segunda-feira, 18 de abril de 2011

BR 381 - ENQUANTO A DUPLICAÇÃO NÃO VEM

Radar Móvel - cada dia em um ponto da rodovia. Outra boa idéia.

Vejo alguns convergências no que li no jornal da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais sobre a audiência pública sobre a BR 381, que aconteceu aqui em Monlevade, na câmara municipal. Há quem diga que a obra vai durar 15 anos. Outros dizem que podem durar 2 ou 3. Alguns professam que as obras não começam este ano Mas vamos e convenhamos: seja ano que vem, seja em 4 ou seja em 15 anos o tempo é enorme. A prioridade agora precisa ser no investimento de obras paliativas que possam diminuir o risco de acidentes e salvar mais vidas. Uma medida contestada mas importante foi a instalação de radares em pontos de grande incidência de acidentes. Segundo alguns engenheiros, outras obras paliativas também podem ser estudadas, como a redução algumas curvas e correção de traçados, aclives e declives . Uma campanha educativa permanente também precisa ser pensada. As pessoas precisam estar alertas e conscientes de que haverá punição para os excessos. Os motoristas tem de lembrar que os radares estão de olho neles. De qualquer maneira, vemos que alguns avanços estão acontecendo e isso é um alento. Vamos continuar monitorando os radares, suas localizações, o que representam em termos de percentual de diminuição de acidentes e municiar as pessoas de informações. Vamos ficar de olho no cumprimento dos prazos e protestar veementemente quando forem marretados. Vamos continuar ligados, conectados.

Um comentário:

  1. Acabei de ler no blog do Thiago uma colocação dele sobre um questionamento sobre o caso Aécio, e o cara contra atacou com a BR 381. Postei um comentário, mas acho que ele não vai publicar. Portanto deixo aqui aquilo que escrevi para ele:

    as mortes na BR 381, de responsabilidade da Dilma ????? a 381 foi inaugurada no inicio do ano?
    acho que to vivendo em outro mundo. como diz raulzito: pare o mundo que eu quero descer.

    Acho que to ficando doido.

    ResponderExcluir