domingo, 4 de março de 2012

PODE SER CONVERSA DE CHATO, MAS CARROS COM SOM ALTO SÃO O FIM..

Essa é uma placa em uma cidade do interior do Paraná. 

Fico tentando entender o que passa na cabeça das pessoas, quase sempre homens, que passam pelas ruas com os sons dos carros no último volume. São muitos e muitos carros desse jeito. Parece ser uma mania em João Monlevade. Qual será o pensamento dessas pessoas? Será que acham que ganham moral com as meninas? Que o som alto é uma demonstração de virilidade? Será algo fálico? Me perdoe se você é um desses caras. Nada errado em ouvir som alto, mas desde que não incomode os outros. E ainda tem umas pessoas que fazem o seguinte: param nas sorveterias, nos bares e deixam seus carros com som tunado ligados no último volume na porta, quase sempre ouvindo axé ou funk. Quem não é adepto, tem de aguentar do mesmo jeito. Dizem que isso é democracia. Que as pessoas devem ter liberdade de viver as suas vidas. Mas democracia também não pressupõe que meu direito termina onde começa o do outro? Tudo bem um carro de propaganda de vez em quando, mas a barulheira ambulante é infernal. Mas sei que estou chovendo no molhado. É melhor comprarmos um eficiente tapa ouvidos, pois os carros tunados vão continuar.

Um comentário:

  1. Ótimo texto prezado Martino, ótimo....
    Sabendo que isto também o incomoda peço ajuda para um bairro inteiro. Quando acontecem as festas na praça do Povo, o trânsito é desviado para as ruas Monte Santo, Florianópolis e Ayres Quaresma, e aí é que mora o problema, os "bonitões" adoram passar nestas ruas até altas horas com o som no maior volume. Peço sua ajuda para mandar um recadinho para o setor de trânsito (através da Casa de Cultura) para orientar estes guardas municipais que tomam conta destes desvios, os moradores destas ruas não suportam tanto barulho automotivo nos dias de festas na praça, é só os guardas pararem os carros e mandarem abaixarem o volume quando os mesmos ainda estejam na avenida. Fico com pena de quem mora nas avenidas WA e GV. Agradeço!

    ResponderExcluir