som com qualidade como dessa turma de São Domingos do Prata, o Cabecinha e o Rodrigo. Os caras atenderam muito bem e o som esteve perfeito. Foi um ponto muito elogiado nesta edição do Rock na Rua.

TORCIDA CONTRA

Teve gente torcendo e distorcendo como sempre, de forma velada prevendo um fracasso pela chuva intermitente. Só que esse pessoal em primeiro lugar não gosta de rock. No tempo em que governavam, a cidade parecia um grande rodeio. Só tinha sertanejo, sem lugar pra mais nada. Mas o rock e a diversidade estão  de volta, para desespero desses agourentos. E pra completar, ainda tentam nos jogar uns contra os outros palavras envenenadas. Não adianta, meus amigos. Para o seu veneno nós já estamos vacinados. Para esses urucas, só posso deixar um grito aqui: ROCK AND ROLL!!!

AGRADECIMENTOS

Queremos agradecer e muito ao público presente. Foi emocionante ver tanta gente na praça, mesmo com a chuva, sem arredar pé, curtindo e interagindo com os artistas. Como representantes da Casa de Cultura, da Prefeitura de João Monlevade, nos sentimos gratificados com a presença da tribo do rock. Valeu mesmo, pessoal. Que venha o próximo Rock na Rua...

2 comentários:

  1. ISSO ÁE FOI OTIMO, VARIAS PESSOAS RECLAMANDO : MESMO COM CHUVA?
    QM GOSTA VAI MESMO NA CHUVA, OTIMO TRABALHO MARTINO, ESTOU SEMPRE TE ACOMPANHANDO, PESSOAS ASSIM QUE FAZEM A CULTURA NA CIDADE (:

    ResponderExcluir