sábado, 24 de setembro de 2016

VALE TUDO ELEITORAL


ENQUANTO ISSO NO CENTRO DA CIDADE, UM DESSES CABOS ELEITORAIS MALA ABORDA TODOS QUE PASSAM...

- Meu amigo...meu amigo...
- Sim sinhô.
- O sr já decidiu em quem vai votar?
- Ih, moço. Eu não gosto desses negócio não.
- Mas espere um pouco. O sr mora onde?
- Eu moro lá no Vale Encantado, na roça mesmo.
- Ah...mas então?  O sr então vai votar no nosso candidato. Ele vai levar saúde pro meio rural?
- Ih...moço. Lá não precisamos disso não. O povo lá tem saúde, nós come comida sem veneno, ovo caipira...temo agua limpa...morre de morte morrida. Morrer faz parte da vida.
- Ah...mas vocês do meio rural precisam ter saúde, segurança.
- Segurança pra que? Ocês vão mandar armadilhas pra pegá onça?
- Isso também não, né? Mais policiamento, umas câmaras de segurança...
- Ah...nós não precisamos disso não. Nós já temos os cachorros. Eles vigiam tudo, dão sinal e mordem quem se aproximar.
- Tá certo então. Ah...já sei...vamos asfaltar a estrada até a casa de vocês.
- Ih...moço. Não faz isso não. Nós estamos satisfeitos do jeito que está. Eu venho de cavalo pela tria. Precisa de asfalto não.
- Mas meu candidato vai mandar tratar a água de vocês.
- Ih, moço. A nossa água é limpinha, limpinha. Vocês da cidade é que sujam tudo.
- Tá certo. Mas nosso candidato pode mandar urbanizar lá pra vocês, colocar postes, luz elétrica.
- Ô seu moço. Num precisa mesmo. Lá nós temos luz do sol o dia inteiro e de noite nós vamos dormir...isso depois de cumprir a obrigação com a patroa né? E de noite nós temos os vagalumes...
- Mas vocês não tem luz elétrica? Mas não é possível...
- Nós não precisemos disso lá não.
- Mas vocês não tem rádio? E televisão?
- Não. Lá fica num lugar tão escondido, mas tão escondido que não tem nem eletricidade, nem rádio nem tv.
- Meu Deus. Como é que pode ter um lugar assim ainda no mundo. Mas como é que vocês fazem pra comprar roupas e outras coisas pro dia a dia?
- Ih, moço. Roupa a gente precisa de poucas pra viver. E não precisamos de muita coisa. A natureza nos dá tudo que a gente precisa.
- Mas não pode ser assim. Vocês precisam consumir...precisam gerar dinheiro.
- Ah...nós não liguemos pra dinheiro não. Nós temos tudo que precisamos.
- Mas vocês votam?
- Votemos. De 4 em 4 anos a gente vai na rua, vota e volta lá pro Vale Encantado.
- Mas então? Vote no meu candidato.
- Eu não posso. Seu candidato não pode ajudar nós. 
- Pode sim. Ele vai levar qualidade de vida, levar comércio, infra-estrutura, abrir ruas e loteamentos, indústrias...vai levar o progresso pra sua região.
- Mas o sinhô é insistente hein?
- E Então? Vai votar no nosso candidato?
- Mas no Vale Encantado ninguém liga pra política.
- Olha só...leve essas fotos pro pessoal e fale do nosso candidato pra eles. 
- Eu não quero fazê o sinhô perdê seu tempo. O pessoal lá não liga pra esses trem...
- Mas o senhor é difícil mesmo hein? Meu candidato só quer o bem do seu povo. Posso levar ele pra fazer uma reunião na comunidade de vocês?
- Poder pode. O único pobrema é que o Vale Encantado fica no município vizinho. Tem pobrema pro senhor? 

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

BR 171 - A RODOVIA DA MENTIRA - EX 381

Sugiro que sejam trocadas todas as placas na rodovia da morte. Em homenagem aos nossos políticos, vamos rebatizá-las como BR 171. Durante todo esse meu breve tempo aqui na terra, nunca vi uma obra mais prometida, mas utilizada eleitoralmente e mais desprezada pelos nossos políticos. E olha que da última vez que foi anunciada a duplicação, fui voz do otimismo. Fui a algumas audiências públicas, criei blogs e grupos de Facebook. Em uma postagem cheguei até sugerir que, se a rodovia fosse realmente concretizada, deveria se chamar “Rodovia Dilma Rousseff”. E eu fui avisado de que se tratava de uma obra cenário, algo apenas para enganar o povo durante a época eleitoral e que tudo iria parar depois da eleição. E gradativamente é isso que vem acontecendo. Até que recentemente saiu notícia de que o Temer não pretende levar adiante. O certo é que quem prometeu não fez... e quem não prometeu lava as mãos. E aí? O que nós cidadãos faremos? Parece que o número de acidentes com mortes diminuiu, primeiro por causa dos radares e das multas e depois por que o trajeto ficou mais lento, com várias interrupções em função das obras. Como diminuíram os acidentes, as pessoas tendem a relaxar e a esquecer. Já teve gente que veio puxar a minha orelha, dizendo que a obra é desnecessária, que a culpa é dos motoristas. É mais ou menos como culpar os atropelados pelos atropelamentos, culpar a estuprada pelo estupro. Como é ruim a sensação da gente se sentir enganado. Como defender uma geração política como a que temos hoje? Eu simplesmente não consigo entender como é que os políticos votados em nossa região não criam uma bancada da BR 171(381), pra convencer o país sobre a sua importância. Quando acontece algum acidente eles dão entrevistas, fazem reunião no DNIT, tomam cafezinho com ministro, dão entrevista coletiva e fica por aí. Aliás, o DNIT é uma empresa pública, porém quase privativa de um partido. Mas...também não entendo como a USIMINAS, AÇOMINAS, GERDAU, ARCELOR e tantas outras não se insurgem contra o descaso dos governos passantes para com uma via de transportes que é contraproducente, insegura tanto para cargas como para com as vidas humanas. Então quero propor esse re-batismo urgente, pelo menos marginal, informal. Vamos chamar a partir de agora de BR 171, a rodovia da mentira...

terça-feira, 6 de setembro de 2016

ESSA VIDA É UMA NOVELA



Enquanto isso, aquele sujeito tava bravo com a mulher que demorava pra sair de casa

- Ô Jackinha. Vamos depressa. O homem vai falar daqui  a pouco. A praça tá cheia.
- Eu não vou enquanto não terminar a novela.
- Mas amor...é importante a gente aparecer lá, pro pessoal ver que apoiamos o partido.
- Mas nós vamos lá. Espere só acabar a novela. Vai lendo o jornal aí...tem dois jornais desses de político.
Ah...pelo amor de Deus. Tá vendo novela? Como é que você fica vendo essa globo? Eles apoiaram o golpe.
- Golpe você vai ver se não ficar calado. Cala a boca que essa cena eu quero  ver...
- É um absurdo. Minha muié vendo essa globo golpista.
- Cale a boca agora.
- Eu...
- Nem um pio...
- Era só essa que me faltava. Minha mulher vendo essa porcaria.
- Se você falar mais uma palavra eu me separo de você...
- ( silêncio)...
( O ASSASSINO É REVELADO E O MOCINHO BEIJA A MOCINHA)
- Nossa...terminou bem demais. Podemos ir agora. O que você estava falando mesmo?
- Então vamos logo...o home vai falar agora...a praça tá cheia.
- Espera que eu vou só retocar a maquiagem. Cadê a camisa e a bandeira do partido?
- Tá aqui ó...vamos nessa...
- Deixa eu trocar a camisa...
- Nossa amor...você assim sem blusa me deu uma vontade...
- Você se importa de chegarmos um pouco atrasados?
- De jeito nenhum...
Uma hora depois os dois estávamos no meio do povo gritando o famoso grito de guerra. O povo não é bobo. Abaixo a rede globo.  

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

OS NEUTROS NÃO SÃO ACEITOS


Enquanto isso naquela faculdade..

- E aí caloura? Tá gostando da universidade?
- Estou sim. Eu sonhava em estudar psicologia. Estou amando o curso.
- Eu também. E aí? Vai na passeata hoje?
- Que passeata?
- Eu sei lá. Parece que é pra protestar contra alguma coisa.
- Eu não. Não tenho tempo pra essas coisas. Eu prefiro estudar...
- Mas a passeata é legal. Vai uma galera, costuma rolar uma bebidas de graça...pãozinho com mortadela...
- Ah não. Eu não me ligo nessas coisas...
- Sério? Mas você não é de esquerda?
- De esquerda? Eu não sou nem de esquerda nem de direita, não sou de lado nenhum.
- Para com isso. Os neutros não são bem vistos. 
- Mas por que? Não estamos numa democracia?
- E vou lhe dar um conselho viu? É melhor vc ser de esquerda. Aqui os professores são de esquerda e a maioria dos alunos também.
- Ah...mas eu não gosto dessas coisas. Eu quero estudar é Freud, Lacan, Jung, não me ligo em Marx, Engels, Nitzche. Me desculpe se você é fã.
- Eu não. Eu gosto é da agitação.
- Então você não é de esquerda também?
- Ah...eu sou. Acho bacana ser de esquerda, ser rebelde.. Eu gosto do Che Guevara, pois acho as camisas legais. Também gosto do Mojica, pois ele liberou a marijuana lá no Uruguai. Gosto também do Gandhi, do Messi...
- E essa camisa do PC do B?
- É pra ser aceito nos grupos...e frequentar umas festas maneiras.
- Sei...mas aqui...esse negócio de esquerda e direita eu acho uma bobagem...não tenho partido.
- Você escreve com a mão direita ou direita?
- Eu sou canhota.
- Viu como foi fácil? Você então é de esquerda.
- E o que isso significa?
- Uai. Que você tem de vestir roupa vermelha e passar a falar que tudo é golpe ... protestar, ir nas passeatas ... vamos juntos...vai ser maneiro...
- Ah...mas eu nem gosto de vermelho...
- Uai...que cor prefere?
- Eu prefiro amarelo ou azul.
- Ihh...pelo visto é coxinha...
- Também não. Eu prefiro quibe. Não gosto de carne de frango.
- Você precisa se decidir. Assim vai ficar muito deslocada por aqui.
- Quer saber de uma coisa? Vou passar a usar só roupa branca. Só quero paz.
- Não vai adiantar. O pessoal não aceita quem fica em cima do muro. Você precisa se posicionar....
- Meu Deus do céu, como é que eu vou fazer? Então eu sou obrigada a ser esquerda ou direita?
- Pois é...
- Então vamos no unidunitê...mamãe mandou eu bater nesse daqui. Eu fui teimosa e bati nesse daqui...ih...deu direita. Então a partir de agora eu sou de direita. Tá decidido.
- Que pena. Eu até que te achei bonita e sei lá. Pensei em nós dois juntos. Mas infelizmente não vamos poder mais conversar...
- Mais por que?
- Por que você é coxinha. Não converso com golpista. Tchau...

quinta-feira, 28 de julho de 2016

ORAÇÃO POLÍTICA


Enquanto isso naquela montanha, um homem orava em voz alta:

- Ó Deus misericordioso. Rogai por nós. Faça com que finalmente tenhamos políticos de bom coração, boa índole, bem intencionados e competentes no poder.  Faça com que a legislação funcione e os maus sejam realmente punidos e afastados da vida pública. Faça, senhor, que o sujeito que afanar os cofres públicos pegue uma coceira na mão, mas uma coceira tão forte que tenha de coçar com faca até chegar nos ossos. Que o nosso povo finalmente vote com a razão e não com a emoção. Que saiba escolher não o mais popular, mas o mais competente. Que nossos homens públicos, ao ascenderem ao poder, não levem pra dentro da prefeitura os amigos pra preencher os cargos, mas pessoas realmente competentes e vocacionadas. E que todos que continuarem insistindo em votar nos ladrões acordem no outro dia com a palavra BURRO tatuada na testa. Que as empresas também tomem vergonha e parem de oferecer bolas para os políticos. E que as empresas que assim agirem, sejam denunciadas e as pessoas parem de consumir seus produtos ou serviços. Se o senhor também puder mandar um meteorito incandescente em cima também ajuda.  E Deus. Mais uma coisa. Puna os políticos que deixaram obras importantes sem finalizar só por que foram iniciadas na administração anterior. Para esses, uma incontinência urinária e desinteria eterna já ajudam. Já que não quiseram acabar as obras, que as obras os punam.  Deus, e que tenhamos vereadores que realmente mereçam os votos dos cidadãos. Que paremos de eleger o zé da bulança, o zé do caminhão de leite e passemos a eleger vereadores que vão realmente trabalhar. E se não trabalharem, que peguem uma ziguizira daquelas, uma dor que ferroa toda vez que eles estiverem morcegando. E que tenhamos partidos com ideias afins e não quadrilhas que se unem pra rezar juntos.  E que o Brasil finalmente entre no rumo certo e saia da armadilha da dualidade ideológica que gera inércia e impede o nosso desenvolvimento.

De repente um barulhão

- Tem alguém aí?
- Sim
- Quem?
- Sou eu!
- Eu quem?
- Você me convocou...
- Deus?
- Ai você tava querendo demais né? Sou um anjo, pô.
- Puxa vida. Mas isso é um milagre. Rola um self?
- Não adianta. Não sai nas filmagens. Mas aqui...não acha que tá querendo demais?
- O que? Pedir pela moralização da política?
- Ô meu fi. Esquece esse trem. Peça uns milagres mais simples, mais fáceis de realizar...
- Mas seu anjo...a política atrapalha a gente demais.
- Eu sei...mas sabe o que acontece? Esse tipo de coisas não é da nossa alçada. Entendeu? Tente pedir pra ganhar na loteria, viajar pra Acapulco. É bem mais fácil...
- Ah...mas eu gosto de política...o que é que eu faço?
- Bem, nesse caso então vou ter de chamar um outro irmão meu pra falar com você...Ô mano...vem cá conversar com esse senhor aqui...
- Puxa anjo gente boa. Valeu hein?
- Não tem de que...agora é com vocês.
- Prazer. Meu nome é Lúcifer. O que você deseja?...

terça-feira, 19 de julho de 2016

O JUIZ FELIZ


Enquanto isso naquela academia...

- Por favor. Pode tirar o tênis e se pesar ali.
- Pois não. O Sr é técnico em que?
- Por favor. Tem de botar os dois pés na balança.
- Ah tá. Que distração a minha..,rs
- Eu sou nutricionista com mestrado em alimentação vegana.
- Ah sei...que só come verduras né?
- Não que só coma verduras. A cozinha vegana utiliza basicamente vegetais, cereais.
- Sei. Mas aqui...vamos continuar os exames.
- Bom,  estou vendo que você está uns 20 kgs acima do seu peso ideal
- Só isso? Que alivio. Achei que fossem uns 30.
- Mas 20 kg só de gordura não é pouca coisa.
- Pois é. Eu na verdade levo uma vida sedentária. Eu sou juiz, sabe?
- Puxa. Mais razão para você equilibrar a sua vida. É uma profissão de alta pressão...
- Ah. Eu não acho tão pressão assim. Acho até aprazível.
- Tá certo. A gente quando trabalha fazendo o que gosta, tem prazer no que faz.
- Mas Dr. E o meu coração?
- Calma que nós vamos fazer todos os exames.
- Mas Dr. Será que vou conseguir perder peso?
- Se seguir todas as instruções, na certa vai ganhar músculos e perder gordura.
- E quando eu poderei começar a malhar?
- O Sr pode começar amanhã à noite...
- Amanhã eu não posso.  Tenho um júri em Alvinópolis.
- Depois de amanhã então...
- Deixa eu ver na minha agenda...ih...juri em Barão de Cocais.
- Na sexta então?
- Na sexta tenho compromisso em João Monlevade
- Sábado então?
- Compromisso em Dom Silvério
- Mas desse jeito você não vai encontrar tempo para malhar...
- É. Pensando bem isso não vai dar certo mesmo.
- Mas espere aí. Que negócio é esse de juri à noite? Você é juiz de que?
- Juiz de festivais gastronômicos. Eu tenho uma coluna sobre gastromania e dizem que a minha cara de satisfeito depois que eu como fica bem nas fotos. Por isso sou sempre chamado. Vida dura, viu...

terça-feira, 12 de julho de 2016

BOLSA ZUMBI

No Programa Esquinas do Tempo de hoje, vamos registrar a conversa entre dois grandes nomes da literatura brasileira: Macunaíma e Odorico Paraguaçu...palmas para eles ( clap – clap – clap)

- Eu estou deverasmente honrado com o convite, embora que não fiquei satisfeito com a cachaça servida aqui nesse programa, num sabe?
- Tá brincaaano? O mé é dubão!
- Que insolência e saliência é essa? Como você interrompe uma autoridade? Quando um equino fala, o outro murcha a orelha.
- Tem dinheiro aí coroné?
- Já vem você me cantar dinheiro...vocês precisam é de educação...vou mandar fazer mais escolas...
- Coroné! Nós qué festa
- Tá bom. Vamos mandar shows com as maiores duplas sertanejas do planeta e até do funk, tudo de graça pra vocês.
- Coroné. Só festa não.
- O que mais vocês pleiteiam?
- Nós qué médico pros menino nascê, crescê e vivê
- Tá certo. Vou providenciar mais hospitais, mais escolas e mais moteis. Pode deixar...
- Coroné é safado, né? Mas nós qué também transporte mior de mode nós irivir.
- Isso você pode deixar. Vamos voltar com trens de passageiros por todo o país.  Eu vou montar uma firma com meu filho pra gerir isso. E vamos melhorar os ônibus municipais também, colocar barzinho a bordo, cervejinha...um acarejézim
- Uhn...vamos votar no sinhô. Mas coroné. Tem um ultimo pedido. É sobre a robaiêra;
- Meu querido. Não é robalheira. É apenasmente o amealhamento do percentual proporcional de influência pública. Os últimos governos foram pouco cuidadosos nos ocultamentos e causou todos esses celeumas que causam revolta na pátria brasileira.
- Coroné. Nós não é contra a robaiêra...pode mandar umas propininhas pra nós.
- Ah tá. Montem uma ong que vou mandar uns agrados pra vocês.
- Então nós vamos votá no sinhô.
- E vou te dar uma boa notícia. Vamos investir em empregabilhamentos. Vamos lhes proporcionar muitos empregos, muito trabalho...
- Mexe com isso não coroné. Tenho um projeto mior. Que tal o bolsa zumbi?
- Bolsa zumbi? Como seria isso?
- A bolsa zumbi vai ser assim: você ganha uma tv de led, uma rede novinha, salário de 2000 e passa 4 anos deitado na rede tomando água de coco, assistindo tv e fazendo saliência com a patroa. E de 4 em 4 anos vai lá votar no coroné e nos seus iscuidos.
-Negócio fechado!