sábado, 14 de maio de 2011

O ROCK FICOU VELHO, VÉI...

Que coisa, né? Parece que rock ficou velho, virou vovô. Já perceberam que a contra-cultura, a rebeldia, praticamente foram extraídos do rock? A galera emo, a turma nova, pelo menos em termos de Brasil não usa mais o rock como canal para exprimir suas revoltas, seu inconformismo. O que será que aconteceu? Será que o pessoal tá satisfeito com as coisas do jeito que estão? Será que acabou a miséria, o preconceito, a corrupção? Será que não existem mais razões para indignação? Estará a juventude anestesiada pelo delírio capitalista? Pode ser! Até o comunismo ficou capitalista. Vejam o exemplo da China. Parece que todas as almas foram compradas. Até o Rock in Rio foi profanado. A que merda reduziram o rock. Não quero falar da saudades de bandas e artistas como Rita Lee, Titãs, Legião Urbana, Paralamas, Lobão, Ira, Nação Zumbi com Chico Science, todos em forma. Talvez o Rock tenha voltado para o underground e nem tenhamos percebido. Precisamos voltar a frequentar as cavernas. Tudo que não seja popularesco está voltando para as cavernas. A monocultura se afirma, ganha as mentes conformadas pelo pensamento único, que consome os mesmos produtos, ouve as mesmas músicas, vê as mesmas novelas e tem a confortável sensação de fazer parte uma sociedade sã e salva do fogo do rock e das guitarras ensaindecidas. Revolta pra que? Não temos mais ditadura. O Brasil está bombando e até emprestou dinheiro pro Obama. Pensar dói. O polularzão nos provê de tudo. Não temos mais motivos para atitudes rock and roll. Só uns doidos rockossauros como o que escreve este blog insistem em pensar no rock como um canal para reflexões, para provocações e pra mudar o mundo. Santo Dom Quixote, Batmam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário